Um alerta

Apesar de o blog não ter posts novos há bastante tempo, considero necessário escrever este, já que boa parte das pessoas que chega aqui busca informações sobre Buenos Aires.

Acabei de voltar da minha quinta viagem à cidade e, pela primeira vez, passei por uma situação desagradável ali. Tive meu celular roubado quando saía do Museu de Arte Decorativo, na Avenida Libertador. Era perto do meio dia, havia pessoas na rua, e o pátio do café do museu (que fica na frente do próprio museu) estava lotado. Eu saía dali para pegar um táxi na Avenida Libertador e estava com o telefone na mão, checando uma mensagem. Nesse instante, passou um rapaz de bicicleta e pediu uma informação. Mais por reflexo do que pela intenção de ajudá-lo, levantei os olhos. Foi quando ele disse que tinha uma arma embaixo da camisa e me mandou entregar o telefone. Eu não sou do tipo que desafia esse tipo de situação, não “penso em alternativas”, e entreguei o telefone. O ladrão saiu tão rápido como chegou, e eu não tive muito o que fazer.

Enfim, pensando na situação depois, acredito que o ladrão não tinha arma nenhuma, mas, como eu disse, não me disponho a pagar pra ver em uma situação desse tipo. Era um rapaz bem jovem – uns 18, 19 anos – e não estava mal vestido, enfim, nada que pudesse despertar nenhuma cautela.

A minha conduta também não foi especialmente descuidada. Buenos Aires ainda não é uma cidade perigosa ao ponto de as pessoas não poderem exibir um celular na rua à luz do dia sob pena de serem assaltadas. Depois do que aconteceu, passei a observar o comportamento das pessoas, para ver se eu tinha dado muita bobeira usando o celular na rua, e não pude concluir isso.  Também não acho que tenha sido “premiada” por ser turista, porque não parece ter sido a situação em que o golpista se aproveita da desinformação ou do descuido do viajante. Pegar táxi na rua, ao menos durante o dia, também não é uma conduta de risco. Tanto é que, enquanto eu ainda me recuperava do susto, outras pessoas saíram do museu e foram em busca de um táxi exatamente como eu tinha feito.

Acho que o fator mais relevante para eu ter sido escolhida para vítima foi que a “oportunidade” pareceu perfeita: no exato instante em que eu saía do restaurante, não havia ninguém próximo na calçada, e eu estava sozinha (se estivesse com mais alguém, duvido que tivesse acontecido).

Até agora, não li relatos de pessoas que sofreram algum tipo de ameaça em Buenos Aires. Golpes e furtos contra turistas, batedores de carteiras e coisas do gênero existem em qualquer lugar, mas ameaça de uso de uma arma, como aconteceu comigo, considero uma situação diferente e mais preocupante.

Não acho Buenos Aires uma cidade perigosa, do tipo que se deve evitar por causa da violência (e olha que eu evito viajar sozinha no Brasil por causa disso). Mesmo depois do que aconteceu, continuei na cidade até a data programada e me diverti bastante – pelo menos quando eu conseguia me esquecer de que já não tinha o meu tão querido telefone :-). Escrevo este post apenas como alerta para outras pessoas que vão visitar a cidade, para que tenham cautela e na medida do possível evitem passar pelo mesmo problema.

Anúncios

18 Responses to “Um alerta”


  1. 1 Norton 10/01/2012 às 17:23

    São fatalidades de quem esta em uma cidade grande. Eu fui lá duas vezes no ano passado eu não tive problemas. Me sinto muito mais tranquilo do que quando ando no centro de Porto Alegre.

    No entanto, senti medo numa tarde de sábado em Palermo Viejo, quando fui caminhando tentando achar a Plaza Cortázar. Fui pela Humboldt na direção contrária à Santa Fé e fui entrando em algumas ruas até que me vi numa região mais pobre. Havia uma gurizada que me pediu insistentemente cigarros. Quando disse que não tinha acabei me denunciando como turista em função do sotaque. Apertei o passo e acabei não tendo maiores problemas.

    Mesmo se eu fosse assaltado naquele momento não deixaria de voltar a Bs As ou diria que é uma cidade violenta. Pois foi uma circunstâncias pontual de quem não conhecia bem aquela região.

    • 2 Rosa Costa 15/10/2012 às 13:28

      Buenos Aires virou agora o mapa do inferno. Fui assaltada dentro do hotel , quando fui na “delegacia ” providenciar um documento necessario para o consulado fui tratado com se isto fossem normal. No consulado fiquei sabendo que no dia anterior já haviam passado por lá 15 brasileiros que tb tiveram furtado seus passaportes, Rg etc.Nas ruas você ouve a todo momento o ” tal pega ladrão ” Hoje em Buenos Aires você é assaltado nos taxis , nas lojas , nas ruas , nos restaurantes .
      Estive em julho de 2011 e tudo era muito diferente .
      Agora você tem que andar olhando para o chão para não pisar no coco de cachorro , as calçadas todas quebradas no centro , lixo e ladrão por todos os lados . É uma pena porque eu ia pelo menos uma vez por ano .Fica aqui registrada a minha tristeza e meu conselho ” não vá a Buenos Aires “

      • 3 Wanessa 15/10/2012 às 20:59

        Não sou tão radical ao ponto de dizer as pessoas que não visitem Buenos Aires, Rosa. Mas realmente, nessa última viagem, em janeiro deste ano, a cidade já estava bem diferente, menos charmosa, do que nas minhas visitas anteriores. Ainda assim (e mesmo com o roubo que relatei no post), aproveitei muito meus dias por lá. É preciso redobrar os cuidados com a segurança.

      • 4 EmanoelBorges Viegas 06/09/2013 às 10:25

        Tb vivi a mesma experiencia em Buenos Aires, eu e minha esposa fomos vítima de furto, e o que causa especie é que nao foi na rua, foi num ambiente ate bastante sofisticado, nos levaram as cedulas de identidade o tiket de entrada q teriamos q apresentar na vola, tds os cartoes de credito e o pior as chaves de casa, quando chegamos ao Brasil ficamos na rua desde 00 hr até 12 hs, um horror td isso sob o olhar complacente dos policiais argentinos que ate riram da nossa cara, malditos e bastardos argentinos que eu aí mais volto.

        • 5 Wanessa 06/09/2013 às 10:33

          Oi, Emanoel, Lamentvel o que aconteceu com vocs. No meu caso, ao menos fui bem atendida na delegacia onde fiz o boletim de ocorrncia. No me revolto com o povo argentino, no… Acho uma pena que a criminalidade esteja se espalhando por l, como j aconteceu aqui no Brasil, onde estamos sujeitos a coisa bem pior do que esse tipo de furto.

  2. 6 Flora 31/01/2012 às 21:54

    Olá Wanessa,
    Obrigada pela visita lá no meu blog. Vá sim a Rússia. É uma experiencia e tanto. Nós tivemos sorte, pois nos paseios com a Tchayka só eram eu e minha filha. Basicamente eram somente de manhã e a tarde ficávamos por nossa conta. Não fizemos o anel de ouro, então não poderei te ajudar.
    Já havia passado por aqui, mas sem comentar. Gostei muito do seu blog.
    Um grande abraço

  3. 8 Monica 01/02/2012 às 12:28

    Wanessa, tive problemas em BsAs tbém. Um cara tentou entrar pela sacada do nosso hotel. Tivemos que fazer B.O. Também roubaram a bolsa da minha irmã na Calle Florida. Fora isso não aconteceu mais nenhuma situação em que eu tivesse medo ou me sentisse insegura, porém fica um alerta aos leitores do blog. Beijos. =)

  4. 10 Karina 13/02/2012 às 21:56

    Olá Wanessa, gostei muito do seu blog:-)

    Já estive em BsAs duas vezes, a última em Janeiro deste ano, mas graças a Deus não passei por nenhuma situação de perigo.

    Caminhei bastante por vários bairros, mas não levei celular ou objetos que chamassem atenção, apenas a câmera que carregava numa bolsa discreta.

    Penso que em qq lugar do mundo existe pessoas mal intencionadas…E no seu caso o rapaz deve ter praticado o velho ditado: A ocasião faz o ladrão.

    Ainda bem que não reagiu menina, no último dia 08/02 um fotógrafo Francês foi assassinado em plena luz do dia na praça San Martín, justamente por ter reagido a tentativa de assalto…Não podemos subestimar as pessoas…

    Abraço.

    • 11 Wanessa 13/02/2012 às 22:07

      Obrigada, Karina! Eu vi essa notícia sobre o fotógrafo e fiquei impressionada. Coincidência ou não, não me senti muito à vontade na Plaza San Martin, achei meio deserta, tinha umas pessoas mal encaradas… Adoro essa parte da cidade, mas saí rapidinho de lá. Nessa viagem, nem saí com minha câmera na rua!

  5. 12 Anabela 17/02/2012 às 16:49

    Olá, tudo bem?

    Adorei o blog! Gostaria de entrar em contato para fazer uma proposta para o site.

    Aguardo seu retorno.
    Grata, Anabela.

  6. 13 Jefferson 27/08/2012 às 1:05

    Boa noite. Escrevo direto de Buenos Aires, aonde estou a 3 dias, tenho mais 4 dias de viagem, porem não pretendo voltar.
    Meu relato:
    Chegando no aeroporto, o carrinho que traz as malas quebrou e tivemos q esperar mais de uma hora e meia.
    Na primeira noite, fomos a um restaurante proximo a onde estamos hospedados. “Siga la Vaca Express”. Não tinham taças para servir vinho, tivemos que tomar vinho em copos. Tambem achamos um cabelo em nosso prato.
    Ontem enquanto estavamos batendo fotos em frente a Casa Rosada, passou um cara de bicicleta e arrancou meu iphone da mão de minha esposa. Com sorte pulei nele e recuperei o celular, porem rachou todo o vidro da parte traseira.
    Hoje, domingo, 26/8, fomos a tão falada feira de San Telmo. Enquanto tomavamos um café dentro do Starbucks, minha esposa teve sua bolsa furtada. Descobrimos que já eramos o terceiro sorteado do dia!!
    Fora isso, tudo esta mais caro que no Brasil. E não podemos esquecer do mal humor incrivel do Argentino.
    Por isso digo: Viagem para a Europa, Estados Unidos ou mesmo em nosso lindo Brasil. Não vale a pena vir deixar seu dinheiro para este povo!
    Espero muito até o fim de minha viagem atualizar este comentario com algo positivo.

    Abraço

    • 14 Wanessa 27/08/2012 às 20:08

      Que pena que a sua experiência em Buenos Aires esteja sendo tão desagradável, Jefferson!
      Acho que o difícil momento econômico por que passa a Argentina está tendo reflexos muito ruins para o turismo. Ontem, vi uma reportagem na TV sobre o fechamento de várias lojas do segmento de luxo no bairro da Recoleta. Tudo bem que não sou consumidora desses produtos, mas essas lojas fazem parte do charme do bairro e olhar as vitrines é um passatempo sempre interessante.
      Estou torcendo para que você consiga aproveitar o resto da sua viagem e não fique com uma imagem tão negativa da cidade.

      • 15 Vânia Vasconcelos. 06/10/2012 às 23:31

        Olá Wanessa… muito bom seu blog! Estou indo para BsAs mês que vem (Novembro) e suas dicas foram muiiiito boas e importantes para mim!!! Fiquei super triste com o comentário acima (Jefferson) 😦 porém, acho que serve também de alerta né? para evitarmos “passear” em certas áreas com objetos de valor. Já nos decidimos (eu e o marido) colocarmos shorts, camiseta, óculos, tênis e uma câmera fotográfica super discreta para estes destinos.

        Grata,

        Abs,

        Vânia Vasconcelos.

  7. 17 Jaqueline 16/03/2013 às 10:07

    Prezada,
    Estou prestes a minha primeira viagem a BA, me diz uma coisa, consigo comprar um chip para o celular??? digo pois assim ficaria mais fácil a comunicação em caso de emergência… Se sim, você me recomenda esta alternativa?
    Jaqueline

    • 18 Wanessa 16/03/2013 às 10:51

      Oi, Jaqueline! Voc vai conseguir comprar um chip local sim. Para mais detalhes, sugiro que leia esse post do sundaycooks: http://sundaycooks.com/2011/07/06/como-usar-a-internet-3g-no-exterior/ A minha recomendao de que voc no use o celular na rua, pra no se expor ao risco de ser roubada. Se voc no pretende usar o celular l e estiver pensando em comprar um chip s para emergncias, acho que nem vale a pena, j que, numa necessidade, voc pode usar o seu chip brasileiro mesmo. Em Buenos Aires, a rede wi-fi grtis muito extensa, por isso, eu nunca senti necessidade de comprar um chip local…


Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: