Buenos Aires: roteiro básico

 

A Silvinha me pediu um roteiro básico para não se perder em sua primeira viagem a Buenos Aires, então, decidir transformar em post o roteiro que fiz pra minha irmã, que também está programando sua primeira viagem pra este ano. Não me preocupei em sugerir restaurantes, barzinhos e shows de tango porque o objetivo é apenas dar uma idéia de como organizar os dias para não correr o risco de sair de Buenos Aires sem ver o papa… quer dizer, a Casa Rosada! 

Dia 01: a chegada 

O aeroporto de Ezeiza fica um pouco distante do centro de Buenos Aires, uns 45 minutos de deslocamento. Já o Aeroparque Jorge Newberry, que está recebendo alguns vôos do Brasil agora, é bem mais central. Contando com o tempo da imigração, da retirada das malas, do freeshop e do câmbio de moeda, é fácil perder umas duas em Ezeiza. Ainda mais se o seu vôo for longo, não vai dar para programar muita coisa pra esse primeiro dia, seja pela falta de tempo, seja pelo cansaço da viagem. 

O melhor é só fazer o “reconhecimento de área”, dar umas voltas por perto do hotel ou apartamento para saber a estrutura que vai ter perto “de casa” e descansar pra começar o dia seguinte renovada. 

Se alugou apartamento, é hora de ir fazer umas comprinhas básicas (água, lanches, papel higiênico etc.). Felizmente, Buenos Aires – a Recoleta, pelo menos – é cheia de kioscos, que são minimercados com todos os itens de primeira necessidade. Pergunte para o pessoal da imobiliária quais os supermercados próximos. 

Se sobrar tempo, dá pra começar a programação turística propriamente dita, fazendo algum dos passeios mais próximos de casa ou com um belo jantar. 

Dia 02: os cartões postais 

Acho que todo mundo que vai pra Buenos Aires pela primeira vez, quer logo ver os cartões postais mais famosos (foi assim comigo!). Então, o jeito ideal de começar o primeiro dia de “turistagem” é na Plaza de Mayo, onde está a Casa Rosada. De lá, pode-se caminhar até o Congreso, pela Avenida de Mayo (com direito a uma paradinha no Café Tortoni, claro), e depois voltar um pouquinho, para ir aos pés do Obelisco, pela Avenida 9 de Julio. E agora o Teatro Colón  está reaberto! 

Há visitas guiadas gratuitas ao prédio do Congreso e à Casa Rosada. A do Congreso é dividida em duas partes, uma, para a Camara de Senadores, a outra, para a Camara de Diputados. Eu fiz só a primeira. Também fiz a da Casa Rosada e acredito que só funcione aos domingos (não consegui confirmar essa informação). As duas valeram a pena, porque esses prédios são lindos por dentro. As visitas ao Teatro Colón estão para recomeçar e, se você tiver a oportunidade, vá, pois acho que será até mais legal que essas outras! 

Hora de passear também pela Calle Florida, uma rua de comércio que já foi muito chique e hoje não é mais. Há quem goste dessa rua para comprar peças em couro, mas eu acho que só continua valendo a pena ir lá por causa das Galerias Pacífico, o shopping mais lindo da cidade!

Para descansar no final da tarde, escolha entre a Plaza San Martin ou Puerto Madero.  

Dia 03: a Recoleta 

Comece o dia no cemitério da Recoleta. Pode parecer mórbido, mas eu adoro esse cemitério. Vou explicar: o lugar é praticamente um pátio de esculturas, encaro como uma museu a céu aberto, de tão lindos que são os ornamentos de alguns dos túmulos. Se bem que, já andei por lá tantas vezes que até presenciei um enterro (sim, trata-se de um cemitério em atividade). Adoro ir lá para fotografar. Se alguém se interessar pelo tema, está aqui um blog que esclarece tudo sobre o cemitério. Há visitas guiadas gratuitas (e ótimas!), onde você fica sabendo de todas as fofocas sobre os finados mais chiques de Buenos Aires. E tem gente que vai lá só pra ver o túmulo de Evita… 

A Basílica de Nossa Senhora del Pilar, que fica do lado do cemitério, com sua simplicidade exterior, também merece uma visita. 

Seguindo adiante, está o Buenos Aires Design, shopping só de lojas de móveis e decoração. A loja Morph (tem várias pela cidade, mas essa é a maior que conheço) é irresistível. 

No fim de semana, sábado e domingo, tem uma feirinha de artesanato nessa áera. O lugar fica muito cheio! 

Atravessando a Avenida del Libertador, chega-se ao Museo Nacional de Bellas Artes, o meu preferido em Buenos Aires. O acervo tem peças de artistas argentinos e também uma coleção de pintura européia. A entrada é gratuita. Dependendo de seus interesses, pode substituir o MNBA pelo Museo de Arte Decorativo ou pelo MALBA (o melhor mesmo é ir ao MALBA de todo jeito, nem que seja só para ver o Abaporu, de Tarcila do Amaral. Uma lástima, uma tela tão brasileira exilada em solo argentino…). 

Depois do Museu, um passeio pela Avenida Alvear, uma das mais chiques de Buenos Aires. Nela, estão as lojas mais caras da cidade e alguns dos casarões e hotéis mais finos também. No fim dessa rua, ficam as Embaixadas do Brasil e da França, verdadeiros palácios! 

Tem um shopping ali perto, o Pátio Bullrich, se quiser um lugar com ar condicionado (ou aquecimento, dependendo da época do ano) para descansar (compras, nem pensar, que aí é tudo muito caro!). 

Viu quantas vezes usei as palavras “chique”, “fino”, “caro”? Pois é, esse é o espírito da Recoleta… 

Dia 04: manhã no parque, tarde de compras

De manhã, vá de tênis e roupa de ginástica para os Parques de Palermo. Nessa parte de Buenos Aires, há vários parques enormes, todos vizinhos uns dos outros. Você pode aproveitar para queimar um pouco das calorias adquiridas até então, ou, muito pelo contrário, passar antes no supermercado, comprar uns pães, uns queijos e outros produtos locais para fazer um piquenique. Tem o Jardim Japonês, o Rosedal, o Jardim Botânico, o Zoológico… 

À tarde, enfim, é hora de fazer compras. Gosto muito da Avenida Santa Fé para isso. Principalmente em uma primeira viagem a Buenos Aires, quando você ainda não conhece as marcas locais, não acho uma grande vantagem “perder” um dia nos out-lets da Avenida Córdoba ou da Calle Aguirre (mas, se fizer questão, aqui  estão as informações mais detalhadas sobre o assunto). Melhor ficar pela Santa Fé mesmo, que, afinal, promete mais do que roupas! 

É lá que está a livraria mais linda do mundo, a Ateneo Grand Explendid, que já foi um cinema/teatro e tem um café delicioso no local em que ficava o palco. Aliás, livraria é o que não falta em Buenos Aires. As da rede Yenni são ótimas. 

Aproveite o fim de tarde em Palermo Viejo. É a região mais “moderninha” de BsAs, e, além dos cafés e restaurantes com mesas na calçada, dá para continuar no ritmo de compras, porque são muitas as lojas de objetos para a casa e de roupas e acessórios. Muito difícil resistir! Uma das minhas preferidas é a Papelera Palermo (eu adoro uma papelaria…). Comece o passeio na Plaza Serrano e pode andar sem rumo pelas ruas próximas. Se for no fim de semana, prepare-se, porque fica tudo lotado! 

Dia 05: “o domingo”

Não importa a ordem dos dias, mas essa sugestão é para o domingo em que você estiver em Buenos Aires. O começo do passeio, eu vou sugerir sem nunca ter feito. Mas, se você for acompanhada por um amigo/namorado/marido, enfim, um homem, ele deve gostar. 

Pegue um táxi e siga para La Bobonera, o estádio do Boca Júniors. Tem umas visitas guiadas e um museu, mas é preciso confirmar os horários de funcionamento, pois há restrições em dia de jogo. 

Saindo do estádio, siga para o Caminito. Lá estão aquelas casinhas coloridas (que formam um museu a céu aberto), uma marca de BsAs. Eu também não conheço o Caminito. Sempre li que era programa pega-turista e por isso nunca tive vontade de passar por ali. Mas, enfim, se é para fazer os passeios básicos de Buenos Aires, não poderia deixar de citar esse…

Todos os deslocamentos no bairro de La Boca devem ser feitos de táxi, pois a região não é das mais seguras. Se não quiser pegar o táxi na porta de “casa”, dá para ir de metrô até a Plaza de Mayo e tomar o táxi dali.

Depois de La Bobonera e do Caminito, vem a parte que eu conheço (e adoro): a feira de San Telmo! Essa feira de antiguidades só acontece aos domingos. É bem animado por lá. Se estiver fazendo sol, fica apertado mesmo! Também dá pra ver e ouvir tango por ali. Ainda que não dê pra ir a San Telmo no domingo, vale passear por lá para visitar o Mercado de San Telmo e os antiquários do bairro.

Dia 06: dia de descanso

Esse dia é pra repetir o que você tiver gostado mais, umas férias das férias, pois os outros terão sido bem puxados, ou para incluir aquele passeio que só cabe no seu gosto.

Se não quiser repetir nada, estique até Colonia del Sacramento, no Uruguai (fui no verão, e achei a cidade uma delícia, mas no frio, não sei se gostaria…) ou faça o passeio ao Delta do Tigre (a Carla Portilho, do Idas e Vindas, é quem melhor entende do assunto).

Preferindo ficar em Buenos Aires, mas sem querer repetir nada, deixo uma sugestões:

– visitar o Museo de Arte Decorativo ou o Palácio San Martin. Essa dica é pra quem gosta de arquitetura, pois é a oportunidade de ver um desses belos palacetes de Buenos Aires por dentro;

– caminhar pelas avenidas del Libertador e Figueroa Alcorta até o MALBA (Museo de Arte Latino Americano), para ver o Abaporu, como falei antes;

– para quem gosta de tango, visitar o Museo Carlos Gardel, perto do shopping Abasto e ir a alguma milonga. Mesmo se não for dançar, dá para assistir à dança de um jeito mais autêntico que nos shows. (ótimas dicas aqui);

– Evita também tem um museu dedicado a ela, em Palermo;

– conferir a programação de cinema. Ano passado, dei a sorte de ver em Buenos Aires o filme que acabou ganhando o Oscar de melhor filme estrangeiro: El secreto de tus ojos. 

Dia 07: como assim, dia 07? 

Eu nunca conto o dia da saída, porque o aeroporto é longe, e o freeshop é grande! Quem vê até pensa que eu faço muitas compras, mas não é isso: como estou dando dicas – e brasileiro adora fazer compras nas férias –, não custa lembrar que é importante separar tempo para essa tarefa. Tem também de chegar com antecedência para fazer os procedimentos de tax free, caso tenha feito compras com direito a devolução de tributos.

Anúncios

25 Responses to “Buenos Aires: roteiro básico”


  1. 1 Fabi 02/08/2010 às 21:28

    Wanessinha!!!! bem isso

  2. 4 Fabi 02/08/2010 às 21:29

    Wanessinha!!!! bem isso q eu precisava…. obrigada….
    vou seguir seu roteiro e depois conto como foi… em outubro estou indo a BA, sozinha…. 🙂
    beijos

  3. 6 Mêlany Verissimo 03/08/2010 às 17:33

    incríííível.. mas .. vc trabalha ou estuda? como vc tira tanto tempo pra viajar? conta seu segredo de mochileiro vaii?

    responde aqui? mel_verissimo@yahoo.com.br

    obg

  4. 8 Silvinha 04/08/2010 às 15:02

    Olá, Wanessa!

    Boa tarde e muitíssimo obrigada por toda atenção e gentileza em compartilhar o ROTEIRO BÁSICO conosco!

    As informações são valiosas, vc “abriu a nossa mente” esclarecendo vários pontos importantes.

    Estou quase fechando o aluguel de um apartamento mas o meu marido fica inseguro, diz que como não conhecemos a cidade teme estar mal localizado, fica inseguro com a segurança do prédio, etc e pediu para eu perguntar a você a respeito pois não fizemos isso antes.

    Sinceramente, o que vc acha?
    http://www.bytargentina.com/re/propview.php?view=3561

    O valor é bastante atrativo, economizaríamos quase 500,00. Sem contar que o apartamento é uma graça!

    Com relação as demais dicas compartilhadas só devo agradecê-la, seguiremos à risca.

    Muito obrigada MESMO! 🙂

    Um abraço!

    • 9 Wanessa 04/08/2010 às 18:49

      Oi, Silvinha!

      Olha, é muito bom poder ajudá-la a fazer essa viagem ser especial, mas vocês é que têm de tomar essa decisão sobre a hospedagem. Tudo o que sei sobre aluguel de apartamentos (as vantagens e desvantagens, segundo meu gosto e meu jeito de viajar) está nos posts aqui do blog, e, com base nessas informações, vocês decidem. Eu adoro alugar apartamento, mas não tenho como garantir que vocês vão gostar, né?

      Se seu marido está tão inseguro com o aluguel, meu conselho é que deixem pra próxima, porque esse incômodo pode prejudicar o clima da viagem. Qualquer coisinha que der errado, pode rolar aquele “eu não disse…”! E não dá pra ter 100% de certeza que vai sair tuuuudo perfeito (com hotel também não, mas, se ele acha o risco menor…). Algumas economias não valem a pena.

      Quanto ao apartamento que você deixou o link, acho que já falei sobre outro na mesma área, não? Eu prefiro ficar antes da Avenida Pueyrredon (em relação ao cemitério da Recoleta, a Laprida fica depois da Pueyrredon, veja no mapa para se localizar). Não é um lugar ruim, só acho meio sem graça.

  5. 12 Luisa 17/08/2010 às 9:46

    Adorei o roteiro da viagem! Fiquei com vontade de ir tbm!
    fiz uma matéria sobre B.A no meu blog, se quiser olhar!
    Dei dicas e etc..

    Beeeijos =)

  6. 14 Eliane 25/01/2011 às 17:39

    Oi, Wanessa!

    Estou indo para Buenos Aires na semana santa, com meus pais. Queria saber sua opinião sobre o Loi Suites Arenales…

    Obrigada!

    • 15 Wanessa 25/01/2011 às 19:05

      Oi, Eliane! Esse foi o único hotel em que me hospedei em BsAs e já faz um tempo (dezembro de 2007), então, minha opinião pode estar ultrapassada… Na época, gostei muito. A localização é próxima do centro, mas “do outro lado” da Plaza San Martin, em relação à Calle Florida, então, o lugar é mais tranqüilo do que o centrão. Também achei a área bem segura, pois o prédio fica vizinho à Cancilleria argentina (equivalente ao nosso Ministério das Relações Exteriores), de modo que sempre tem um guardinha por lá. Em frente ao hotel, tinha um minimercado bem razoável e, na mesma calçada, uma delicatessen da rede Al Queso, Queso. Sobre o hotel em si, o quarto era confortável e limpo, mas simples, sem luxos. Também tinha alguns equipamentos de cozinha, acho que tinha um forninho elétrico ou microondas, dava pra preparar uma ou outra refeição. Mas a internet wi-fi foi uma frustração, nunca funcionava! Espero que tenham melhorado esse aspecto. O café da manhã era ótimo (medialunas deliciosas, pra comer com manteiga ou doce de leite…). O restaurante que fica ao lado do hotel (acho que é no mesmo prédio até) tem um ótimo review no Destemperados: http://destemperados.blogspot.com/2009/06/bengal-temperos-indianos-e.html É isso, Eliane! Para opiniões mais atualizadas, leia o Trip Advisor: http://www.tripadvisor.com/Hotel_Review-g312741-d302550-Reviews-Loi_Suites_Arenales_Hotel-Buenos_Aires_Capital_Federal_District.html

      • 16 Eliane 27/01/2011 às 13:00

        Obrigada, Wanessa! Também tenho um blog sobre viagens, o ultimaparada.wordpress.com. Passa lá!

  7. 17 Silmara Colombo 15/05/2011 às 20:28

    Perfeita suas descrições dia a dia. Buenos Aires é uma delícia. Amei a capital portenha, apesar de tê-la visitado 2 vezes às pressas, em escalas de navio. Quero voltar.

  8. 18 Rodrigo Pires 24/08/2011 às 10:35

    Oi Wanessa.

    Estamos querendo ir para Buenos em setembro/2011, e estamos querendo fechar o Hotel Dolmen.

    Vc conhece esse hotel? Sabe se a localização é boa? Não consegui descobrir o nome do bairro, apenas sei pelo mapa que fica perto da Recoleta: http://www.hoteldolmen.com.ar/ubicacion/

    Muito obrigado!

  9. 20 Denise 11/09/2011 às 16:34

    Oi Wanessa,
    Vale a pena fazer o passeio de barco no Rio Tigre ?
    Fiz anos atrás e nãoa chei muita graça e como vou a BA no fim do mês, gostaria de saber se é melhor substituir este passeio por algo mais bacana.

    Obrigada.

  10. 23 Milena 17/08/2013 às 20:34

    Boa noite Wanessa, jé estive aqui no seu cantinho p saber onde m hospedar em BA…Vc m ajudou bastante…Qria saber de vc sobre o clima de BA em setembro…estarei indo dia 17…Já pesquisei e cada site fala uma coisa..Será q poderia m ajudar???Agradeço desde já..


  1. 1 สถานพักฟื้น Trackback em 22/10/2014 às 18:41
Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: