De volta ao Peru

Bem que eu queria ter voltado de verdade ao Peru, mas não é bem isso. Na verdade, é o programa Alternativa: Saúde, do canal GNT, que tem me feito viajar outra vez. Desde 05 de outubro, começaram a ser exibidas edições gravadas lá no Peru.

O que mais gostei foi a trilha que a Cynthia Howlett fez para Machu Picchu. É uma alternativa à tradicional Trilha Inca, chamada trilha de Salkantay. Eu não conhecia esse caminho, mas, pelo que li no Mochileiros, é até mais difícil do que a Trilha Inca comum. A principal diferença entre as duas é que o foco da Salkantay é nas paisagens naturais, como a da foto acima, que mostra ao fundo a montanha de Salkantay, enquanto a Trilha Inca passa por várias ruínas.

Também no Mochileiros, vi que o preço da trilha Salcantay varia de U$170,00 a U$280,00. Mas, pagando umas DEZ vezes esse preço (!), é possível ficar em lodges espalhados pelo caminho, ou seja, com direito a banheiro, banho quente e uma cama confortável ao fim de cada dia de caminhada! Foi o que vi no Mountain Lodges of Peru, a empresa que organizou o passeio da Cynthia.

O site e o blog do Alternativa: Saúde têm muitas informações e fotos lindas!

Anúncios

18 Responses to “De volta ao Peru”


  1. 1 Carla 27/10/2009 às 8:34

    Wanessa, essa foto que ilustra o post está tão linda que dá vontade de encarar qualquer trilha para ver essa paisagem ao vivo… (Mas eu fico só na vontade mesmo – a minha coluna não agüenta nem a Trilha Inca, quem dirá uma mais difícil! 😉 )

    • 2 Wanessa 28/10/2009 às 13:31

      Carla, fiquei louca pra fazer essa trilha depois que vi as imagens no programa. Quando descobri os lodges, me animei de verdade! S de saber que no preciso enfrentar uma barraca no final do dia – sem falar na falta de banheiro -, j acho que fica muito mais fcil!

  2. 3 Arthur 31/10/2009 às 9:56

    Belíssimo, mas farei a trilha de helicóptero. :mrgreen:

    • 4 Wanessa 31/10/2009 às 15:12

      Ahhh, Arthur, assim não vale!
      😆
      Mas eu acho que teria muita gente interessada em um passeio desses de helicóptero!

  3. 5 Lu Malheiros 03/11/2009 às 0:24

    Wanessa,
    Dormir numa barraca até vai, mas a falta de banheiro…
    Bjs,

  4. 7 Arthur 26/01/2010 às 19:27

    E o pessoal que está preso em Machu Picchu, hein? Bem que todos nós avisamos, em todos os blogs, para não ir na época das chuvas… http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/01/26/brasileira-retida-em-machu-picchu-diz-que-esta-sem-agua-comida-915707818.asp

    • 8 Wanessa 26/01/2010 às 22:21

      Nossa, Arthur, a coisa está muito feia mesmo…

      Não imaginava que as chuvas fossem tão intensas. Embora desse para saber que qualquer chuvinha ali atrapalharia muito a vida do turista – e por isso esta não seria mesmo a época ideal para visitar Machu Picchu – não tinha idéia de que poderia haver risco de vida… Espero que tudo termine bem!

      • 9 Arthur 31/01/2010 às 9:39

        Pois é Wanessa, parece que agora terminaram os resgates. Terminou quase tudo bem, mas infelizmente houve mortos entre a população, além da destruição, e uma turista argentina e seu guia morreram, acho que na trilha inca.
        Parece de mau gosto comparar, mas em comparação com as tragédias nacionais e internacionais deste início de 2010…
        Abs!

  5. 10 Emília 08/02/2010 às 21:58

    Wanessa, um amigo meu fez no ano passado e adorou! Mas acho que só vale depois da tradicional, pois a visão das ruínas no meio do caminho é algo imperdível…
    Um abraço!

    • 11 Wanessa 15/02/2010 às 22:14

      Emília, você tem razão, encontrar as ruínas no meio do caminho deve ser emocionante!
      Mas a vantagem que achei para essa outra trilha foram os lodges espalhados pelo caminho, que evitam ter de dormir em barraca, algo que euzinha, (fresca demais, admito!) não conseguiria enfrentar de jeito nenhum!

  6. 12 sulacarvalho 30/05/2010 às 21:49

    Eu fui a Machu Picchu pela trilha Salkantay. Foram 5 dias difícies, mas a vista é imperdível, montanhas, geleiras, lagoas, uma surpresa a cada esquina. Fui com um grupo e acampamos, confesso que no último dia daria a vida pra ficar em um dos lodges, mas, para mim, o esforço fez a chegada em MP valer mais a pena.

  7. 14 Nathalia 29/06/2012 às 12:12

    Oi Gostaria de saber se funciona algum celular lá, tenho uma filhinha de 3 anos e o que mais me preocupa é o fato de não poder falar com ela durante esses dias. Por favor, alguém me responde!! Se dar para comprar um chip de lá, se tem alguma operadora daqui do Brasil que funcione lá… qq forma de comunicação, por favor alguém me diga. Ah, tb com relação a altitude, eu tive muita asma qdo era pequena e, de veeeeezzz em qdo ainda tenho, tem alguém que vcs conhecem com esse mesmo contexto que fizeram a trilha de Salkantay?
    Muito obrigada!!
    Apesar de tudo estou com muuuiiitaaa vontade de fazer essa trilha.
    Fiquem com Deus!!

    • 15 Wanessa 29/06/2012 às 12:48

      Oi, Nathalia!
      Quanto à comunicação, não sei se durante a trilha você vai conseguir usar o telefone. Acredito que não tenha sinal de celular por lá. Em relação às cidades, não vai ser problema, você pode habilitar seu próprio telefone (e usar para trocar torpedos, porque a ligação mesmo fica bem cara) ou comprar um chip do Peru. Indico que você leia este post do Sundaycooks que sugere vários métodos para ligar para o Brasil do exterior pagando pouco: http://sundaycooks.com/2012/06/25/como-fazer-ligacoes-internacionais-baratas-guia-2012/
      Sobre a altitude: eu mesma tenho asma, provavelmente mais ativa do que a sua, e isso não me impediu de fazer os passeios “comuns” no Peru. Não pretendia mesmo fazer nenhuma trilha, por isso não me preparei, mas acho que não teria conseguido, mesmo que quisesse… Essa é uma questão individual e, se você nunca esteve num lugar com altitudes muito elevadas, não tem como prever como seu corpo vai reagir. Acho que você deveria consultar um médico, pois, com saúde não se brinca, e só um especialista pode lhe orientar corretamente sobre o que fazer caso surja algum problema durante a trilha. Também indico que você leia esta página da UFRJ, que tem algumas informações sobre o mal da altitude: http://www.cives.ufrj.br/informacao/altitude/altitude-iv.html.

      • 16 Nathalia 29/06/2012 às 13:34

        Muito obrigada Wanessa!! Vou dar uma ligada para uma dessas empresas para ver a questão da comunicação, pois ja vi uma portagem em outro site que a pessoa falava que o celular do guia funcionava e que ele deixava algumas pessoas usar. Tomara!!!
        Qto a questão da asma vou mesmo consultar alguns médicos, fazer tratamentos homeopáticos, treinar…. Estive no Chile esquiando, e fiquei hospedada na montanha, a 3000 mts, não senti nada, mas nunca se sabe né…
        Muito obrigada!!!
        Fica com Deus!!

        • 17 Wanessa 29/06/2012 às 20:17

          Nathalia, consultar a agência que vai organizar a trilha é uma ótima idéia. Eles vão ter informações precisas para lhe dar, já que estão acostumados a fazer sempre esse roteiro.
          Boa viagem!

  8. 18 Fanny | Trilha Inca Machu Picchu 09/01/2015 às 16:00

    Adoeri as informações que tudo viajante brasileiro precisa de saber para sua visita ao Machu Picchu com as trilhas Salkantay e trilha Inca sem dúvida as duas melhores trilas maias famosas do Peru e do mundo. trilhas feitas pelos Incas há mais de 500 anos atrás, atravessam bonitas e inspiradoras paisagens andinas. No entanto, uma das coisas mais impressionantes desta trilha é seu destino final, na cidadela inca de Machu Picchu.
    Precisa de mais dicas de informação para percorrer a trilha Inca e Salkantay, visite o site o seguinte site: http://www.trilhaincamachupicchu.com.br operadora local no Peru para os brasileiros.


Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: