Machu Picchu: informações úteis

Peru 893

Chegar a Machu Picchu não é tarefa fácil. Para quem não pretende fazer do modo tradicional – a Trilha Inca –, o jeito é ir de trem até Aguas Calientes e, depois, tomar um ônibus de lá até Machu Picchu. O primeiro ônibus do dia sai às 5:30h e, a partir daí, não tem mais hora marcada: havendo passageiros, vão saindo outros em seguida. Na decida, funciona da mesma maneira. O último ônibus parte às 17:30h. O trajeto leva uma meia hora.  

No dia de nossa ida pra Machu Picchu, tínhamos pensado em sair cedíssimo. O objetivo era aproveitar o parque antes das excursões. Como já expliquei aqui, os primeiros trens que vêm de Ollanta chegam a Aguas Calientes às 07:01h (Backpacker) e às 08:01h (Vistadome). Já os que vêm direto de Cuzco chegam às 09:52h (Vistadome) e 10:51h (Backpacker). Contando com a viagem de ônibus, isso significa que, entre as 10:30h e o meio dia, Machu Picchu está na sua lotação máxima! Então, o jeito é madrugar, pra subir inclusive antes do pessoal que vem de Ollanta. 

Só que a gente subestimou um pouco a quantidade de pessoas que têm essa mesma idéia. Chegamos ao ponto de ônibus às 05:50h e, quando perguntei quantos ônibus já haviam subido naquele dia, a moça me respondeu: “Uns 15.”. Ou seja, umas 450 pessoas já tinham ido, e isso tudo em 20 minutos! Ela deve ter exagerado um pouco, mas é claro que seria assim, porque TODO mundo que dorme em Aguas Calientes vai necessariamente subir cedíssimo pra Machu Picchu. Se não, não precisava fazer o sacrifício de dormir por lá… 

Na chegada do parque, fica o guichê onde se marca o passaporte com o carimbo de Machu Picchu e onde distribuem os mapas com os roteiros das visitas ao parque. Dá para pegar um desses mapas e visitar as ruínas por conta própria, escolhendo entre três opções de trilhas ou então com um guia. Se for essa a opção, o guia deve ser contratado nesse ponto, antes de passar da entrada do parque. Nós cometemos o grave erro de não contratar o guia aí, achando que haveria outros mais pra frente, com preço melhor. Mas não dava. Então, depois de uma subida extenuante até as ruínas propriamente ditas (e ainda disseram que a rota que escolhemos pra subir é a mais leve…), tivemos de voltar pra pegar um guia e subir tudo de novo. 

Também tínhamos lido que era possível seguir os guias de outros grupos, mas depois eu concluí que isso só funciona pra quem chega mais tarde, com a multidão. Logo cedo, os grupos são bem pequenos, como o nosso, e em menor quantidade. Nessa situação não dá pra ter a cara de pau de se postar junto do povo e ficar ouvindo a conversa sem pagar nada… 

A guia nos cobrou 100,00 soles (33,00 dólares) pelo passeio de 3 horas, o mesmo preço da primeira oferta que tínhamos recebido mais cedo. Fechamos por 90,00 soles (30, dólares), sendo que o preço cobrado por pessoa em grupos de mais de 5 era de 20,00 soles. Achamos razoável pagar 30,00 soles por pessoa para um grupo menor. 

Começamos o nosso passeio guiado por volta das 07:00h, e o parque já não parecia vazio como a gente esperava encontrar tão cedo da manhã. A todo tempo, comentávamos como o lugar já estava cheio e que não tinha feito diferença nenhuma levantar tão cedo. Mas essa impressão mudou um pouco mais tarde, depois da chegada dos trens do dia… Machu Picchu fica lotadíssima! Uns grupos enormes, de 20, 30 pessoas, seguindo por aqueles caminhozinhos apertados, os guias com aquelas bandeirinhas, falando todos ao mesmo tempo, cada um num idioma diferente. Caos!  

Tiramos essa conclusão porque passamos bastante tempo no parque, já que nosso trem de volta para Cuzco saía apenas às 16:00h. Então, deu pra ver o movimento do dia inteiro em Machu Picchu. Conversando com a Camila durante a preparação da viagem, até nos pareceu que seria exagero separar tanto tempo para esse passeio, especialmente porque lá em cima não tem estrutura nenhuma, nem mesmo banheiro (esse luxo só existe na entrada do parque, mas a caminhada até o portão torna desaconselhável qualquer idéia de ir lá pensando em voltar às ruínas). Mas decidimos que valia mais a pena correr o risco de termos tempo demais do que sairmos de lá com a impressão de que tinha sido pouco tempo.

Até programamos uma alternativa para o caso de nos sobrar muito tempo, que era almoçar no Sanctuary Lodge (um dos restaurantes do hotel é aberto para quem não é hóspede), mas não fomos. Na verdade, a gente pensava que, depois do passeio guiado, ainda teria ânimo para caminhar bastante, mas o que aconteceu é que ficamos cansadas e, depois de um lanche, passamos a maior parte do tempo restante observando o lugar.

Apesar de ser proibido levar comida e garrafas de água para dentro do Parque, todo mundo faz isso, e os fiscais não reclamam, desde que não se abandone o lixo por ali (não há nenhuma lixeira lá, é preciso trazer na mochila). Outros itens de primeira necessidade em Machu Picchu são repelente, filtro solar e boné.  

Para quem vai fazer o passeio com guia, acho que 4 horas em Machu Picchu são suficientes. Quem não pretende usar guia, pode até programar menos tempo. 

O horário ideal para fazer o passeio é mesmo de manhã bem cedo, porque: a) é lindo ver o nevoeiro do começo da manhã se desfazendo e revelando as ruínas; b) dá para acompanhar a chegada do pessoal que acaba de fazer a Trilha Inca; c) consegue-se ótimas fotos sem ninguém poluindo o cenário; d) é bem mais confortável caminhar pelas ruínas com menos gente; e) quando o lugar ficar mais cheio, já é hora de parar pra descansar; f) sobra tempo para (quem tiver disposição) fazer alguma das outras trilhas pelo parque, como a subida até a Porta do Sol, que é o ponto de chegada da Trilha Inca, e ao topo do Wayna Picchu*.

Quem não se importar com nada disso, pode subir depois do almoço, ali pelas 14:00h, porque a maior parte das pessoas, mesmo quem veio nos últimos trens, já está do meio para o fim da visita, e o parque, que fecha às 17:00h, começa a esvaziar. 

* Sobre o Wayna Picchu: é essa montanha que aparece por trás das ruínas de Machu Picchu em todas as fotos do lugar. A trilha dura duas horas (45 minutos pra subir e 1 hora e 15 minutos pra descer, porque na volta o povo já está cansado). O número de pessoas que sobe o Wayna Picchu diariamente é limitado a 400, sendo que o primeiro grupo de 200 pessoas sai às 6:00h, e o segundo, às 10:00h. Dizem que essa trilha é “fácil”, mas, sinceramente, aquilo parece TÃO íngreme… Quem sabe, na próxima…

[Atualização: a Luisa, do Arquivo de Viagens, escreveu um ótimo relato sobre a subida do Wayna Picchu aqui].

Anúncios

85 Responses to “Machu Picchu: informações úteis”


  1. 1 Carla 10/08/2009 às 10:31

    Wanessa, o link que você colocou para o Idas & Vindas leva para o blog antigo, que já está fechado para comentários e vai sair do ar em breve… Todo o conteúdo foi transferido para o novo I&V e o novo link para o post da Trilha Inca é esse aqui: http://www.idasevindas.com.br/2008/04/22/trilha-inca/

    Faz tempo que não passo por aqui – preciso retomar minhas leituras! 😉

    • 2 Wanessa 10/08/2009 às 10:44

      Obrigada pela correo, Carla! Nem percebi que tinha cado na verso antiga do blog. Depois corrijo o link. Mais tarde vou corrigir no texto. Faz tempo que no comento l no I&V, mas s porque passei a usar o Google Reader. Facilita a leitura, mas a gente acaba no comentando muito…

  2. 3 Alessandro A. 10/08/2009 às 12:03

    Wanessa, este post está com bastante informação útil. Ainda não conheço o Machu Picchu e com certeza suas informações ajudarão bastante no dia que eu me aventurar por lá.

    Abraços!

  3. 5 Nath 09/05/2011 às 1:54

    Oi, estou indo pra lima dia 10 gostaria de saber qual o dia da semana é bom para ir pra machu picchu se é melhor visitar cuzco primeiro ou deixar pro final.. na volta de MP o trem deixa direto em cuzco? pq o primeiro que voce se refere pega o trem em ollanta e depois outro em AC,

    Grata

    • 6 Wanessa 09/05/2011 às 7:34

      Nath, o parque de Machu Picchu abre todos os dias da semana. O ideal é que você fique uns dias em Cuzco, visitando o Vale Sagrado, antes de ir a Machu Picchu, tanto para se ambientar um pouco com a altitude (Cuzco fica em maior altitude do que MP) e também porque, depois de MP, o Vale Sagrado pode perder um pouco da graça. Eu optei por pegar o trem de Ollanta para Aguas Calientes, e não o que sai direto de Cuzco, porque este último chega um pouco mais tarde a MP, e eu queria chegar o mais cedo possível. De Aguas Calientes, a gente pega um ônibus até a entrada do parque (tem uns heróis que fazem esse caminho a pé, mas acho melhor poupar forças!). Boa viagem!

  4. 7 Liliam 12/05/2011 às 13:32

    Pessoal, meu marido e eu estamos pensando em fazer (em breve) uma viagem a Machu Picchu e a outras cidades do Peru. Mas estamos com receio, pois temos uma filhinha de 1 ano de idade. Qual a opinião de vocês? Vocês acham esse tipo de passeio impróprio para um casal fazer com uma criança pequena?

    • 8 Wanessa 12/05/2011 às 14:08

      Olá, Liliam!Eu não tenho experiência no tema viagem com crianças, mas acho que Machu Picchu não é o destino ideal pra sua filha tão pequena. Nós brasileiros, que vivemos em baixas altitudes, podemos ser muito afetados pela altitude de Cuzco e Machu Picchu, que estão mais de 2.500m acima do nível do mar (bem mais do que isso, no caso de Cuzco!). Tem gente que não sente nada, mas tem gente que tem dor de cabeça, cansaço, falta de ar, enjoos e há casos (raros) bem graves. Não sei como um bebê poderia reagir.Mesmo que sua filha se adapte bem, os passeios nessa região costumam durar o dia inteiro, são cansativos e, como são feitos fora da cidade, não tem como voltar pro hotel no meio do dia e descansar um pouco, o que pode ser inconveniente com uma criança pequena. Claro que, se vocês tiverem bastante tempo para viajar, isso não será problema, pois poderão programar passeios mais rápidos ao longo de vários dias. Não me lembro de ter vi sto crianças muito pequenas nos locais turísticos, e acho uma viagem meio complicada pra elas.  Mas quando sua filha estiver maiorzinha, ela vai adorar!

      Em 12/05/2011 13:32, comment-reply@wordpress.com <

  5. 9 Dani 15/05/2011 às 10:05

    Adorei o blog! Estou indo para Machu Picchu no próximo mês e as dicas vão me ajudar! Mas é tanta informação, que temo esquecer de alguma coisa. Bjosssss

  6. 11 Ana Paula 08/06/2011 às 21:14

    Adorei o blog. Estou programando uma viagem para o Peru em Julho e nenhum site que consultei conseguiu me dar tantas informações úteis.

    • 12 Wanessa 08/06/2011 às 21:23

      Que bom que gostou, Ana Paula! Recomendo que você confirme as informações nos sites oficiais de turismo do Peru, pois minha viagem já tem mais de 2 anos…

  7. 13 Michael Zeppenfeld 12/06/2011 às 18:40

    Realmente incrível. Ótimo site. Parabéns! Voltei depois de uma semana em Lima e Cusco e não tenho palavras pra descrever a viagem.

  8. 15 flavia 15/06/2011 às 20:57

    Se conseguir chegar ao peru na semana que vem por conta da tal nuvem do vulcão, já terei sorte… minha viagem foi organizada as pressas e estou bem perdida ainda pois não sabemos sobre reservas de hóteis e nem fizemos um roteiro… Chegaremos no dia 23 em Cusco e o retorno será no dia 28. Em qual hotel vcs ficaram?

    • 16 Wanessa 16/06/2011 às 8:22

      Oi, Flávia! Em Cuzco, ficamos no hotel Del Prado Inn (http://delpradoinn.com/), pertíssimo da Plaza de Armas. Eu achei confortável na medida e a localização era perfeita! Conheça bem as opções de passeios que vai ter para fazer lá em Cuzco. Isso vai facilitar suas escolhas e evitar que perca tempo com passeios que não são tão interessantes. Boa sorte!

  9. 17 flavia 15/06/2011 às 20:58

    Ahh e muito legal o seu blog e todas aws dicas… Me ajudaram muito!!

  10. 18 Sabrina 07/08/2011 às 20:56

    So uma curiosidade, qd vc saia do hotel pra passar o dia todo fora, como o caso de Machu Picchu, aonde vc deixava suas bagagens?

    • 19 Wanessa 07/08/2011 às 21:23

      Sabrina, quando fomos a Machu Picchu, como íamos passar só uma noite em Aguas Calientes, levamos uma mochila pequena e deixamos a mala de verdade no hotel de Cuzco, para onde voltaríamos no dia seguinte. Mas não subimos para MP nem com essas mochilas. Elas ficaram no hotel e pegamos de volta antes de tomar o trem para Cuzco.

      • 20 Sabrina 07/08/2011 às 21:59

        Muito obrigada pelas dicas, estou adorando todas essa informacoes, Eu e meu marido vamos agora dia 24, a nossa maior preocupacao era dormi em AC ou deixar pra ir pra MP direto de Cuzco, depois de tudo q li, resolvemos dormi em AC. Poderia mim confimar se todos os Hoteis em Cuzco se prontificao em guarda as bagagens com seguranca?

        • 21 Wanessa 07/08/2011 às 22:19

          Sabrina, não tenho como saber a política de cada hotel… Mas é normal o hotel manter as malas em depósito em situações como essa. Acredito que seja bastante comum em Cuzco. Com o nosso, não teve nenhum problema.

  11. 22 Flavia 13/08/2011 às 22:51

    o passeio a machu Picchu realmente é fantástico ^^
    fui com um guia muito bom, ele é formado em história e a monografia foi sobre os Incas, além disso fala bem português.
    Ele chegou a falar até sobre a influencia dos nosso indíos sobre os incas, foi bem legal 😀
    Se alguem quiser vou deixar o contato dele; jimsalescruz@hotmail.com

    • 23 Wanessa 15/08/2011 às 20:15

      Não tem quem não se impressione com Machu Picchu! Obrigada pelo relato!

    • 24 Danilo 10/06/2012 às 19:14

      Flavia, boa noite!

      Eu e minha namorada estamos nos organizando para ir para o Peru, já estamos com quase tudo comprado. Estou tentando mandar e-mail para o guia que você está indicando e está dando erro. Falando que o endereço não existe. Você sabe se está correto o email dele?

      Obrigado e abraços
      Danilo/Nayara

      • 25 Wanessa 11/06/2012 às 15:49

        Danilo, os únicos contatos que eu tinha desse guia são os que já estão no blog. Infelizmente, não tenho outras informações.

  12. 26 Rosyane Rodrigues 12/09/2011 às 0:34

    Oi Wanessa, estou indo para Lima- Cuzco-MP em outubro e gostaria de ter informações sobre o clima. Estou com medo de passar frio por lá…

    Parabéns pelos posts. Super informativos para quem está planejando a viagem!

  13. 29 Mary 21/09/2011 às 14:07

    Irei para MP no final de outubro começo de novembro (vou aproveitar o feriado 02/11), vc sabe se é frio, qual a temperatura nessa época e se chove mto? Tb gostaria de saber qual o tipo adequado de calçado (tênis para trilha é legal?) e se lá no parque tem lugar para comer, se é limpo ou deve-se levar algo. Desde já agradeço a atenção e gosto mto do seu blog pois tiro dele dicas valiosas!!!!!
    Bjs
    Mary

    • 30 Wanessa 28/09/2011 às 18:30

      Mary, estou com dificuldade de responder, pois estou em viagem. Algumas de suas duvidas podem ser resolvidas com a leitura de outros posts aqui no blog mesmo, o que deixo como sugestão. No começo de outubro respondo direito!

      Enviado via iPhone

    • 31 Wanessa 10/10/2011 às 9:25

      Oi, Mary!
      À noite, sempre faz frio em Cuzco e Machu Picchu, por causa da altitude, então leve roupas adequadas. Durante o dia, a temperatura costuma ser bem agradável. Veja mais informação aqui: http://www.weather.com/weather/wxclimatology/monthly/graph/PEXX0008
      Quanto aos calçados, dá para usar tênis comum, sim.
      No parque de Machu Picchu, a única estrutura que existe é na entrada. Na área das ruínas mesmo, não tem nada, nem comida para comprar, nem banheiro. Então, você deve levar seu lanche e tomar todo o cuidado para recolher seu lixo e levá-lo de volta até a entrada do parque quando for embora. Aliás, é até proibido fazer lanche lá, mas na prática, isso não é observado, desde que você cuide do seu lixo!

  14. 32 Fabiana 07/10/2011 às 20:09

    Olá,
    Estou programando ir para Cuzcu e de lá fazer alguns passeios e chegar a machu Pichu. É facil conseguir os passeios em alguma agencia de viagens local? Att.

    • 33 Wanessa 10/10/2011 às 9:42

      Fabiana, é muito fácil contratar todos os passeios quando você chegar a Cuzco. Na cidade, há uma agência atrás da outra, todas elas oferecendo os mesmíssimos serviços, muitas vezes, dividindo transportes e guias.
      O que você tem de fazer é pesquisar com antecedência os passeios existentes, para já chegar lá sabendo o que quer fazer e não perder tempo tendo de se familiarizar com isso também.
      Quanto a Machu Picchu, recentemente começou a haver a venda antecipada das entradas pela internet, com limitação do número de visitantes por dia. Antes, a única limitação existente era em decorrência do acesso ao local, que só podia ser feito por trem, de modo que a capacidade dos trens é que limitava o número diário de visitantes. Enfim, hoje, você tem de garantir seu bilhete com antecedência pela internet. Para ler mais sobre esse assunto: http://www.viajenaviagem.com/2011/07/machu-picchu-limita-visitantes-ingressos-agora-sao-vendidos-online/
      Eu imagino que as agências estejam comprando esses tickets para oferecer a seus clientes, mas o preço deve ter um acréscimo…

  15. 34 Cristina 09/10/2011 às 22:44

    Adorei o site!
    Wanessa, vou na próxima semana para o Peru. A entrada para MP é restrita a um número de turistas. Acompanho o número de visitantes no site http://www.machupicchu.gob.pe
    É possível comprar na hora ou sugeres comprar antes?

    • 35 Wanessa 10/10/2011 às 9:47

      Oi, Cristina!
      Antes, a limitação do número de visitantes era feita pelo número de passageiros dos trens para Aguas Calientes (praticamente o único meio de um turista chegar a Machu Picchu), e já era aconselhável comprar o bilhete do trem com antecedência. Hoje, você tem de garantir a entrada para MP pela internet. Eu imagino que as agências de viagem estejam comprando esses tickets para oferecer a seus clientes, mas o preço deve ter um acréscimo, sem falar que talvez esse ticket integre um pacote de serviços, que talvez não lhe interesse. Se fosse eu, compraria o quanto antes.
      Para ler mais sobre esse assunto: http://www.viajenaviagem.com/2011/07/machu-picchu-limita-visitantes-ingressos-agora-sao-vendidos-online/

  16. 36 Melissa Marc 01/12/2011 às 17:20

    Oi, Wanessa ! Para deixar o parque de Macchu Picchu, é tranquilo faze-lo na van ou micro-onibus? Só vejo as pessoas dizendo que “descem a pé” pra Àguas Calientes…até que horário vai o micro-onibus que leva e traz as pessoas à Águas Calientes?

    • 37 Wanessa 01/12/2011 às 19:20

      Melissa, eu acho que descer a pé é muuuuito sacrifício! a descida seja mais fácil do que a subida, o caminho não é curto, e a altitude faz qualquer esforçozinho ficar muito mais difícil. Não acho que valha a pena, financeiramente nem pelo passeio. O último ônibus desce no fim da tarde, às 17:00h, se não me falha a memória (aconselho pesquisar essa informação em sites oficiais para ter segurança).

  17. 38 Melissa Marc 02/12/2011 às 14:29

    Então..vc citou no post que seu trem de volta era às 16 horas. Que horas você deixou a cidade sagrada pra esperar o ônibus pra voltar a Aguas Calientes? Consegue lembrar? Nâo tenho idéia do intervalo de tempo antes do meu trem que devo deixar o parque…

    • 39 Wanessa 02/12/2011 às 14:52

      Oi, Melissa!Voltamos por volta das 14:00h. Não estávamos com o tempo contado, dava pra ficar um pouco mais. Mas o fato é que a gente tinha subido bem cedo e, além de já termos explorado bastante o lugar, lá em cima não tinham nenhuma estrutura (um banheiro ia bem…), o calor começou a incomodar, o cansaço era grande… Enfim, já era hora de descer mesmo. Deu tempo suficiente pra fazer o trajeto do ônibus, almoçar e pegar as mochilas no hotel, tudo com tranquilidade. 

      Em 02/12/2011 15:29, comment-reply@wordpress.com <

  18. 40 Melissa Marc 02/12/2011 às 15:26

    Aiai….simmm, você teve muita folga…e isto é ótimo ! =) Eu agendei uma reserva do trem com a PeruRails…irei sair de Poroy às 07:50…só não sei a hora estimada para chegar á Águars Calientes. Vc saiu de Ollat/mo né…..então não deve saber =(. Minha volta é às 16:20hs e creio que se eu descer duas horas antes como vc fez irei perder muito tempo no parque….chutando que eu esteja no parque somente às 11:30hs da manhã…tenho basicamente 4 horas somente =S Pra quem não vai subir o Wainna Pichu, vc acha legal este tempo de 4 horas para contemplar o parque? Não me importo por estar lotado, ou etc…eu não tenho escolha ! hehe Você achou complicado o micro-onibus que desce do parque pra Águas Calientes, em termos de lotação, muita gente esperando, etc? Tenho medo de não conseguir descer pra pegar meu trem !!! rs Na internet não tem informações sobre este micro-onibus….somente falam que temos que pegá-lo “na hora”…

    • 41 Wanessa 02/12/2011 às 15:53

      Não sei mesmo o tempo que se gasta da estação Poroy para Aguas Calientes. É uma estação nos arredores de Cuzco, né? Eu acho – acho – que são umas 3 horas de viagem, de modo que a sua estimativa é realista.4 horas é um tempo bom para fazer o passeio em MP. Na entrada do parque, você pega um mapa que tem várias sugestões de rota para seguir. Se você foi contratar um guia, ele vai controlar direitinho o tempo pra você, porque ele é que não têm tempo a perder! Eu achei muito bom ter um guia, porque, além das informações sobre o que significa cada coisa lá no parque, a pessoa sabe o melhor caminho pra ir, o melhor lugar pra tirar fotos, ou seja, otimiza muito o passeio. O nosso passeio com a guia foi de 3 horas, e era a rota mais completa.Outra coisa: o lugar de contratar o guia é na entrada do parque mesmo. Não pense que esses primeiros que aparecem são os mais exploradores e que mais à frente vão aparecer outros (como a gent e fez… tivemos de voltar uma boa parte do caminho depois, porque percebemos que os guias tinham ficado pra trás! rsrsrs). Muita gente diz que dá pra “se encaixar” num grupo, meio de penetra, e usar o guia deles. Pode ser que num horário mais tarde, quando chegam grupos maiores, até funcione, mas na hora que a gente foi, teria sido um mico…Sobre o ônibus: no meio do dia, não tem problema de lotação, não. Quando descemos, no meio da tarde, foi bem tranquilo, tinha lugar de sobra e não tivemos de esperar muito.Se fosse fazer o seu esquema, eu me programaria pra pegar o ônibus com uma hora de antecedência em relação ao horário do trem (supondo que você não tem mala pra pegar e nem vai sentar num restaurante pra almoçar – tem lanche no trem!). Eu sei que dá tempo, minha única preocupação seria de o ônibus quebrar no meio do caminho… Depois que você voltar de viagem, passe por aqui pra contar se deu tempo, se foi corrido de mais.

      Em 02/12/2011 16:26, comment-reply@wordpress.com <

  19. 42 Melissa Marc 02/12/2011 às 16:41

    Ahhh muito obrigada pela dica ! Já que meu trem de volta é às 16:20hs…vou descer às 15:20hs pra ter uma folga. E foi muito boa sua dica do guia, pq eu estava pensando em “dispensar” e seguir por mim mesma com minhas amigas (fiz isto na cidade Maia de Chichen ITzá no México)…porém realmente me limitei a achar “bonito” e fascinante…não sabia o que significava cada construção. A principio estava achando o horário do meu trem extremamente ruim, porém opções mais cedo pra ir e mais tarde pra voltar já estão lotadas ! (e olha que vou só em fevereiro do ano que vem, mas como é carnaval, creio que agências do Brasil já devem ter lotado os trens com reservas feitas..seilá…não vejo muita explicação pra já não ter vaga nos trens em uma data que ainda está longe). E pode deixar que vou voltar aqui para contar de minha experiência, para que possa ajudar outros leitores também. Muiiito obrigada por tudo e parabéns pelo blog !

  20. 43 Luciana Schettino 03/12/2011 às 11:20

    Wanessa,
    Estou indo semana que vem para o Peru através de uma agencia de viagem (pacote de 6 dias ). Tenho uma duvida:
    Quanto devo levar por dia em espécie (novo sol e ou dolar) para ser gasto com alimentação e outras despesas que se fizerem necessarias.
    SDS, Luciana

    • 44 Wanessa 03/12/2011 às 11:34

      Luciana, essa e uma pergunta complicada de responder, porque depende do tipo de viagem que você vai fazer. O que posso dizer e que, se você calcular com base nos preços do Brasil, não vai faltar dinheiro (achei a alimentação barata em comparação com os nossos preços). Lá existem opções para todos os bolsos e gostos.

      Enviado via iPhone

  21. 45 Sandra Marques 15/12/2011 às 21:31

    Oi Meu nome é Sandra Marques,

    A dias venho pesquisando dicas sobre a viagem ao Peru. Adorei teu caderno de viagem!!! Está respondendo várias dúvidas mais serias para minha viagem em Maio de 2012.. Queria saber se é melhor comprar a moeda local, pois li que muitos lugares só aceitam dólares, se forem novos. Devo compra aqui no Brasil? Como é a aceitação de cartões nas grandes cidade? Já ouvi relatos sobre a dificuldade de trocar a moeda por lá. Quanto se gasta, mais ou menos, em casacos e prata? Foste a alguns museus? Peço desculpas se já respondeste em outro momento para alguém, mas só te descobri hoje. De qualquer modo, obrigada pelas dicas. Abraços de Porto Alegre.

    • 46 Wanessa 15/12/2011 às 22:52

      Oi, Sandra! Que bom que o blog está ajudando! Vou tentar responder suas dúvidas. Dinheiro: no Peru, foi difícil usar o cartão para sacar dinheiro, porque o limite de saque que era permitido a cada dia era muito baixo. O uso do cartão de crédito foi normal, inclusive, usei muito, por causa dessa dificuldade de fazer saques. Uma das amigas que fez essa viagem comigo levou reais e conseguiu trocar no aeroporto de Lima e no Shopping Larcomar (se não me falha a memória). Não tentamos em outras casas de câmbio e também não comparamos se a cotação era vantajosa em relação a um câmbio de reais para dólares e depois de dólares para soles. Imagino que, quanto mais para o interior do país você vai, mais difícil cambiar reais (não tentamos fazer esse tipo de câmbio no interior). Em Aguas Calientes, tivemos um probleminha com uma cédula de dólar (o nosso guia também não quis aceitar uma). Disseram que o problema é que a nota estava estragada, mas não estava. Em Lima, essa cédula foi trocada sem nenhum problema. Preços: não me lembro dos preços, até porque já faz tempo que viajei, nem estariam atualizados… Para ver os passeios que fiz em Lima e Cuzco, você pode ler os posts sobre essas cidades, onde relatei todos os detalhes. O índice você encontra aqui: https://cadernosdeviagem.wordpress.com/2009/08/12/dossie-peru/ À medida em que você for lendo, pode deixar comentários, que vou respondendo suas dúvidas.

      • 47 Sandra Marques 17/12/2011 às 23:57

        Obrigada. Realmente achei algumas resposta as minhas dúvida, navegando em teu blog. Quando voltar, vou postar minhas descobertas e impressões aqui, se deixares . Abraços.

  22. 49 Aldrei Rios 20/12/2011 às 14:38

    Oi Wanessa, bom ler seu relato… boas dicas!!
    Estou programando minhas férias e penso em conhecer o Peru, e Machu Picchu é um dos meus principais destinos!! =)
    Você tem alguma informação sobre o caminho Inca? Estou pensando em fazer a versão mais curta da trilha, que parte do km 104 e só dura 2 dias e uma noite. Mais o que tá me desanimando um pouco é o valor, a média de preço é 500 dólares, acredito que o valor seja alto assim por causa dos guias, carregadores, alimentação, equipos, etc… Por acaso sabe me dizer se é possível fazer essa trilha sem guia?
    Obrigada.
    Bjs

    • 50 Wanessa 20/12/2011 às 18:08

      Ola, Aldrei! Infelizmente, não tenho como ajudar com o caminho Inça, pois, como não era uma opção p mim, eu nem pesquisei a respeito. Mas sei que não da pra fazer sem guia, não. O guia e muito importante nesse tipo de trecking. Lembre-se de que o local e desconhecido p você, e tem também a questão da altitude. Então, alem do preço, leve em conta a idoneidade da agencia ou guia.

  23. 51 Mariana Dutra 16/01/2012 às 17:09

    Olá Wanessa! Adorei as suas dicas! Estarei fazendo uma viagem para Lima no final de Fevereiro e início de Março de 2012 e estou programando conhecer Machu Piccho também. Você acha desaconselhável fazer a ida para Machu Piccho nessa época do ano? Fiquei sabendo que é chuvoso e fiquei muito em dúvida se vai ser possível fazer o passeio. Desde já agradeço!
    Mariana Dutra

    • 52 Wanessa 18/01/2012 às 23:03

      Mariana, a chuva realmente pode atrapalhar um pouco alguns passeios, mas eu não deixaria de tentar ir a Machu Picchu de jeito nenhum!

      • 53 andrea 19/06/2012 às 12:25

        Vanessa,
        Estou indo em 17/08 a Machu Pichu e não estou conseguindo comprar os ingressos para o parque. Sei que essa época édifícil. Tem alguma dica?

        • 54 Wanessa 20/06/2012 às 1:40

          Andrea, não ficou claro o motivo de você não ter conseguido o ticket, se é por problema no cartao de credito (eles exigem a tecnologia verified by visa, que a maioria dos cartões brasileiros não tem) ou se foi por já terem acabado as vagas. Se for a primeira situação, recentemente saiu um post no http://www.viajenaviagem.com/blog sobre o assunto, que sugiro que você leia. Para o segundo caso, o jeito é procurar uma agencia de viagens peruana que lhe ofereça algum tipo de pacote ou excursão (não é meu jeito preferido de viajar, mas melhor do que ficar sem ver Machu Picchu!). Outro local em que você pode buscar informação é no blog Dividindo a Bagagem, da Luciana Malheiros, que esta sempre atualizada nesses assuntos de viagem pelo Peru.

  24. 55 Suzana 23/01/2012 às 15:49

    Parabéns Wanessa pelo post. Muito útil suas informações. Pretendo ir agora em maio. Ficarei poucos dias. Chegarei a Cuzco dia 16/5 às 6:40 da manhã (depois de longas horas de viagem). Para ganhar tempo gostaria de sua sugestão. O que você acha do seguinte roteiro: 1o dia (16) Cuzco (dia da chegada). 2o dia (17) pego um taxi já com guia e faço o vale sagrado e me hospedo em Aguas Calientes. No 3o dia (18) vou a MP e volto de trem para Cuzco. 4o dia (19) Cuzco, 5o dia (20) Titicaca ida e volta. 6o dia Cuzco e retorno ao Brasil. No caso de me hospedar em aguas calientes, o hotel em Cuzco me cobrará diária por deixar a bagagem lá? Vc acertou o hotel, deixou a bagagem lá e depois se hospedou nele de novo? Que tipo de tarifa você pagou?

    • 56 Wanessa 23/01/2012 às 21:42

      Obrigada, Suzana!
      Seu roteiro já está quase pronto, mas faria algumas adaptações.
      No 1º dia, como você chega bem cedo, se conseguir um early check in com o seu hotel, poderá descansar um pouco pela manhã e fazer o “city tour” à tarde. Esse passeio é oferecido pelas agências a partir das 14:00h, e, apesar de se chamar “city tour”, leva você pra conhecer vários locais nos arredores de Cuzco. Se não der para você entrar no hotel logo que chegar, pode ficar cansativo fazer o passeio no mesmo dia. Nesse caso, eu aproveitaria pra tomar um belo café da manhã e passear por Cuzco mesmo (você pode visitar as igrejas, o bairro de San Blas e alguns museus) – além de fazer as reservas para os passeios dos dias seguintes.
      Quanto ao 2º dia, achei o tempo que você reservou para conhecer o Vale Sagrado insuficiente. Mesmo as agências oferecem um passeio de dia completo. Você não disse a que horas sai o seu trem de Ollanta para Aguas Calientes, mas, se for cedo como o meu, não deve contar com esse dia como um dia inteiro para passeios.
      O 3º dia tem de ser mesmo dedicado somente a MP.
      O 4º dia, você poderia deixar para explorar também o Vale Sagrado (o ideal seria deslocar o passeio em MP para esse dia e reservar o 2º e o 3º para o Vale).
      No 5º dia, você pensa em ir ao Lago Titicaca, mas um dia não é suficiente para isso, porque Puno, cidade base para ir ao Lago, fica distante de Cuzco (são quase 400km), o que tornaria tudo muito cansativo. Aliás, eu não fiz esse passeio, por falta de tempo mesmo. Se você fizer questão de ir ao lago, poderia retornar direto de lá para Lima, sem passar de volta por Cuzco e procurar passagens de avião, para poupar tempo. Lembre-se também que a altitude cansa bastante, de modo que ter esse dia “livre” pra completar seu passeio por Cuzco ou pelo Vale Sagrado pode deixar sua viagem bem mais agradável!
      Quanto à bagagem na noite que você vai passar em Aguas Calientes: nós deixamos em depósito no hotel em Cuzco, para onde retornaríamos. Não foi preciso pagar diária, mas é claro que tivemos de desocupar o quarto. Os hoteis estão acostumados com esse tipo de esquema, não costumam cobrar nada pra você guardar suas malas antes, durante ou depois do final do seu período de hospedagem.

      • 57 Suzana 24/01/2012 às 7:40

        Bom dia Wanessa. Você é muito fofa. Muito obrigada pela atenção. Quanto ao primeiro dia entendi certinho e adorei.Quanto ao segundo pensei em conhecer o Vale através de um taxista como vocês fizeram. Pensei em sair de Cuzco de taxi e ir conhecendo o vale. Não pensei em tomar trem para ir. Ainda não entendi bem esta história do Vale Sagrado e Aguas Calientes. A rota é a mesma? Tipo assim, para ir para Aguas Calientes a rota é passar pelo Vale Sagrado? Pensei neste segundo dia ficar por conta de conhecer o Vale Sagrado e o taxista nos deixar em Aguas Calientes para dormir, ou seja o taxista iria voltar sozinho entende? Eu só tomaria o trem depois de conhecer MP para retornar a Cuzco. Isto é possível? Ou eu estou falando bobagem? Não tem nada a ver Vale Sagrado com ir para Aguas Calientes? Estou perdida nisso. Você tem razão quanto ao lago. É muito cansativo mesmo. Já tinha visto a distância. Também estou estudando a possibilidade de não ir. Pensei em fazer da forma que me falou, voltar direto de Juliaca para o Brasil, mas comprei as passagens pela Viajanet cujo preço está excelente mas por ali não tem opção de passagens do aeroporto de Juliaca que fica proximo a Puno. Mais uma vez obrigada.

        • 58 Wanessa 24/01/2012 às 7:59

          Oi, Susana! É que, a Aguas Calientes, não se chega de táxi, só de trem… Então, o máximo que o táxi vindo de Cuzco pode fazer é te deixar em Ollantaytambo no final do passeio pelo Vale Sagrado, e de lá você pega o trem pra Aguas Calientes. O que eu fiz foi um dia e meio de passeio no Vale Sagrado (e mesmo assim, não vimos tudo…). O primeiro dia foi inteiro e, no segundo, o taxista nos deixou em Ollanta para a gente tomar o trem no meio da tarde. Você pode pesquisar os trens mais para o fim do dia, para economizar tempo. Mas não tem mesmo opção, você vai ter de pegar o trem na ida. A escolha a fazer é se vai sair de Cuzco ou de Ollanta. Qualquer dúvida, pode deixar aqui que vamos conversando!

          • 59 Suzana 24/01/2012 às 13:13

            Nossa Wanessa…. suas informações estão sendo preciosas. Acho que última pergunta para não incomodá-la mais. É facil achar passagem no trem de Ollanta a Cuzco ou devo comprar com antecedência? E com relaçao a hospedagem em Aguas, consigo chegar lá e achar de pronto um lugar pra ficar ou devo tentar fazer reservas antes? Consigo também de forma facil comprar os ingressos para entrar em MP ou devo comprar antes? Tenho medo de reservar tudo com antecedência e depois algo falhar e não conseguir cumprir os horários.

            • 60 Suzana 24/01/2012 às 13:16

              Desculpe…. quis dizer…. é facil achar passagem de trem de Ollanta a Aguas Calientes ou devo comprar com antecedência?

            • 61 Wanessa 24/01/2012 às 19:16

              Susana, o ideal é você comprar as passagens e entradas com antecedência, pela internet, porque garante o bilhete no horário que você precisa. Lembre-se de que você não vai viajar com tempo de sobra, então, se não conseguir as datas e horários certinhos, pode atrapalhar sua programação tanto quanto algum atraso. Pelo mesmo motivo – tempo corrido -, indico que você reserve seus hotéis antes de viajar. Até dá pra encontrar um hotel na hora, mas é mais trabalho pra fazer quando você chegar, provavelmente à noite e cansada depois de um dia de passeios. Uma pesquisa na internet vai resolver seu problema direto do conforto do seu lar! Quanto ao bilhete de trem, você encontra todas as informações nos posts aqui do blog para comprar. Em relação ao bilhete de entrada em Machu Picchu, no ano passado, começou a ser feita a venda pela internet com um número limitado de visitantes por dia, coisa que não existia quando eu viajei. Então, mais um motivo para você adquirir a entrada com antecedência. Imagina chegar lá e não ter mais vaga no único dia que você tem pra essa visita? Até acho pouco provável que isso aconteça, mas há o risco de as agências adquirirem todas as entradas pra revender, e você se ver forçada a comprar um pacote com eles pra não perder o passeio. Enfim, estou especulando, porque não sei como anda a lotação diária. Pra ler mais sobre o assunto, veja neste post: http://www.viajenaviagem.com/2011/07/machu-picchu-limita-visitantes-ingressos-agora-sao-vendidos-online/

            • 62 Suzana 25/01/2012 às 6:57

              Valeu Wanessa! Muito obrigada mesmo!

  25. 63 Suzana 30/01/2012 às 13:15

    Oi Wanessa tudo bem. Sou eu de novo. Vi que no seu retorno para Cuzco você fez de trem. Comprou passagem de Aguas Calientes para Cuzco certo? Sabe informar se eu comprar de volta somente para Ollanta eu consigo facil um taxi de lá para Cuzco ficando mais em conta?

  26. 65 rodrigo mattos 25/05/2012 às 18:22

    boa tarde wanessa, li seu relato, e posso te parabenizar, é muito preciso e com informsções veridicar e orientativas, ajuda muito.
    sou motocilcista e estive em viagem pelo perú em fevereiro de 2012, andei 7.000 km por todo paiz, e posso te dizer que estou programando a proxima para 2013, (abril) e em meu roteiro esta incluso para visitar novamente (cuzco, puno, arequipa, nazca, câmana, e outros mais), lindos locais espalhados pelo perú.
    adorei seu relato, compratilhe sempre suas aventuras .
    um grande abraço
    rodrigo mattos
    Totomattos@hotmail.com
    vilhena – RO

    • 66 Wanessa 27/05/2012 às 18:09

      Obrigada, Rodrigo!
      A sua viagem ė que deve ter sido uma grande aventura! Com certeza, o Peru oferece muito mais do que Cuzco e Machu Picchu e espero voltar para conhecer outros lugares.

  27. 67 Sandra Marques 31/05/2012 às 21:32

    Oi Wanessa,

    Huru estive no Peru!!
    Realmente Machu Picchu, Cuzco e Linhas de Nazca é tudo.. e um pouco mais!
    Não me arrependo do que foi gasto para esta viagem ( Fui com a CVC e seus parceiros), pois foi o maior sonho que já realizei na vida! Muitissimas das dicas que deste foram muito uteis e por isso meu MMMUito OBRigada!
    Cheguei no domingo e ainda estou sintonizada por lá. É muito mágico!!
    Quem tiver a chance de ir não deixe de fazer todos os passeios possíveis no seu itinerário. Muitas coisas estão com preços um pouco abaixo do Brasil, mas nem tanto assim.
    Nos próximos dias vou fazer um relatório como te prometi na ida. Agora ainda estou acertando as fotos e presentinhos (poucos é verdade) para a familia curtir comigo.
    Vale lembrar para quem vai por agora que realmente é preferivel levar notas grande de Dolar e trocar com os doleiros locais. Estão muito chatos para trocar notas mais antigas.
    Inclusive aconselho a não receberem novos soles muitos velhos também, pois tive alguns pequenos aborrecimentos em Lima, mas principalmente Cuzco, Pisco e Aguas calientes.
    De resto foi só curtição…e esforço físico. Acha saúde!!
    Usei muito o famoso chá de coca e masquei muuuuita coca, mas não deu nenhum “barato”. Só bem estar nas alturas e nos esforços de sobe e desce nos sítios arqueológicos que visitei com meu grupo.

    • 68 Wanessa 01/06/2012 às 7:37

      Oi, Sandra! Fico feliz de saber que ajudei na sua viagem. Obrigada pelo retorno! Se você quiser, pode deixar suas observações nos comentários, que depois eu vejo se dá para reunir tudo num post.

  28. 69 Sandra Marques 31/05/2012 às 21:40

    Se for possível, me mande o modo de postar algumas fotos no teu blog, que envo algumas curiosidades que achei nos passeios e em Nazca. Abraçao.

  29. 70 Suzana 11/06/2012 às 10:34

    Oi Vanessa!!!! Só tenho a agradecer as dicas deste blog e ainda toda sua atenção com as informações que me deu. Tudo foi muuuiiiiito util em minha viagem. E foi fantástico! Tudo o que programei saiu direitinho. Para quem deseja ir compartilho aqui minha experiência:
    Comecei aqui no blog da Vanessa fazendo uma pesquisa de todas as possibilidades. Queria uma viagem barata, porem não de mochileiro, pois eu e meu marido já passamos da idade… rs…. Comprei diretamente as passagens na LAN fazendo várias simulações para encontrar o melhor preço. A ida e a volta foram bem cansativos pois pegamos muitas conexoes, mas o preço saiu bem pequeno, as passagens sairam a R$ 1500,00 para nós dois já inclusas as taxas de embarque. Pesquisei os hoteis no booking e Hoteis e li primeiro as opinioes de quem já tinham se hospedado por lá. Acabei optando por um hotel barato e no centro de Cusco. Não me arrependi. Trata-se do Hostel El Triunfo que fica no coração de Cusco há uns 200 m da Plaza de Armas.Pagamos 180 dolares por todos os dias. (só a reclamar do café da manhã que é praticamente inexistente, mas a localização compensa). Em Aguas Calientes ficamos no Green Nature também barato e bem perto da estação de trem. Muito acolhedor também. Comprei antecipadamente os tickets de trem para Aguas Calientes e também as entradas para Machu Picchu. No primeiro dia descansamos e as meninas do hotel nos arranjou uma empresa que nos levaria a conhecer o Vale Sagrado no dia seguinte, pois já estava com as passagens de trem compradas de Olanta para Aguas Calientes às 19:30 Hr do dia seguinte. Deu certinho. No dia seguinte fizemos com tranquilidade o Vale e ficamos em Olanta às 16:30 horas para pegar o trem as 19:30 horas. O passeio necessariamente deve ser feito com guias para que se entenda o significado daquela civilização. Passamos a noite em Aguas e as 4:30 horas levantamos para subir para MP. Vale a pena ver o nascer do sol lá. É magnifico. Nosso guia Rubem foi muito atencioso e segundo ele (não sei se é verdade ou mentira) foi o guia do Lula quando este esteve por lá. O cara sabe demais viu!!!!! Descemos de MP às 12:30 horas e pegamos o trem de volta às 13:27 horas. Vale a pena fazer a viagem de dia pois é um espetáculo a parte. Tivemos muita sorte, pois comprei tão antecipadamente as passagens, que fomos no vagão A poltronas 1 e 2, ou seja fomos do lado do maquinista e a vista, nem precisa dizer …..
    Voltamos a Cusco e nos dias seguintes, conhecemos os arredores e exploramos mais a cidade, conhecendo os museus, igrejas e a culinária local. Enfim reservei a grana, mais para comprar as peças de artesanato que são lindas, roupas e restaurantes. Cusco possui excelentes restaurantes. Chamo a atenção para um que fomos cuja comida é muito boa e a vista do restaurante é linda. Fica no Bairro San Blas, subindo as escadas da praça, a direita, andando uns 100 mt, o restaurante Los Apus. Gente, tem-se dali uma vista total de Cusco. É lindo. E a comida é muito boa também. Há também na Plaza de Armas o Restaurante Maizito que tem uma apresentação de musicas andinas a noite, que é excelente. Os caras tocam demais…. enfim a dica que tenho é planejamento. Com planejamento tudo corre super bem.
    Nosso retorno apesar de cansativo foi compensador, pois estava chateada de não ter tempo de conhecer o lago Titicaca, mas tivemos a sorte de sobrevoar na volta o dito cujo….. meu marido achou que era o mar!!!! kkkk… Mar em plena Cordilheira dos Andes…. kkkk…. Geografia zero….
    É isso aí gente, o que fica são recordações maravilhosas de um lugar lindo e de um povo atencioso e hospitaleiro! E nada disso seria possível, se não houvesse pessoas como a Vanessa e tantas outras que compartilham na internet suas experiências para que outros se arrisquem e possam disfrutar de lugares como o Peru!!!!! Grande beijo a todos!

    • 71 Wanessa 11/06/2012 às 15:53

      Suzana! Muito obrigada pelo seu relato, porque assim o blog ganha informações mais atualizadas e pode auxiliar melhor quem está planejando a própria viagem. Fiquei feliz por saber que deu tudo certo na sua viagem. O segredo é mesmo um bom planejamento, porque assim, mesmo que alguma coisa não dê certo, a gente consegue montar um plano B. Obrigada mais uma vez!

  30. 72 Marcia Vinhoti 18/06/2012 às 16:35

    Olá Wanessa, gostaria de lhe dar os parabéns sobre as informações aqui coletadas sobre as viagens. Vou para o Peru em agosto, passarei um dia em Lima e 3 dias em Cuzco.
    Por só passar um dia em Lima, o que você recomenda de imperdível?
    Já tenho incluso no pacote o trem a Machu Picchu,almoço e visita guiada do local. No entanto, gostaria de pedir sua opinião sobre como devo aproveitar o restante do tempo em Cuzco…quais os passeios que você indica? Estarei com os meus pais,portanto gostaríamos de um pouco mais de conforto ao realizar os passeios.
    Desculpe o incomôdo mas conto com sua orientação.
    Obrigada!
    Marcia

    • 73 Wanessa 20/06/2012 às 1:31

      Olá, Márcia! Sugiro que você leia a serie de posts sobre o Peru aqui no blog. Você vai descobrir que a região de Cuzco não se resume a Machu Picchu! Facilmente, seu tempo vai ser preenchido com algum passeio pelo Vale Sagrado. Como você tem poucos dias, sugiro que vá a Pisac e Ollantaytambo, deixando um pouco de tempo para explorar Cuzco também.

      • 74 Wanessa 20/06/2012 às 1:53

        Completando: como você quer uma viagem mais confortável, procure contratar um motorista para levar vocês a esses passeios. Foi o que eu fiz e foi bem melhor, porque você organiza o passeio ao seu gosto e na sua velocidade, podendo fugir dos horários mais lotados.

  31. 75 dicasdeviagemdarege 05/03/2013 às 10:28

    Oi adorei suas dicas, as usei quando fiz minha pesquisa sobre Machu Picchu, amei a viagem e tem algumas dicas minhas sobre este destino em meu blog http://www.dicasdeviagemdarege.wordpress.com
    foi uma viagem incrível!!!! bjs e obrigado pela ajuda…

  32. 77 Rebecca Naslausky 08/03/2013 às 10:49

    Olá, Wanessa!!!
    andei lendo sobre saídas da estaçao de trem San Pedro (bem mais próxima do centro de Cusco que a Poroy) para Aguas Calientes, porém, no site Peru Rail não aparece esta opçao.
    vc saberia me informar sobre este assunto?
    bjs

  33. 78 giulia 01/04/2013 às 22:13

    oi Wanessa, tudo bem?
    pode me informar os preços do trem e onibus que pegamos para chegar em machu pichu de cusco?

    obrigada!

    • 79 Wanessa 02/04/2013 às 4:12

      Oi, Giulia! Você pode pesquisar os preços do trem no site da Peru Rail. Quanto ao ônibus, não saberia dizer.

  34. 80 Renata Viana 26/07/2013 às 23:37

    Olá!
    Eu e meu noivo vamos para Cuzco, incluindo MP e Lima em setembro desse ano!
    Compramos tudo pela CVC, mas você sabe me dizer quanto tempo demora de cuzco a MP???
    Obrigada!O blog é sensacional, muito útil mesmo!!

    • 81 Wanessa 28/07/2013 às 17:18

      Olá, Renata!
      O tempo de viagem depende da forma como vai ser organizado o passeio: de trem direto de Cuzco a Aguas Calientes ou de carro entre Cuzco e Ollantaytambo e trem a partir dai. A sua agencia pode esclarecer o trajeto e a duração da viagem.

  35. 82 Victória 28/08/2013 às 23:22

    Boa noite? Tem como fazer Wayna Picchu chegando as 10 em aguas calientes?

    • 83 Wanessa 29/08/2013 às 7:25

      Ol, Victoria, Veja: a subida para Wayna Picchu acontece em 2 grupos, um, com sada entre s 7:00 e as 8:00h, e outro, com sada entre 10:00 e 11:00h. Eu acho apertado contar que, em 1 hora, voc conseguiria sair da estao de trem, pegar o nibus para subir ao parque e se orientar l para chegar ao ponto de sada para Wayna Picchu. Acho que o Fred e a Natalie, do Sundaycooks, podem te responder melhor, porque, na foto que est neste post ( http://sundaycooks.com/2013/03/27/visitando-machu-picchu/), d pra ver que eles subiram s 10:55! Boa viagem!

  36. 84 Karina Ártemis 28/05/2014 às 12:14

    Olá Wanessa, quem vem da Trilha Inca precisa comprar ingresso para entrar em Machupichu? E para fazer a Trilha Inca devemos reservar aqui no Brasil ( onde?) ou compra lá mesmo? Irei em julho.
    Muito obrigada pelas informações 🙂

    • 85 Wanessa 30/06/2014 às 21:57

      Olá, Karina!
      Desculpe-me a demora na resposta. Por erro, parei de receber os comentários no meu email…
      Não fiz a Trilha Inca, por isso, nunca pesquisei o assunto. Como esse passeio é feito necessariamente com guia, acredito que qualquer tipo de ingresso necessário esteja incluído no pacote que você contrata com a agência de viagem. Sem dúvida, se houver necessidade de um “ingresso”, ele não é o mesmo que a gente compra pra ir a partir de Aguas Calientes, pois que faz a trilha chega a Machu Picchu por um caminho diferente.
      Enfim, o ideal é você tirar essa dúvida com a agência em que comprar o pacote da trilha.


Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: