San Blas

Em Cuzco, saindo da Plaza de Armas pela Calle Triunfo, ao lado da Catedral, depois de uma looonga subida, chega-se ao bairro de San Blas. Ok, não é uma subida tão longa assim, mas é bem íngrime, tanto que, em alguns pontos, as calçadas viram escadas, e, quando se está a mais de 3.000m de altitude, qualquer degrau a mais faz diferença. Dá pra ir de táxi da Plaza de Armas até San Blas rapidinho, mas o passeio a pé vale a pena.

Peru 612

Logo no começo da Calle Triunfo, ainda perto da Plaza de Armas, o movimento de turistas ainda é grande. Ali é comum encontrar pessoas vestidas com roupas típicas do Peru servindo de modelo para os fotógrafos (e todo modelo cobra cachê, claro!). Varias das casas dessa parte da cidade foram erguidas sobre antigas construçõs incas, então é comum encontrar paredes como a da fato abaixo. Aliás, essa pedra maior, bem no centro da foto, é atração turística, por ter 12 ângulos em sua face frontal, tudo para permitir um encaixe perfeito (coisas dos incas…). É impressionante mesmo, porque essas pedras nem são tão pequenininhas como parecem na foto…  

Peru 614

Na esquina com a Calle Herrajes, a Triunfo passa a se chamar Calle Hatum Rumiyoc. Bem nesse cruzamento, fica o Museo de Arte Religioso. Não entramos por pura falta de tempo (aliás, não visitei nenhum dos Museus de Cuzco…), mas de fora me pareceu muito bonito. Acho que a visita vale a pena, nem que seja só para admirar o prédio.

Quando a gente se afasta um pouco do Centro, começa a perceber que as lojinhas para turista vão sendo substituídas por… outras lojinhas para turistas! San Blas concentra muitos ateliês de artesãos, então, é possível encontrar ali um artesanato mais sofisticado e verdadeiras obras de arte. Os preços acompanham a qualidade dos trabalhos. Infelizmente, no dia em que fui conhecer o bairro de dia, era domingo, e a maioria dos ateliês estava fechado.

Na parte mais alta do bairro, a cidade ganha uma tranquilidade inesperada. Parece que ninguém tem ânimo de subir até ali e volta para a Plaza de Armas do meio do caminho. Mas é ótimo passear pelas ruazinhas desertas, cheias de casas coloniais. Até parece que o tempo parou ali! 

Peru 619

Peru 621

Um bom lugar para fazer uma parada (e um lanchinho) são os cafés ao redor da Plazoleta San Blas, essa pracinha bem ao lado da Iglesia de San Blas. O local é uma delícia, dá vontade de passar horas por ali. 

Peru 639 Peru 641

O bairro é cheia de hostais e albergues minúsculos, do tipo que só se descobre chegando lá, com a mochila nas costas. O que aparece na foto abaixo, Casa San Blas, parece ser uma graça (não entrei para ver os quartos) e tem um restaurantezinho bem charmoso do lado.

Peru 649

Acho que ficar em San Blas é uma ótima alternativa à região da Plaza de Armas, porque é fácil descer até a Plaza para visitar as atrações principais da cidade e, à noite, quando a gente volta dos passeios, já está pertinho dos lugares para sair, porque a noite de Cuzco acontece em San Blas.

Aliás, foi difícil entender o conceito da “noite” em Cuzco. Na nossa primeira tentativa, depois de um dia passeando pelo Vale Sagrado, ficamos descansando um pouco no hotel é só chegamos a San Blas ali pelas 22:00h. Resultado: encontramos o lugar bem deserto, e alguns restaurantes já fechando as portas. Demos umas voltinhas, meio inseguras, e voltamos pra Plaza de Armas, pra comer pizza na Chez Maggy, dica de todo mundo que já esteve em Cuzco; deliciosa, por sinal.

Mas não desistimos: caminhando por San Blas durante o dia, identificamos o problema: claro que, em uma cidade na qual os exaustivos passeios turísticos começam normalmente bem cedo da manhã, a “noite” praticamente equivale a uma happy hour! 

Então, na noite seguinte, voltamo a San Blas mais cedo, umas 20:30h. A essa hora, as ruas estavam mais movimentadas, e os restaurantes, todos funcionando! Acabamos indo na dica da Lu Malheiro, o Jack’s Café, que foi onde encontramos mais movimento mesmo (até teve fila na porta uma hora) e não queríamos exatamente jantar. O lugar tem é bem descontraído e quentinho (uma delícia para quem sai das ruas geladas de Cuzco). No cardápio, há várias opções de sanduíches com batatas fritas, em porções bem generosas. Adoramos!

Mas, para quem quer varar a madrugada, as opções são os bares em torno da Plaza de Armas. Bem do lado do nosso hotel, tinha uma boite que ficava aberta até as 4:00h da manhã (pelo menos), o que constatei do meu quarto mesmo. Acabei usando os protetores de ouvido que o próprio hotel oferece…

Anúncios

6 Responses to “San Blas”


  1. 1 Camila 04/07/2009 às 14:46

    Wanessa, me deu uma vontade andar por essas ruas estreitas de novo… Eu passei um bom tempinho na Plazoleta tomando um solzinho pra me esquentar. E realmente San Blas é bem mais vazio, parece que os turistas ficam com preguiça de enfrentar a subida. 😉

    • 2 Wanessa 05/07/2009 às 10:52

      Camila, gostei muito de San Blas por causa dessa tranqüilidade, mas subir aquelas escadas todas foi difícil. Eu compreendo quem fica com preguiça de ir… mas vale fazer uma forcinha!

  2. 3 Naerly 05/07/2012 às 12:19

    Olá Wanessa tenho acompanhado os relatos de sua viagem ao Perú, adorando por sinal. Irei no final do ano, e já estou pesquisando tudo sobre o lugar. Mas irei como mochileiro mesmo, eu ,meu namorado e mais um amigo, pretendemos ficar em albergue, quero fazer um roteiro legal e suas dicas estão me ajudando.
    Então pelo que li vc ficou em hotel, e albergue vc viu algum legal tem contato de algum em Cuzco? Tem como vc me passar o contato do Sr Carlos, me parece que ele foi legal!


  1. 1 Dossiê Peru « Cadernos de Viagem Trackback em 12/08/2009 às 22:56
  2. 2 CASINO Trackback em 27/02/2015 às 16:00
Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: