O Vale Sagrado: Ollantaytambo

Peru 406

De Chinchero, fomos para Ollantaytambo.

Ollanta não era uma fortaleza, nem um local de culto aos deuses; era uma verdadeira cidade inca, habitada pelas pessoas comuns desse povo. A cidade  é todo recortado por pequenos canais nos quais a água que vem de lençóis freáticos ou de degelo (não  me lembro ao certo) circulava continuamente, servindo à população local. E essa água continua fluindo por ali até hoje, como no tempo dos incas. E não é pouca água, não!

Peru 412

Como aqui seria a melhor oportunidade de conhecermos o modo de vida dos Incas, optamos por não ir às ruínas localizadas nas montanhas, destinadas à agricultura, que, segundo nosso guia, Seu Carlos, tinham semelhança com as de Pisac, que ainda veríamos à tarde. Então, fomos visitar o povoado e uma das casas que eram usadas como moradia pelas famílias incas.

Peru 419

Ollanta tem muitas dessas casas, agrupadas de quatro em quatro, com um pátio no centro. Cada uma delas era ocupada por uma família e tinha somente um cômodo, sem divisões internas. Seu Carlos quis nos convencer de que a família cuja casa visitamos vive na mesma construção igualzinha ao jeito que era na época do império Inca. U-hum! Se o povo tem até celular, como é que vai se acostumar a viver em uma casa onde, no mesmo cômodo, fica a sala, a cozinha, o quarto e o quintal?

 De todo modo, foi interessante ver uma dessas casinhas por dentro e conhecer a criação doméstica de cuyes (animais parecidos com o porquinho da índia).

Peru 436

Peru 441

Ainda paramos para observar algumas ruínas nas montanhas no entorno da cidade, e também uma formação rochosa que se parece um rosto. Esta foto mostra bem:

Peru 428

Peru 408

Depois disso, fomos a Urubamba, outra cidade do Vale Sagrado que, coitada, não tem ruínas pra chamar de suas… Então, se vira como pode: lá tem muitos restaurantes e é onde todo mundo que está visitando o Vale Sagrado vai almoçar. 

Ainda voltamos a Ollanta dois dias depois, para pegar o trem em direção a Aguas Calientes (Machu Picchu). Caminhamos um pouco por lá, até a estação de trem, e deu para ver que a cidade tem uma estrutura razoável para passar uma noite. Vimos vários albergues bonitinhos e até alguns hotéis maiores. Na praça central, há restaurantes e cafés.

Os primeiros trens de Ollanta para Aguas Calientes são os seguintes:

Backpacker: 05:37h, chegando a AC às 07:01h

Vistadome: 06:40, chegando a AC às 08:01h. 

Ou seja, dormir em Ollanta me parece uma boa alternativa para quem não quer passar a noite em Aguas Calientes (a hospedagem lá realmente não é das mais confortáveis e baratas), mas também não quer chegar a Machu Picchu junto com todo mundo que vai direto de Cuzco (os primeiros trens que saem de Cuzco chegam a AC às 10:51 – Backpacker – e às 09:52h – Vistadome). 

 

Anúncios

53 Responses to “O Vale Sagrado: Ollantaytambo”


  1. 1 Renato 28/06/2009 às 20:04

    Wanessa,
    estou indo para Cusco e região dia 9 de julho e como vc não gosto das excursões. vc teria um contato do Sr. Carlos, telefone ou alguma outra forma de contatá-lo? Fiquei com a impressão que vcs foram bem atendidas por ele.
    Pretendo sair de Cusco para Pisac e seguir pelo Vale Sagrado, dormir em Ycay ou Urubamba ou Ollantaytambo e no dia seguinte continuar conhecendo o Vale. Dormir novamente no Vale, em Ollantaytambo e no dia seguinte pegar o trem para Machu Picchu. Será que o SZr. Carlos topa este tipo de programa?
    Obrigado e um abraço.

    • 2 Wanessa 28/06/2009 às 21:57

      Renato,

      Eu e minhas amigas fomos muito bem atendidas pelo Sr. Carlos e achamos o preço cobrado pelos passeios (50,00 dólares p 3 pessoas pelo passeio de 1 dia) bastante justo, tanto que nem negociamos com ele (e isso indica que ainda pode haver algum desconto…).

      Agora, tenho que te alertar para um detalhe: o fato de ele ser ou não guia oficial de turismo, registrado no INC, não ficou claro para nós. Primeiro, perguntamos por isso, e ele respondeu afirmativamente. Mas, quando fizemos o último passeio, no meio de uma conversa, ele deu a entender que não era guia registrado. Eu acredito que ele não seja mesmo, até porque nos disse que foi empregado de um banco por muitos anos antes de assumir a profissão de guia.

      Mas isso não prejudicou em nada a qualidade do serviço. Com certeza ele poderá atendê-lo muito bem. Ao negociar, pergunte logo por todas as opções de passeio. Ele deve te oferecer 3: o Vale Sagrado “tradicional”, semelhante às excursões, o passeio pela parte Sul do Vale Sagrado, que já inclui outros sítios, como Tipón (que visitamos e é lindíssimo!) e um terceiro, para dois outros sítios (Maras e Moray), que não chegamos a fazer. O preço desse último tour era mais barato (40,00 dólares).

      Bom, o contato é o seguinte: Carlos Gonzalez Gamarra
      084-984756898

      Boa viagem!

  2. 6 Seli 30/09/2009 às 11:45

    Olá,gostei das dicas que deram sobre o Peru, estou indo p/ lá dia 05/10/09 e vou ficar até 11/10, gostaria de saber se vcs viram o Hotel Sonesta Posada vale Sagrado….sabem se é legal,estou pretendendo me hospedar lá do dia 05/10 a 09/10,sabem se há restaurantes legais por lá, cafés,etc????
    Sabe me informar sobre onibus p/ passeios??? Peguei o e-mail do SR. Carlos p/ contatos e já enviei e-mail…
    Qual o melhor passeio na sua opinião????
    Obrigada pelas dicas Seli.

    • 7 Wanessa 01/10/2009 às 8:03

      Oi, Seli!

      Não conheço o seu hotel, mas pesquisando no Google, encontrei ele (http://www.sonesta.com/SacredValley) e parece ser ótimo! Aqui você pode ver os reviews sobre esse hotel no Tripadvisor: http://www.tripadvisor.com/Hotel_Review-g294322-d306635-Reviews-Sonesta_Posada_del_Inca_Sacred_Valley_Yucay-Yucay_Sacred_Valley.html

      Como ele fica em Urubamba, e, ao que parece, em um local meio isolado, afastado da cidade, certamente você vai ter que pegar estrada todos os dias para fazer os passeios pela região, mas é tudo muito perto. Como explico melhor nestes posts (https://cadernosdeviagem.wordpress.com/wp-admin/post.php?action=edit&post=157 e https://cadernosdeviagem.wordpress.com/wp-admin/post.php?action=edit&post=157), os principais passeios na região são o City Tour em Cuzco e o Vale Sagrado (Pisac, Chinchero e Ollantaytambo), além, é claro, de Machu Picchu.

      Acredito que o próprio hotel já tenha toda uma programação com agências de turismo para providenciar os passeios, inclusive se você quiser fazer tudo de ônibus, tipo excursão. O guia que nos atendeu também poderá organizar esses passeios para você. Não deixe de tirar um dia para ficar em Cuzco mesmo, já que a cidade é muito gostosa.

      Passei por Urubamba só um dia, para almoçar, não sei te dizer muito sobre a cidade. Parece ser o local onde todo mundo vai para almoçar entre um passeio e outro. Vi vários “buffets andinos”, grandes restaurantes onde servem pratos típicos da região. Nós almoçamos num desses. Não sei à noite como é o movimento na cidade, e, como seu hotel está afastado, pode ser que você fique mais tempo por lá mesmo… Se você resolver ficar mesmo nesse hotel, volta aqui para contar a experiência!

      Um abraço,

      Wanessa

  3. 8 Mariana 01/09/2010 às 15:33

    Olá Wanessa!!!

    Por gentileza, você poderia me passar algumas informações?! Pois estou programando a minha viagem para MP.

    1. Você sabe como funcionam os ônibus que saem de Cusco para Ollanta?
    Pois estou pensando em me hospedar por lá, e queria uma opção mais barata para o trajeto Cusco – Ollanta.

    2. Você escreveu que conheceu o Vale Sagrado com um guia (Sr. Carlos), mesmo assim você teve que comprar o Boleto Turístico para entrar no Vale?

    Muito Obrigada pela ajuda!!!
    Abraço!

    • 9 Wanessa 01/09/2010 às 19:00

      Oi, Mariana!

      Quando eu estive no Peru, usei os trens turísticos para ir de Cuzco pra Ollanta. Nas minhas pesquisas para essa viagem, soube da existência de um trem voltado para os habitantes locais, muito mais em conta, mas não cheguei a buscar informações a fundo sobre esse assunto. Acho que no fórum http://www.mochileiros.com você encontrará mais informações. Agora, ônibus nessa rota, eu não me lembro de ter visto, não…

      Mesmo com guia, é preciso comprar o Boleto Turístico, sim, pois ele é o bilhete de entrada nos parques e sítios arqueológicos. O guia é uma comodidade que você contrata se quiser.

  4. 10 monica 10/10/2010 às 4:49

    vanessa,

    nos agradou a ideia de fazer o passeio pelo vale com o sr. carlos. vc poderia nos passar o email dele? vamos no final deste mês.

  5. 12 mauricio 03/03/2011 às 0:01

    Wanessa, vou com minha esposa no dia 21 de abril para Aguas Calientes com o Vistadome e Buffet no Hotel da Cia. Já reservei hotel em Machu Picchu mesmo. Chegaremos ainda pela manhã (1030h) e pretendemos conhecer o parque na parte da tarde, porque voltaremos no dia seguinte pela manhã para Ollanta. Pergunto.
    Você acha que é suficiente passar a tarde no parque? Sugere que a gente faça o chech in no hotel antes de reservar o transporte para o parque? O hotel fica sanctuary da Orient fica bem pertinho do parque? Dá para ir a pé?

    Nossa desculpe pela quantidade perguntas, mas é que eu estou fazendo tudo pela net e tbm não sei o que dá pra fazer em Ollanta no período da tarde do dia seguinte nem local para almoçar. Dá pra voltar de Olantta pra Cusco a tardinha? Qual o melhor transporte e quanto tempo de viagem leva?

    Muito Obrigado pela atenção, valeu !!!

    • 13 Wanessa 03/03/2011 às 8:50

      Maurício, Em Aguas Calientes, funciona assim: chega-se de trem à cidade e depois toma-se um ônibus pra subir até o parque. O Santuary Lodge já está lá em cima, fica dentro do parque de Machu Picchu, é o único hotel com essa localização privilegiada. Provavelmente, você vai ter um transfer lhe esperando pra levá-lo pro hotel (não vai pegar o tal ônibus) e de lá, vai caminhando até as ruínas. Com certeza o check in vai ser feito antes do passeio pelo parque. Uma tarde é suficiente para explorar Machu Picchu com calma. A partir das 14:00h, que foi mais ou menos o horário que saí de lá, notei que o lugar já começa a esvaziar. Então, no final da tarde, acho que você vai ter as ruínas bem vazias, só para vocês. Quanto a Ollanta, só estive lá durante um passeio, não dormi na cidade, mas me pareceu um lugar bem interessante pra ficar uma noite. Em Ollanta, os guias organizam dois tipos de passeios, um, para conhecer as andenes (aquelas curvas de nível, usadas para a agricultura na montanha), e o outro, para visitar uma das “casas” indígenas e ver a estrutura da cidade propriamente dita. Eu só fiz essa segunda parte. Para voltar a Cuzco, a viagem é bem curta, de táxi. Dá mais ou menos uma hora e meia, duas horas. Boa viagem!

  6. 14 Guilherme 02/07/2011 às 10:05

    Olá Wanessa,

    Postei essa dúvida de roteiro no I&V da Carla Portilho e também no Dividindo a Bagagem da Lu Malheiros. Gostaria de uma opinião sua do meu roteiro e ajuda em uma dúvida para minha próxima trip com destino ao Peru:

    Lima – 2 noites (1 dia e 1/2 de passeio)
    Cuzco – 3 noites (2 dias e meio de passeio)
    Partimos para Machu Pichu no 3o dia e dormíriamos em Ollantaytambo e pensei em ficar um dia a mais lá e visitar o Vale Sagrado de lá mesmo – 2 noites (um dia inteiro de passeio em Ollanta)
    Cuzco – 2 noites, (1 dia e 1/2 de passeios) sendo a última só pra acordar e volta pra BH.

    A outra opção de Roteiro seria a seguinte:

    Lima – 3 noites (2 dias e meio de passeio)
    Cuzco – 3 noites (2 dias e meio de passeio)
    Ollantaytambo partimos para Machu Pichu no 3o dia e dormíriamos em Ollanta somente um dia – 1 noite (sem passeio direto de lá)
    Cuzco – 3 noites (2 dias de passeio) a última só pra acordar e volta pra BH.

    Bom, essas são as dúvidas, não sei se dá pra contratar passeios pelo Vale Sagrado diretamente de Ollantaytambo e não sei realmente se vale a pena ficar 2 noites lá. Pensei em 2 noites porque vou chegar na pousada em Ollanta 18:10 do Vistadome, ficaria mais um dia, dormíria e voltaria para Cuzco logo depois do café da manhã após a 2a noite. Como vi que se hospedou em Ollanta na ida para Machu Pichu, gostaria de saber suas impressões dessa estada.

    Bom, a dúvida aumenta se penso que ficarei apenas um dia inteiro e mais meio em LIma. Confesso que por mais que goste de todas as dicas de Lima, fico meio com medo de não curtir muito a cidade e acabar pensando que 3 noites lá com dois dias inteiros não são necessários e dessa forma perderia um dia em Cuzco ou Vale Sagrado. Bom, peço a sua opinião e peço desculpas pelo imenso post.

    Grande abraço e parabéns pelo excelente blog, depois quero passar aqui e deixar minhas impressões da viagem e futuramente quem sabe não crio um novo blog de viagens também! Mais uma vez agradeço muito pela ajuda!

    • 15 Wanessa 04/07/2011 às 21:32

      Oi, Guilherme!

      Vejo que você já “estudou” um bocado pra montar seu roteiro! Quanto às suas dúvidas:

      1) eu só fui a Ollanta durante um dos meus passeios pelo Vale Sagrado e, depois, de passagem para Machu Picchu. Não me hospedei lá. Na ida para MP, fui de Cuzco para Ollanta de táxi e de lá peguei o trem para Aguas Calientes, onde dormi. Achei Ollantaytambo um lugar bem simpático e consideraria passar uma noite. Tenho certeza de que você conseguiria organizar algum passeio a partir de lá. Eu só dei uma volta pelo povoado, para conhecer uma das casas por dentro e ver os canais de distribuição de água, mas não subi até as ruínas que ficam no entorno (deve ser muito legal). Mesmo se você pretender fazer um esquema como o que eu fiz (contratar um taxi para vários roteiros, ao invés de fazer os passeios das agências), acho que pode contratá-lo em Cuzco e pedir que o taxista apanhe você no hotel em Ollanta nesse dia.

      2) gostei muito de Lima, mas é uma cidade com um apelo bem diferente de Cuzco e Machu Picchu. Lá, você vai aproveitar o que uma grande cidade oferece: boa gastronomia, um centro histórico bonito para passear, museus interessantes, lojas. No caso de Lima, tem também alguns sítios arqueológicos de povos indígenas pré-incaicos. Veja o que te interessa mais e invista seu tempo nisso.

      Posso dar mais um pitaco? Eu deixaria apenas um dia em Cuzco depois da volta de Machu Picchu, por 2 motivos: é totalmente verdadeiro dizer que tudo o mais perde um pouco da graça depois que você vai a MP, e esse passeio também é tão cansativo que não dá muita vontade de fazer outras coisas depois… Então, eu concentraria os dias em Cuzco (e Ollanta) antes de ir a MP.

      Vai ser ótimo se você puder fazer um resumo de suas impressões quando voltar de viagem, Guilherme!

  7. 16 Flavia 13/08/2011 às 22:07

    Ola,
    acabei de voltar do Peru, fui agora em agosto de 2011.
    Parece que agora tem q pagar o boleto turistico para entrar nos parques. São S.70,00 com 4 atrações ou S.140,00, estudante com isic e menos de 25 anos pagam meia.
    O mais completo só vale a pena pra quem quiser conhecer os outros sitius e os museus em cusco. Tenha atenção na hora da compra pq só vale por 2 dias.

    Queria deixar um alerta tbm, não contratem a empresa Liz’s Explorer (fica bem prox a plaza das armas, calle del medio). A Sra. Liz enganou nosso grupo, vende o passeio com 4 sitius, fomos apenas a 3, sendo que em 1 ficamos só 30 min, alem disso houve um atraso de 2:30h para o inicio, o que fez com que chegassemos no Chinchero já a noite.
    Além disso insistiu para q comprassemos o boleto somente em Pisac, pois nos afirmou que pagaríamos apenas S.40,00 no boleto parcila (pois tinhamos isic), o q é impossivel pois esta tarifa é só para peruanos..

    Fica o aviso, n contratam a Liz’s Explorer

  8. 18 Polliana 03/01/2012 às 17:03

    Wanessa, deixa eu ver se entendi… vcs fizeram todo esse percurso do Vale Sagrado em um dia só e foram para Aguas Calientes no fim do dia? Deu para fazer tudo belezinha?
    Uma pergunta: no caso, vcs tiveram que levar todas as malas no táxi? Isso não foi complicado? Os táxis de lá são aqueles carros velhos ou dá para acomodar 4 pessoas (com malas)?

    • 19 Wanessa 03/01/2012 às 19:37

      Polliana, nesse dia que fomos para Águas Calientes, visitamos apenas uma parte pequena do Vale Sagrado. O principal, tínhamos visitado no dia anterior. Como tínhamos de seguir para Águas Calientes, combinamos com nosso taxista um passeio de meio dia apenas. Não precisamos levar as malas para lá, porque voltamos para Cuzco depois de visitar Machu Picchu. As malas ficaram em deposito no hotel de Cuzco ate nossa volta. A maioria dos taxis e de carros pequenos e bem velhinhos… Se você pretende viajar com mais três pessoas, recomendo procurar reservar no seu hotel algum servico de taxi especial.

  9. 20 consuelo pereira fontenelle 16/03/2012 às 9:04

    gostaria de saber onde encontro bolsas, almofadas coloridas e preço bom em que o lugar mais barato do artezanato peruano cusco ou lima

  10. 21 consuelo pereira fontenelle 16/03/2012 às 9:05

    onde encontrar artesanato almofadas,bolsa bordadas e cores alegre?

  11. 23 Raviny 26/06/2012 às 17:51

    Wanessa,
    Provavelmente irei para o Peru na próxima semana. Sou do Rio, mas moro em Rondônia, por isso é mais fácil ir de ônibus daqui até lá. Já vi horários rota e tudo.
    O que quero de fato saber é quanto tempo seria ideal para eu gastar entre Cusco, Machu Picchu e Lima. Não sei ao certo se irei à Lima, caso eu me empolgue passo por lá. Quero me programar com calma.
    Já ouviu falar no hostel Pirwa? Eu o achei bem interessante e já vi comentarem em blogs. Qual o hotel que você ficou?

    Grata,
    Raviny Lopes.

    • 24 Wanessa 28/06/2012 às 13:58

      Olá, Raviny!
      Eu fiquei 9 dias entre Lima, Cuzco e Machu Picchu e acho que deu para aproveitar bem cada uma delas, mas eu certamente poderia ter ficado mais dias em Lima e Cuzco. Isso vai depender do seu ritmo de viagem.

      Quanto à hospedagem, nao conheço o hostel que você citou, mas comentários em blogs e sites de reservas são um bom termômetro. O hotel em que fiquei foi o Del Prado Inn, quase dentro da Plaza de Armas. Nao tinha luxo, mas era confortável e limpo e teve ótima relação custo beneficio na época da minha viagem.

  12. 25 Tricia rosado maia 04/01/2013 às 0:26

    Wanessa, quanto vc pagou de taxi ate ollanta ?

    • 26 Wanessa 04/01/2013 às 23:44

      Olá, Tricia! Nao saberia dizer o custo desse taxi, porque aproveitamos para ficar em Ollanta depois de um passeio que fizemos pelo Vale Sagrado, então, nao contratamos apenas o serviço de transporte isoladamente.

  13. 27 lane luz 05/01/2013 às 22:42

    Olá Wanessa,

    Parabéns pelo blog, achei muito completo.

    pretendo ir para Cuzco em 13/02 a 22/02/2013, porem não estou muito certa quanto ao periodo de chuvas e se chovendo é possivel fazer os passeios. Você tem algum conhecimento sobre isso?

    desde já agradeço sua ajuda.
    obrigada

    lane

  14. 29 Mariana 16/01/2013 às 14:25

    Wanessa, estou um pouco confusa. Como chego de Cuzco a Machu Pichu? Passar um dia em Machu Pichu é suficiente, certo?

    • 30 Wanessa 16/01/2013 às 19:37

      Mariana, são duas opções:
      – de trem, direto de Cuzco para Águas Calientes;
      – de carro até Ollantaytambo, no Vale Sagrado, e de lá, de trem para Águas Calientes.

      Águas Calientes é a cidadezinha ao lado de Machu Picchu. Da cidade até as ruínas propriamente ditas, o trajeto é feito de ônibus. Tem quem vá a pé, mas não sei se o custo (ou melhor, o esforço) x beneficio vale a pena…

      Você tem de decidir se vai querer visitar Machu Picchu cedinho, quando ainda está mais vazia, ou se quer ir mais tarde. Na primeira opção, é preciso dormir em Águas Calientes na noite anterior; na segunda, você pode ir de trem a partir de Cuzco de manhã, visitar Machu Picchu e ainda voltar pra dormir em Cuzco mesmo.

      A visita guiada em Machu Picchu dura umas 3 horas mais ou menos. Claro que você pode visitar sem guia, mas estou mencionando para dar uma idéia do tempo necessário para o passeio. Um dia é suficiente para visitar Machu Picchu, mesmo que você pretenda fazer uma trilha por lá, subindo o monte Wayna Picchu.

  15. 31 Rebecca Naslausky 27/02/2013 às 17:06

    Olá, Wanessa,
    suas dicas estão sendo muito importantes pra viagem à Cusco que farei com o meu marido em outubro/13. Serão 9 dias – 2 a 10/out.
    gostaria da sua opinião em relaçao a minha programaçao e, se possível, que vc esclarecesse algumas dúvidas q pintaram:

    – 2 e 3/10: chegada em Cusco e passeios pelas redondezas

    – 4 e 5/10: ir de Cusco a Macchu Picchu no trem expedition, partindo da estaçao poroy as 7h42, com chegada em aguas calientes as 10h51 – faríamos check-in num hotel em aguas calientes, onde passaríamos a noite deste dia e, logo após check-in (ou almoço), pegaríamos o onibus para fazermos o passeio a Macchu Picchu.

    dúvida 1: seria possível pegar onibus de AC à MP após o almoço, por volta das 13h30 ou 14h, ou seria furada? estes ônibus só circulam pela manhã?

    dúvida 2: há algum atrativo, barzinho, musica, etc., em AC a noite?

    – 5/10 e 6/10: pegaríamos o trem expedition das 8h53 em AC, com destino a Ollanta, com chegada às 10h52 – faríamos check-in no hotel onde dormiríamos em Ollanta e partiríamos para passeios pelas redondezas.

    duvida 4: seria possível fazermos bons passeios por Ollanta depois do almoço?

    duvida 5: há vida noturna interessante em Ollanta?

    duvida 6: no dia seguinte, dia 6, pretendemos voltar à Cusco somente a noite. estou meio perdida em relaçao aos possíveis passeios, partindo de Ollanta, para localidades interessantes próximas, que sejam razoavelmente baratos e que nos deixem diretamente em Cusco no final do dia. é possível contratar um taxista que fizesse isto por um bom preço? vc teria noçao deste preço, já que vc fez mais ou menos o inverso? vc saberia dizer se há agencias de turismos que promovem estes passeios a partir de Ollanta, com preços atrativos?

    obrigada pelas dicas deste excelente blog.

    fico no aguardo das suas opiniões sobre minha viagem.

    bjs

    • 32 Wanessa 27/02/2013 às 20:25

      Oi, Rebecca! Vou responder por itens, como vc perguntou:

      1) os ônibus de Águas Calientes para Machu Picchu sobem o dia inteiro, desde que haja passageiros suficientes. Quando fui, como tinha muita gente subindo de manhã cedo, os ônibus iam lotando e saindo imediatamente.

      Considero uma idéia interessante visitar Machu Picchu à tarde, pois você livrará o horário de pico, que começa em torno das 10:00 da manhã. Eu saí de MP por volta das 14:00h, e vi pessoas chegando nessa hora, mas não os grupos maiores que havia no período da manhã. Mas prepare-se para o sol, porque lá não tem sombra pra se proteger. Leve um chapéu!

      2) Mesmo considerando uma boa estratégia ir a MP à tarde, nesse caso, acho que não vale a pena dormir em AC. Dorme-se lá exatamente para chegar bem cedinho a MP e ver o lugar ainda mais vazio. Se você não quer usar essa estratégia, simplesmente compre sua passagem de trem de volta para Ollantaytambo no mesmo dia.

      AC tinha – falo de 2009, pode ser q tenha melhorado – lugares para jantar e até vi uma boate (é uma cidade cheia de jovens mochileiros), mas não é um lugar conhecido pela “noite”. Quem vai para lá normalmente quer fazer trilhas, passeios durante o dia, que são bem cansativos. Voltamos para o hotel às 20:30h e a cidade já estava bem parada…

      3) vc pulou o 3 : )

      4) dá para aproveitar uma tarde em Ollantaytambo, sim. O meu passeio pelo povoado durou umas 2 ou 3 horas apenas, mas não chegamos a subir até as ruínas que ficam nas montanhas do entorno.

      5) essa, fico devendo, porque não passei nenhuma noite lá. Pelo pouco que vi, achei que tinha boas opções de hospedagem, mas é um lugar bem pequeno, não deve ter “vida noturna”. Arrisco dizer que, para aproveitar a noite, só em Cuzco mesmo. Lá, sim, tem restaurantes e barzinhos para todos os gostos.

      6) acho que deve ser fácil conseguir contratar um taxista para passear pelo Vale Sagrado a partir de Ollanta. Não saberia dizer os preços, até porque, comparando com Cuzco, a procura pelo serviço pode ser menor, mas a oferta também é mais restrita… Na própria estação de trem, muitos taxistas ficam esperando para oferecer seus serviços, e o preço pode ser acertado na hora. Se você se sentir muito insegura com esse esquema, sugiro entrar em contato com seu hotel ou pousada, que eles devem ter pessoas para indicar. Em todo caso, você pode incluir o trajeto de volta para Cuzco no preço.

      Fique à vontade, caso surjam outras duvidas!

      Wanessa

      • 33 Rebecca Naslausky 27/02/2013 às 21:08

        super obrigada pelas suas respostas!!!
        suas dicas são ótimas e ajudarão muito na programação que pretendo fazer.
        não querendo abusar da boa vontade que vc teve comigo (e tem tb com os outros colegas), vou incluir a pergunta 3 que ficou faltando (rss):

        3) no caso de irmos de Cusco direto para AC, chegando as 10h51, obrigatoriamente estaremos carregando nossa bagagem, que, embora mínima, certamente incomodaria muito no trajeto a Macchu Picchu. vc saberia informar se há algum serviço de locaçao de um local para guardar a bagagem durante a tarde em AC? será que algum hotel, loja, sei lá, disponibilizaria este serviço?

        não resisto! tenho que perguntar outra coisa!

        pesquisando horarios de saída do trem de AC para Ollanta, vi que tem um expedition que parte de AC as 18h45, e chega em Ollanta às 20h18. imagino que o cansaço do passeio a MP vai dominar nossas vidas e que acabaremos direto na cama do hotel, após o check-in. Os passeios pelo Vale Sagrado começariam no dia seguinte, bem cedinho… acho até que vai ser bem melhor assim…. mas minha pergunta é a seguinte: dá tempo de sair de AC as 13h30, conhecer MP e estar na estaçao de AC novamente às 18h30, para embarcar pra Ollanta?

        desculpe o excesso de perguntas!!!

        obrigada, mais uma vez, pela gentileza!!

        bjs
        Rebecca

        • 34 Wanessa 27/02/2013 às 23:26

          Obrigada, Rebecca!

          Chegar a Aguas Calientes com bagagem pode ser um inconveniente mesmo… O ideal no levar bagagem pra l. Mesmo que voc decidisse dormir na cidade, o melhor seria separar uma muda de roupa e uma necessaire para essa noite, deixando a mala maior em Cuzco. Mas, como voc pretende ir de l para Ollanta, retornando a Cuzco s depois de vrios dias, no vai dar muito certo tambm…

          Agora, deixa eu inverter os papis e fazer uma pergunta: por que voc quer ir a Machu Picchu antes de visitar o Vale Sagrado? Eu costumo sugerir o contrrio, porque MP o pice da viagem e, apesar de o Vale Sagrado ser lindo e ter lugares interessantssimos pra visitar, pode ficar sem graa depois que a gente v MP. Sem falar que, ao fazer os vrios passeios no Vale Sagrado, a gente vai aprendendo muita coisa que ser til para entender as runas de Machu Picchu. Pensando nisso tudo, talvez voc possa reorganizar o roteiro, deixando sua passagem por MP para o final. Se for assim, voc pode comprar sua passagem de trem de e para Ollanta, deixando a mala no hotel de l.

          Uma busca rpida no google informa que h um servio de guarda-volumes na entrada de Machu Picchu (mas no parece adequado para malas grandes, apenas para itens menores. Alis, o prprio nibus que faz esse trajeto , na verdade, um microonibus, inadequado para carregar bagagem grande). No TripAdvisor ( http://www.tripadvisor.com/ShowTopic-g294311-i818-k4207312-Machu_Picchu_and_luggage_storage-Peru.html), li uma sugesto de tentar depositar a bagagem num hotel, mesmo sem ser hspede dele (eu teria dvidas sobre a segurana…). Acho que a estao de trem no tem mesmo lockers, porque no vi meno a isso em canto nenhum.

          Se no me falha a memria, o parque de Machu Picchu fecha s 17:30h. Contando meia hora para o trajeto de nibus, voc vai ter tempo suficiente para pegar o trem das 18:30h. E o tempo entre 13:00 e 17:00h suficiente para aproveitar bem o parque. Lembre-se que l no tem estrutura nenhuma, nem banheiro (banheiros, s na entrada do parque, o que significa uma bela caminhada), ento, a visita no pode ser muuuito demorada.

          Fique vontade para perguntar. Adoro responder! 🙂

          • 35 Rebecca Naslausky 01/03/2013 às 15:50

            Wanessa, mais uma vez, super obrigada!!

            vou tentar refazer o roteiro e seguir sua orientaçao: conhecer o Vale Sagrado antes de MP.

            Há transfers (ônibus) de Cusco a Ollanta de manha ou somente taxis?
            imagino que um ônibus seja mais barato do que os 100 soles que o hotel de cusco nos cobraria pelo mesmo trajeto num táxi (preço informado por e-mail pelo hotel onde me hospedarei).

            havendo, chegaremos direto ao hotel de Ollanta, pela manhã, e aproventaremos bastante o dia por lá… no dia seguinte, embarcamos num trem para MP, com chegada em AC por volta das 13h. As malas permanecerão em Ollanta.

            inicialmente, não pretendíamos passar duas noites em Ollanta. a primeira seria em AC. Mas, seguindo suas orientaçoes, acredito que, no nosso caso, compensaria um bate-volta a MP a partir de Ollanta.

            vc acha q conseguiríamos fazer um passeio interessante por Ollanta, em um dia, sozinhos e a pé? vc teria alguma sugestão de roteiro (ruas, praças, ruínas…?)

            que bom q vc adora responder!!!
            bjs

            • 36 Wanessa 01/03/2013 às 20:27

              Rebecca,

              Sobre o transporte de Cuzco a Ollanta: sei que tem ônibus nesse trajeto, mas não saberia dar detalhes, pois não cogitei essa opção. Você pode deixar para contratar esse serviço lá em Cuzco mesmo. Tenho certeza de que vocês vão encontrar taxistas e talvez até algum transfer no próprio aeroporto ou na Plaza de Armas.

              Ollanta é um povoado bem pequenininho, nem dá para chamar de cidade. Se vocês forem explorar o local sozinhos, vai ser bem rápido. Muito do que tem para fazer por lá é, na verdade, visitar os sítios arqueológicos dos arredores. Eu estou acostumada a viajar de forma independente, mas, num destino como esse, acho que o guia é essencial para ajudar a entender o significado de cada coisa. Sem o guia, as ruínas correm o risco de virar apenas um monte de pedras sem sentido (estou supondo que vocês não têm um conhecimento técnico específico nessa área… :)). Claro que, sem guia, é sempre possível aproveitar a paisagem, que é linda! Para ter uma idéia do que você vai encontrar em Ollantaytambo, sugiro que leia este post (em espanhol): http://moleskinearquitectonico.blogspot.com.br/2007/03/planeamiento-inca-y-paisaje.html.

              Continuo por aqui para outras dúvidas!

  16. 37 Rebecca Naslausky 07/03/2013 às 22:49

    Wanessa,

    com as suas dicas, consegui “concluir” a nossa programaçao de ida a Machupicchu. te devo essa!!!
    optamos por fazer exatamente o q vc fez: tour no Vale Sagrado, finalizando, no fim da tarde, na estaçao de trem de ollanta, de onde prosseguiremos para AC, onde dormiremos. óbvio que esta seria a melhor opçao!!! não sei pq queimei tantos neurônios…rsss
    conheceremos MP na manhã do dia seguinte. pretendemos, também, fazer a trilha até Wayna Picchu.
    a tarde, trem direto à Poroy.
    o que me preocupa é ter que comprar essas passagens de trem e entradas ao parque de MP com tanta antecedência!!! gostaria de ter a liberdade de me informar sobre a previsão do tempo da semana em que estarei em Cusco e comprar passagens e entradas para o dia em que a previsão fosse de céu azul! eh realmente impossível comprar passagens com um ou dois dias de antecedência? os preços ficam exorbitantemente mais altos por isso?
    o que também ficou meio “obscuro” para mim foi o câmbio. em tudo que leio, só encontro preços em dólares. os soles parecem tão dispensáveis!!! para que, exatamente, eu precisaria dos soles? seria possivel carregar somente dólares?
    outra coisa: nos hospedaremos em apartamento, como sempre. gostamos de chegar, a noite, após passeios exaustivos, e termos uma cozinha equipada ao nosso dispor, onde podemos ter “estocadas” umas cervejas, cozinhar um miojo de pijama, de cabelo molhado, desgrenhado, tomando uma cervejinha, e depois desmaiarmos. ou seja, precisamos de supermercados!!! vc tem alguma dica??? tem supermercado por lá??
    mais uma vez, obrigada, Wanessa!!
    bjs

    • 38 Wanessa 08/03/2013 às 6:48

      Oi, Rebecca!
      Espero que dê tudo certo nessa viagem, ou vou me sentir culpada por influenciar seus planos… 🙂
      Entendo a sua vontade de ter mais liberdade para escolher o dia perfeito para fazer os passeios. Eu não saberia dizer se as entradas para Machu Picchu ou mesmo as passagens de trem se esgotam ou mudam de preço (o trem, é mais provável). Como você vai em alta temporada – junho, não é? -, é exatamente nessa época que existe alguma chance de esgotarem.
      Por outro lado, dê uma olhada nas médias pluviométricas dessa época, que acho que vai ficar mais tranquila. Chove pouco na região de Cuzco e Machu Picchu em junho. Já no começo de maio, o normal era ter um chuvisco numa determinada hora do dia, no começo da tarde – foi o que vimos quase todos os dias em Cuzco -, mas que não durava nem 5 minutos. No resto do tempo, o cenário perfeito. Em Machu Picchu, tinha um nevoeiro no começo da manhã, mas, depois que ele dissipou, o dia ficou lindo.
      Você pode ficar acompanhando a venda dos ingressos pelo site, para ver se se esgotam, mas, deixar isso em aberto só vai valer a pena se você deixar todo o resto do roteiro bem livre. Veja o que prefere.
      Os soles não são nadas dispensáveis, você tem de fazer o câmbio. É como o real: um guia pode até aceitar ser pago em dólares, mas não é comum no comércio em geral aceitar moeda estrangeira. E tive várias cédulas de dólar rejeitadas por razões não muito claras (depois, consegui cambiar em Lima).
      Em Cuzco, não tem supermercado dentro da área mais turística, mas há lojas de conveniência. Pergunte sobre isso ao proprietário do apartamento, que vai lhe informar com segurança. Lembre de levar seus lanches para o dia de Machu Picchu direto de Cuzco se quiser economizar um pouco. É que, em Aguas Calientes, as lojas de conveniência têm preços inflacionados…
      Por ora, é isso!

      • 39 Rebecca Naslausky 08/03/2013 às 7:51

        Wanessa,

        suas dicas foram sensacionais!!! é proibido vc se culpar se algo não sair como o planejado!!! rsss…
        sempre planejo um roteiro, projeto gastos, etc., e, durante o decorrer da viagem, muita coisa sai diferente do planejado… isso eh normal…
        porém, tem coisas q temos que fazer exatamente como planejamos, como no caso da compra com antecedencia de ingressos, passagens, etc…
        para o dia “reservado” para MP, resta torcer que o sol apareça e que o céu esteja limpo e lindo…
        vc me ajudou imensamente!!

        beijos

        • 40 Wanessa 08/03/2013 às 19:19

          Fico muito feliz de poder ajudar, Rebecca, e espero que você pegue dias de sol! Eu também sempre planejo uma viagem exaustivamente, para chegar ao destino e fazer tudo diferente! Mas o planejamento é essencial para a gente conseguir fazer boas escolhas e mudar o roteiro quando as oportunidades aparecem.

          Sobre o trem saindo direto de Cuzco, eu não saberia informar. Tenho a impressão de ter lido algo sobre trabalhos de manutenção da ferrovia nesse período do ano (março-abril), o que faria com que não fosse oferecido o trem saindo de Cuzco, e sim apenas de Poroy, mas eu não tenho certeza, posso estar enganada.
          Na época da minha viagem, também não aparecia disponibilidade de trens saindo de Cuzco quando eu fazia a pesquisa, e sempre achei que fosse por falta de lugares livres, mas bem podia ser um problema como esse… Por causa disso, organizei tudo para sair de Ollanta, e acabou sendo uma boa opção.

  17. 41 INÊS 28/03/2013 às 20:01

    Wanessa.
    Estaremos chegando em cuzco dia 25 de abril, uma quinta feira a tarde e ficaremos até domingo dia 28, ja li e reli todos os posts para facilitar a minha curta estada na região. Passagens, hospedagem em Lima já estão definidos, na ida e na volta. Pensei em chegar a cuzco, procurar hospedagem, me informar sobre os boletos, onde adquirir conhecer um pouco da noite e programar a minha ida para o vale sagrado na sexta feira(primeiro dia), pensei em dormir em Ollantaytambo , o que achas? para seguir para Machu Picchu no sabado e de la voltar para cuzco onde ficaremos conhecendo a cidade ate partirmos no omingo a tarde. Tu acreditas que é possivel em tão pouco espaço de tempo? o que me diz?

    • 42 Wanessa 28/03/2013 às 20:40

      Olá, Inês!
      Deixa eu ver se entendi: seus dias em Lima estão fora do período de 25 a 28 de abril, né?
      Se for esse o caso, sugiro que você aproveite o dia da chegada (dia 25) em Cuzco para dar uma volta pela cidade e contratar os passeios dos dias seguintes, seja com uma agência, seja com um guia/taxista. Como você vai chegar à tarde, não vai dar para fazer o city tour (passeio pelos sítios arqueológicos na periferia de Cuzco) e não vai sobrar tempo nos outros dias.
      No segundo dia (26), você pode fazer o passeio pelo Vale Sagrado e dormir em Ollanta ou pegar o trem de lá no fim do dia e já dormir em Aguas Calientes.
      O terceiro dia (27) é o dia de conhecer Machu Picchu. Se você já tiver dormido em Aguas Calientes, é só pegar o ônibus de manhã bem cedinho. Se tiver optado por dormir em Ollanta ou mesmo em Cuzco, ainda vai precisar tomar o trem. Depois de visitar Machu Picchu, tome o trem de volta para Cuzco.
      O quarto dia (28) deve ser reservado só para a viagem de volta. Não sei qual é o horário de sua viagem, mas o ideal é ficar pela cidade mesmo, para não correr o risco de perder o voo. Aproveite para visitar o Qorichanca ou Sacsayhuamán, que são os locais mais interessantes incluídos no “city tour”.
      Acho que vai ser bem corrido, Inês, mas você vai conseguir ver muitos lugares lindos e surpreendentes!

  18. 43 Francine Roos 06/04/2013 às 13:41

    Oi Wanessa,

    Estou planejando a minha viagem ao Peru e amei o que você escreve e como você escreve e a maneira como você viaja que é como a minha. Estou com uma dúvida apenas: Ollanta é a mesma cidade de Ollantaytambo?

    Bjos, Fran

    • 44 Wanessa 06/04/2013 às 15:14

      Obrigada, Fran! Bom saber que meu texto lhe agradou. Respondendo à sua duvida: sim, Ollanta é só uma abreviação de Ollantaytambo.

      Enviado via iPhone

  19. 45 Anna 20/05/2013 às 21:16

    Wanessa, parabéns pelo blog! Estou programando uma viagem para o Peru e minhas expectativas só aumentaram! Abs e obrigada por dividir sua experiência! 🙂

  20. 47 Rogerio Santos 16/07/2014 às 11:13

    Oi Wanessa, estou planejando minha viagem para setembro, já com passagens aéreas e reservas de hotéis fechadas, e ler tuas dicas e principalmente a troca de ideias nos comentários, ajuda muito.
    Vou ficar 2 dias e 1/2 em Lima e 5 dias em Cusco e Machu Picchu.

    Lendo o teu blog e outros blogs, já tenho ideia do que fazer, incluindo um início mais calmo prevendo o Soroche.

    Domingo – Chegada em Cusco final da tarde. Nada para fazer.
    Segunda – Acordar calmamente e dedicar esse primeiro dia à própria cidade, se o Soroche bater mais firme, temos o Hotel ali pertinho.
    Terça – Maras e Moray
    Quarta – Vale Sagrado ficando em Ollanta para seguir à Águas Calientes no início da noite.
    Quinta – Acordar na madrugada para pegar o nascer do sol em Machu Picchu (não pretendo subir as montanhas), com retorno para Cusco – Poroy por volta de 15:00/16:00
    Sexta – Parte da manhã livre para bater perna, um bom almoço e voo de volta para Lima e São Paulo.

    Acho que basicamente é isso, não?

    Vou ficar hospedado num Hotel na Praça das Armas para também amenizar a questão do Soroche que me preocupa bem…

    Minha única dúvida é com relação a esse passeio no Vale Sagrado agregado ao deslocamento para MP. Mas acho que é comum.

    Sobre o Vistadome, você acha que vale à pena pegá-lo na volta, à tarde?

    Parabéns pelo blog e pelas dicas… embora sejam de 5 anos atrás, creio que são ainda atuais.

    • 48 Wanessa 28/07/2014 às 20:44

      Olá, Rogério!
      Desculpe-me pela demora na resposta. Espero que ainda seja útil!
      Você fez o dever de casa direitinho, deve ter pesquisado bastante, porque o roteiro está ótimo. Eu não alteraria nada.
      Pode ficar tranquilo que, no passeio pelo Vale Sagrado, é comum as pessoas ficarem direto em Ollanta para seguir para Aguas Calientes. Você consegue fazer isso tanto se optar por comprar o passeio com agência quanto com guia particular.
      A paisagem no trajeto entre Aguas Calientes e Cuzco é linda. Se você conseguir comprar a sua volta em um trem que faça o trajeto ainda de dia (por exemplo, se sair de Aguas Calientes até as 15:00h), acho que ainda vale a pena o Vistadome. Mas é uma questão pessoal. Se a economia for importante para você, aproveite a vista da janela menor do trem Backpacker mesmo. Se a intenção for fotografar, lembre que fotos com o trem em movimento – qualquer um dos dois – não costumam ficar tão bonitas mesmo…
      Ah, não mudou mesmo muita coisa nesse roteiro desde que fui ao Peru. Acho que o principal é a necessidade de comprar os ingressos para Machu Picchu antecipadamente, pela internet. Ano passado, organizei essa mesma viagem pra minha irmã, com base no que tinha feito na minha viagem, e deu tudo certo pra ela!
      Boa viagem!

  21. 49 geysy 01/03/2016 às 14:49

    olá, como faz para ir de cusco para ollanta? quanto custa em média?


  1. 1 Machu Picchu: informações úteis « Cadernos de Viagem Trackback em 09/08/2009 às 23:15
  2. 2 Dossiê Peru « Cadernos de Viagem Trackback em 12/08/2009 às 23:00
  3. 3 Cusco [Peru] Vale Sagrado - Caderneta de Viagem Trackback em 10/12/2012 às 21:27
  4. 4 expediciones waynapicchu Trackback em 04/08/2014 às 1:44
Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: