Primeiras impressões

Peru 200

Toda casa que se preze em Lima tem de ter um janelão de vidro. De preferência, do chão ao teto. Não importa o quão simples seja a construção, nem o reboco nas paredes é necessário, desde que a casa tenha uma enorme vidraça. Ficamos pensando no motivo dessa preferência dos limenhos e concluímos que é por causa do tempo. Ou melhor, do mal tempo. Como Lima está quase sempre cinza, todo e qualquer resquício de luz natural que se possa trazer pra dentro de casa é desejável. 

Peru 197

Em Lima, não existe muita cenografia. Quem visita a cidade não tem dúvidas de que está em um lugar bastante sofrido. O caminho do aeroporto para Miraflores, onde ficava o nosso hotel, não é bonito. A primeira visão do Pacífico também não ajuda. No trecho de “praia” que antecede Miraflores, a orla é praticamente um campo de extração de areia (ou seria de pedras?). As atrações turísticas ficam espalhadas pela cidade, então não há como escapar de ver muitas favelas. Como se não bastasse, o trânsito é um inferno: carros caindo aos pedaços, fazendo manobras perigosas a poucos centímetros uns dos outros, sem falar das buzinas… Com tudo isso, a primeira impressão de Lima tende a não ser muito boa. Mas é só dar uma chance à cidade, que esse sentimento logo  se desfaz. No final, eu já estava adorando!

Provavelmente essa má impressão inicial nem foi culpa da cidade, coitada, e sim do nosso cansaço, afinal, tínhamos passado a noite em claro no aeroporto de Guarulhos. Por isso, escolhemos um passeio leve para a nossa estréia: visitar o Museu Arqueológico Rafael Larco Herrera, no bairro de Pueblo Libre. Era o mais bem recomendado pelo guia de papel que consultamos e por isso o escolhemos. Mas a entrada foi bem carinha (30 soles – 10 dólares). Mas acabou valendo a pena, porque almoçamos no restaurante do Museu, que é ótimo. Um detalhe: o Museu Rafael Larco é famoso pela (vasta) coleção de arte erótica.

 Peru 093

Peru 067

Peru 071

Peru 073

Depois, nos indicaram também o Museu Nacional de Arqueologia, Antropologia e História do Peru, que é público, cobra apenas 11,50 soles, e tem um acervo mais amplo (ao menos no número de culturas indígenas abrangidas) do que o Larco.

Ambos os museus ficam no bairro de Pueblo Libre, que está um pouco distante de Miraflores. Então, o ideal seria planejar todas as visitas que se quer fazer por ali para o mesmo dia. Dá para ver os dois na mesma tarde.

A tarde foi dedicada ao centro histórico. Fizemos a visita guiada ao Convento de São Francisco, incluindo as catacumbas. A construção já viu melhores dias, mas ainda impressiona. Depois, passeamos pela Plaza de Armas, que é rodeada por prédios coloniais, a maioria pintados de amarelo, o que parece ser um outro recurso para compensar a falta de sol. Realmente, a cor forte dá um belo efeito! Mas o prédio mais bonito é o Palacio Arzobispal, com um lindo balcão em madeira. Dali, seguimos pelo Jirón de la Unión até a Plaza San Martin, que também tem muitas construções imponentes do período colonial. Não sei se foi por causa do horário, fim de tarde, mas nos sentimos meio inseguras no centro de Lima nessa primeira visita. Essa sensação se desfez quando voltamos lá pela manhã, no fim da viagem. 

Peru 100

Peru 106

Peru 132

Terminamos o primeiro dia no Larcomar, um shopping na orla de Miraflores, onde o forte não são necessariamente as lojas, mas sim a parte de lazer, que tem cinemas, teatro, cafés, restaurantes, bares e boites. Ufa!

No segundo dia, depois de uma breve parada na Plaza del Amor, fomos ao sítio arqueológico de Pachacamac. Esse lugar é imenso e, para que a visita faça sentido, é preciso ir com um dos guias do Instituto Nacional de Cultura – INC – que prestam serviço no lugar. Do contrário, tudo não passará de um amontoado de terra e pedras.

Peru 148 Peru 142

Peru 177

Peru 173

Peru 196

Pagamos 60,00 soles pelo guia e 60,00 dólares pelo táxi. Esse preço, aliás, foi caríssimo, porque, segundo uma dica do #stuenperu, recebida pelo Twitter, devíamos ter pago apenas 80,00 soles (27,00 dólares mais ou menos) pelo táxi. Mas, depois que vimos que esse mesmo passeio feito de van, em grupo de 15 pessoas, com hora fechada pra ir e pra voltar, saía por 38,00 dólares por pessoa, não tivemos coragem de pechinchar, já que o nosso tour privado saiu por 27 dólares, aproximadamente, para cada. A pechincha é um hábito que se adquire com o tempo…

Depois de fazer compras e um lanche com amigos brasileiros que também estavam visitando a cidade, fomos dormir cedo (de novo), porque o voo para Cuzco saía cedíssimo no dia seguinte, às 6:00h.

Anúncios

33 Responses to “Primeiras impressões”


  1. 1 Camila 24/05/2009 às 18:52

    Lima foi o última cidade da minha viagem e eu já tinha visto tanta pedra e museus que quando cheguei lá não quis ver nada disso! Quanto ao céu cinza, não tem jeito mesmo. Mas, peraí! Parece que eu vi um céu azul, na foto do convento. Que milagre foi esse? 😉

    • 2 Wanessa 25/05/2009 às 0:33

      Foi milagre mesmo, Camila! Pegamos uns dias de muito sol e até deu pra ver o azul do céu, no centro, longe da orla…

      • 3 Carla 25/05/2009 às 17:27

        Que sorte, Wanessa! Nas minhas fotos de Lima, céu azul só mesmo por efeito de Photoshop… 😉 Mas era inverno, talvez isso tenha alguma influência!

  2. 4 Wanessa 25/05/2009 às 22:02

    Carla,
    Dizem que, a partir de maio até depois do inverno, é raro um dia de tempo aberto em Lima. Mas no centro da cidade, à tarde, o céu até aparece. Ruim mesmo é na orla, em Miraflores, Barranco…

  3. 5 Katarina 25/05/2009 às 23:20

    O trânsito em Lima é gratuitamente “com emoção”! Acho que só perde para o da Índia da novela porque não tem elefante circulando. Os motorista em Lima se entendem, mas o turista fica doidinho dentro do táxi, pensando que vai acontecer uma batida. O mais engraçado é que quase não se vê batida alguma! Ou seja, eles se entendem! Ei Wanessa, tou amando ler o blog. 🙂

    • 6 Wanessa 26/05/2009 às 21:04

      Katarina, q bom q vc está gostando da leitura. Vou escrevendo devagarzinho… um dia termino!

  4. 7 Simone 07/10/2010 às 0:40

    Gente, estou apavorada com a falta de cultura de trãnsito de Lima, bota “emoção” nisso! E as buzinas são irritantes! Todos os motoristas cometem atrocidades, mas fazem questão de buzinar para chamar a atenção do erro dos outros… E os cruzamentos são um pavor, parece engarrafamento de desenho animado. Juro, vi até um carro passando pela calçada, pode?

  5. 9 Ana Carolina 11/04/2011 às 13:31

    Wanessa,
    na ida para Machu Picchu, farei um stop-over de 22 horas em Lima, chegando num sábado (11:40 da manhã) e partindo no domingo às 10.
    Estarei sozinha e peço sua ajuda para saber qual o melhor programa na sua opinião.
    Muito obrigada,
    Ana

    • 10 Wanessa 15/04/2011 às 16:48

      Oi, Ana Carolina!

      Menina, você já deve saber que essa parada só vai te deixar com mais vontade de passar mais tempo na cidade, né? 🙂

      Eu faria o seguinte: 1) começaria com um belo almoço, já que você vai chegar ao meio dia! Para algo típico, iria ao El Bolivariano, que eu adorei; 2) seguiria para um museu (o Rafael Larco Herrera, o Museu Nacional de Arqueologia – que está pertinho do “El Bolivariano” – ou o Museu do Ouro, que não cheguei a visitar, mas já ouvi falar bem); 3) faria um passeio pelo centro histórico, com visita ao convento de São Francisco (tem de ver se abre no sábado); 4) voltaria para a região de Miraflores. Ali, você pode fazer uma caminhada e terminar seu dia no Shopping Larcomar. Sozinha, eu jantaria no Tanta, que é uma casa de “comidinhas” do chef Gaston Acúrio (mas, se você não for acanhada como eu, pode ir jantar no Astrid e Gastón mesmo!).

      Outra opção, se quiser ficar o dia todo na região de Miraflores, é almoçar no restaurante Huaca Pucllana, que era bem indicado na época que pesquisei pra minha viagem, e visitar o sítio arqueológico anexo (aliás, o restaurante é que é o anexo!). O Museu do Ouro fica no próprio Shopping Larcomar, então, se encaixaria nesse roteiro. E depois você poderia ir dar uma volta pelo bairro de Barranco, visitando o Dédalo, que é um casarão lindo onde vários designers expõem suas criações (roupas, bijuterias, artigos de papelaria, tudo muito lindo).

      Qualquer coisa que você resolver, tenho certeza de que vai adorar!

  6. 11 Ana Carolina 15/04/2011 às 17:25

    Oi, Wanessa!
    Que delícia a sua resposta, muito obrigada!
    Já sei que vou passar vontade, mas estou encarando este como um trailer para voltar futuramente com o marido (que não vai poder me acompanhar desta vez) e aí fazer o filme inteiro. O plano é só aproveitar o stop-over mesmo.
    Valeu pelas dicas!
    Quando voltar eu passo aqui para contar como foi!

  7. 13 Monica Carneiro 02/06/2011 às 21:03

    Olá Vanessa, as minhas “primeiras impressões” de Lima foram as melhores possíveis. Estive lá em agosto de 2010 e adorei. Claro que me detive em Miraflores e lá o ambiente é bem mais agradável. Mas antes de ir eu só ouvia falar de coisas negativa, chegando lá conclui que é apenas uma cidade sul americana, que abriga um povo carente como todos nós.
    Outro motivo de ter me encantado com a cidade é que ao chegar, peguei na mesma hora um ônibus para Huaraz e lá fiquei 3 dais e fiz muitas caminhadas e subi montanhas( cidade pobre, muito pobre).Voltando a Lima, estava num paraíso, lugar que eu pode descansar ao nível do mar.
    Mas vou poder saber ser “segunda vez é sempre melhor” pois estou indo agora em julho e pretendo conhecer o que não deu tempo na primeira vez.
    Adorei seu blog, muito informativo.
    Beijos

  8. 15 marion fernandes 15/09/2011 às 4:18

    vanessa esto indo agora fim de ano para o Peru passar 12 dias,
    saio daki dia 22/ dez 2011 do RJ chegada em Cuzco pois queremos passar o natal por aki e o revellion em lima, a programação é mas ou menso a seguinte ve no que vc pode me ajudar ok, chego em cuzco dia 22 de dez, como minhas dispesas estão bem apertadas vou eu (marion) 36 anos, minha mãe (57) minha irmã (30) e meu sobrinho de (9) há e uma yorkshire que é o bibelo da familia,
    temos para essa viagem com tudo incluido passagens aereas e acomodações e translados 10 mil reais,
    tive vendo uns hoteis e as companias aereas sem muitas opções diga-se a escala, mas vamos lá, pretendo ficar em cuzco 4 dias e nesses dias gostaria de conhecer o maximo de cuzco e de punto.
    o que vc me indicaria? um roteiro, derrepente um guia ou uma excursão que que não pode ser as mas caras as de preço accessivel pois somos 3 adultos e uma criança e um cachhoro,
    pensei eu ficar em arequipa mas 4 dias que seria dia 26 dez á 30 dez,
    tambem temos o mesmo problema sobre roteiros pois queriamos conhecer Nazca tambem, vc teria algum roteiro o uma dica que pudesse me passar para que possa aproveitar o maximo do meu tempo em arequipa e Nazca,
    não esuqecendo do meu orçamento apertadinho de 10 mil inicial, só de passagem RJ / cuzco e lima / RJ gastei 6500,00 , o resto da grana é translado, hospedagens, e alimentação,
    gostaria muito da sua ajuda seria de grande valor pára mim com certeza.
    en tempo:
    preciso da mesma coisa um roteiro ou um guia ou excursão o que vc achar que é valido para aproveitar o maximo de cada lugar gastando somente o necessário, pois no dia 30 mesmo estou partindo para lima onde pretendemos passar mas 4 dias, onde pretendemos passar o revellion , se não for pedir muito sei que ja to aki pedido e pedido,,coisa,,,mas uma ajudinha nesse roteiro tmbm…. eu ja tenho alguma ja esquematizada mas uns troques não seria di mau,,,tipo de clima que vou encontra lá nesse periodo,,tipos de roupas e agazalhos tenis sei la´que minha familia tem que levar para não passar perrengue….

    po fico agredecido pela atençaõ e me desculpe ai qualquer coisa…

    no mas

    Att. Marion

  9. 17 Melissa Marc 24/11/2011 às 13:44

    teste

  10. 18 Melissa Marc 24/11/2011 às 13:46

    Oi, Wanessa !

    Seu eu estiver pronta para bater perna em Lima a partir das 11:00 da manhã (só tenho basicamente meio período) e podendo me extender até a noite, qual roteiro vc me sugereria? Quais lugares não posso deixar de ir? Só não gostaria de entrar em museus, prefiro aproveitar o tempo em lugares “outside”. O que me sugere?

    Obrigada !!!!

    • 19 Wanessa 24/11/2011 às 20:43

      Oi, Melissa!

      Imagino que a sua passagem tão curta por Lima se deva a alguma conexão entre vôos, certo? Se for isso, nem pode ser uma programação muito puxada, pra não cansar demais.

      Pensando nisso e também no fato de a gastronomia ser um dos principais atrativos de Lima, eu escolheria um belo restaurante para fazer do almoço o principal programa (isso, considerando que você não tenha tempo para jantar). Indico algumas opções: o Astrid & Gastón, que é um restaurante mais sofisticado; um restaurante que sirva ceviches (que é o prato mais típico dessa parte do Peru, mas como é à base de peixe – e eu não como peixe -, não entendo muito do assunto. Um de que sempre ouvi falar bem é o Pescados Capitales); El Bolivariano, que é de comida típica peruana (tem um ambiente bem turístico, mas também é freqüentado por locais, até porque fica um pouco distante das principais atrações turísticas).

      Depois do almoço, eu faria a visita que acho mais essência em Lima, turisticamente falando, que é um passeio pelo centro da cidade, no entorno da Plaza de Armas. Também dá para visitar a Huaca Pucllana, um sítio arqueológico que fica no meio do bairro de Miraflores, cercado por avenidas, casas, prédios… (aliás, li vários elogios ao restaurante da própria Huaca Pucllana).

      No fim da tarde, você pode passear pelas praças de Miraflores ou seguir para o bairro de Barranco. Se quiser ver peças de design mais moderninho mas tipicamente peruanas, (papelaria, roupas, decoração, tem de tudo), vá ao Dédalo, em Barranco, uma casa que reúne o trabalho de vários designers e artesãos. Acho que vale a visita mesmo para quem não quer fazer compras, porque é tudo lindo.

      Aí, escolha outro lugar pra fazer um lanche – e tomar um Pisco Sour, se for o caso – e seguir viagem.

      Sugiro que você dê uma olhada no mapa e procure delimitar uma área da cidade para visitar, porque o trânsito de Lima é bem caótico e pode tomar bastante do seu tempo.

      Até fiquei com saudades de Lima agora…

      • 20 Melissa Marc 01/12/2011 às 14:11

        Ahhh…obrigada pelas dicas, Wanessa !
        Então, eu estarei em conexão sim, mas “entre aspas” rsrs. Chego de Cuzco (em Lima) às 10:00hs…e irei dormir em Lima nesta noite para voltar para o Rio de Janeiro na manhã seguinte. Então, a partir das 11horas da manhã creio eu, terei o dia e a noite livres. Gostei muito de suas dicas, mas creio que vou trocar o almoço pelo jantar…..para ter mais tempo de fotografar. E estou pensando em ficar em um albergue em Miraflores com minhas amigas, deixar as coisas lá, fazer turismo nesta região…depois seguir para o centro histórico, e depois pro bairro de Barranco para finalizar….e voltando a Miraflores fazer um jantar no restaurante que vc sugeriu (Huaca Pucllana)…o que acha? É tudo muito longe (no caso, Miraflores do Centro e o centro de Barranco) ?
        Obrigada pelo help !

        • 21 Wanessa 01/12/2011 às 19:16

          Melissa, se você vai dormir em Lima (eu pensei que você iria seguir viagem no mesmo dia!), então, vai poder aproveitar a noite muito bem! Seu itinerário está ótimo. O deslocamento mais demorado é mesmo de e para o centro. Miraflores e Barranco são bairros vizinhos, você não vai ter problema para ir de um a outro, principalmente à noite. Boa viagem!

  11. 22 Melissa Marc 02/12/2011 às 14:11

    Obrigada !!! Show de bola ! Ah, e obrigada pelo toque com relação à descida de MP também hehehehe Bjão !

  12. 23 Fábio 08/02/2012 às 20:03

    Wanessa , boa noite !!!

    Estou indo com minha esposa para Lima no período dos dia 02 a 07 de março – A princício pensamos ficar somente em Lima , mas agora estamos querendo conhecer Machu pichu , você acha que com este pequeno tempo conseguimos conhecer ? Quantos dias são necessários para se chegar em Machu Pichu ? Obrigado e abraços

    • 24 Wanessa 08/02/2012 às 22:02

      Olá, Fábio! O caminho é longo: de Lima, você teria de pegar um voo para Cuzco e um trem para Aguas Calientes (ou ir de táxi de Cuzco para Ollantaytambo e daí tomar o trem). Aguas Calientes é a cidade base para ir a Machu Picchu. Depois, teria de fazer todo o caminho de volta. Sem falar que vocês não teriam tempo também para curtir o Vale Sagrado, que é a região nos arredores de Cuzco e que tem paisagens lindas e sítios arqueológicos impressionantes. Então, acho que não vale a pena ir a Machu Picchu, seria uma correria enorme. A alternativa é desistir de Lima e tentar conseguir boas conexões para Cuzco na ida e na volta, para ficar todo o período da viagem nessa região, mas isso depende do que vocês esperam da viagem. Para Lima, o tempo que vocês têm está ótimo!

      • 25 Fábio 09/02/2012 às 2:50

        Olá Wanessa , obrigado pela sua resposta .
        Em Lima , tem programação para 5 dias ? Este trajeto de Lima até Machu Pichu consigo fazer em 1 dia ? Tem um Voo que chega ao meio dia em Cuzco . ( A distância entre o aeroporto e a estação de trem para Águas Calientes é grande ? ) Como faria estre trajeto , de taxi ? Neste trajeto todo , onde teria que me hospedar ? Em Cuzco , Água Calientes ou Machu Pichu ? Obrigado .

        • 26 Wanessa 09/02/2012 às 6:44

          Fábio, Eu acho 5 dias um tempo bom para visitar Lima sem pressa, mas não sei o que você procura na cidade, então, pode ser muito ou pouco tempo. Sobre suas outras dúvidas, as respostas estão espalhadas pelos vários posts aqui do blog. Sugiro que você leia a partir deste índice: https://cadernosdeviagem.wordpress.com/2009/08/12/dossie-peru/ Ir a Machu Picchu não é difícil, mas, como disse no meu comentário anterior, envolve vários deslocamentos em meios de transporte diferentes. Pra saber se vai conseguir chegar a Aguas Calientes em um dia, só você pode pesquisar os horários de cada deslocamento e ver se dá. Considere também a possibilidade de atrasos nos vôos.

  13. 27 Fabrício Marvilla 02/02/2013 às 22:09

    Só um detalhe, Lima não tem um céu acinzentado! Todos os meus dias em Lima foram de sol.

    • 28 Wanessa 03/02/2013 às 9:46

      Tambm peguei sol na cidade, Fabrcio, mas s vi o cu azul no centro da cidade. beira mar, tinha sempre um “fog”, mesmo sem chuva. Mas claro que no fiquei na cidade tempo o suficiente para dizer que sempre assim.

  14. 29 Rebecca Naslausky 10/03/2013 às 18:31

    Olá, Wanessa!!

    já que vc me tirou tantas dúvidas sobre Cusco, vou abusar um pouquinho e te pedir umas dicas sobre Lima.

    na verdade, nao sei se é exatamente de dicas q eu preciso. acho q, dessa vez, preciso saber se estou “viajando”, ou se é possivel fazer o que estou cogitando,

    teremos uma conexao longa em Lima, mas nosso vôo chega a lima as 22h55 e o vöo para Cusco parte às 5h45. essa bendita conexão será durante a madrugada!!!

    como a unica alternativa que me resta, caso minha idéia não passe de um devaneio, é passar no aeroporto e em claro essa madrugada ingrata, que antecede o possivel soroche do primeiro dia em Cusco, penso que valha a pena ao menos tentar me divertir!!

    é o seguinte: pensei seriamente em contratar algum taxista/motorista disposto a nos levar para um breve “rolé” no centro de Lima, por, pelo menos, umas 2 horinhas, durante a madrugada, para conhecermos, filmarmos e tirarmos umas fotos das fachadas iluminadas dos prédios principais do centro histórico.

    o problema é que, provavelmente, os taxistas do aeroporto provavelmente me cobrariam quase o equivalente ao preço da passagen ida e volta da Tam do Brasil para o Peru para fazer este passeio!!! mas talvez haja algum guia que tope fazer isso por um preço razoável se combinarmos com antecedencia. vc conheceria algum?

    também cogitei uma outra opçao: pegar um shuffle (se eh q lá existe) ou mesmo um táxi até o centro e conhecer os pontos mais próximos a pé, retornando ao aeroporto num outro táxi, por volta das 2h30-3h.

    acredito que neste período o transito esteja tranquilo, o que nos ajudaria bastante com o tempo de deslocamento do aeroporto ao centro e do centro ao aeroporto.

    vc saberia me dizer se é possível? o que vc acha??

    ainda nao acabou!! vc poderia tb me explicar sobre as taxas de embarque/desembarque no Peru? eu nao tenho a menor idéia de como isso funciona, pq em nenhuma das minhas viagens precisei pagar. nao sei se já estavam embutinas nos preços das passagens, ou se realmente nao eram necessárias, mas tenho lido algo a respeito e nao estou conseguindo entender direito. se eu sair do aeroporto de lima para passear vou ter q pagar uma taxa? e qdo eu voltar para o embarque no voo para Cusco vou ter q pagar outra? e qdo eu chegar em Cusco tem mais? e qdo eu deixar o país?

    chega de perguntas!!! pelo menos por enquanto…rsss

    mais uma vez, obrigada pela paciência, Wanessa… vc é um anjo!!!

    bjs

    • 30 Wanessa 10/03/2013 às 21:15

      Rebecca, acho que já temos “intimidade” suficiente para eu dar minha opinião sincera sobre esse seu plano de visita relâmpago a Lima: acho que é um tiro no pé!! 🙂 Se fosse eu, não faria, porque:
      – vai ser muuuuito cansativo: você vai ter uma noite em claro logo no início da viagem, o que significa que vai perder tempo no seu verdadeiro destino se recuperando desse improviso. E, como você mesma falou, ainda vai enfrentar o risco do soroche no dia seguinte…
      – vai ser pouco proveitoso: nem sei se aquela iluminação bonita dos monumentos do centro fica ligada a noite toda (em muitas cidades, essa iluminação só funciona até um certo horário). E tem também a questão da segurança: você faria um passeio pelo centro de São Paulo ou do Rio de Janeiro de madrugada (ainda mais a pé)? Eu não.

      Entendo a ansiedade de tirar o máximo proveito dos dias de férias, mas, no meu caso, isso se traduz em descansar da melhor forma possível no trajeto para chegar bem ao destino e poder aproveitar a viagem desde o começo. Por isso, eu reservaria um hotel perto do aeroporto, pra dormir deitada numa cama, nem que seja só por umas 4 horas, e tomar um banho revigorante antes de seguir viagem. Essa é a minha opinião, mas é claro que você vai decidir levando em conta o seu estilo de viagem e suas preferências. Caso decida ir ao centro, não tenho nenhuma dica para dar. Acho que o jeito seria contratar um motorista no aeroporto mesmo, negociando o preço.

      Não sei bem como seria com a taxa de embarque, não me lembro de ter tido dificuldade para pagar. Pode ter certeza de que você já pagou essa taxa várias vezes, mas é que ela quase sempre vem incluída no preço do seu bilhete aéreo. Acho que, se você resolver sair do aeroporto, pode ter de pagar a taxa para reembarcar, mas não tenho certeza. Quanto aos demais trechos da viagem, as taxas são cobradas antes do embarque de cada um deles.

  15. 31 Caio 09/09/2013 às 18:35

    Wanessa, muito boas as postagens.
    Estou com uma dúvida e acho que você poderá me ajuar. Irei fazer um estágio de um mês em algum hospital no Peru, como estuante de medicina. Em termos acadêmicos tinha pensado em ir para Lima e tentar conhecer Cuzco, Arequipa durante 15 dias. Porém, como serão minha férias e moro em uma metrópole (rio de janeiro)e como a maioria, caótica, estava pensando em ficar esse mês em Trujillo ou Arequipa. Você conhece alguém que mora lá ou teria alguma indicaçào?
    Mto Obrigado

    • 32 Wanessa 09/09/2013 às 20:55

      Ol, Caio! Infelizmente, no posso colaborar muito com as suas escolhas. No Peru, s estive em Lima e Cuzco, e Lima realmente uma cidade bem catica, com um trnsito infernal! J Cuzco, uma delcia. Mesmo que voc v ter de trabalhar fora do centro histrico – onde a cidade no to bonita assim -, no vai enfrentar as dificuldades associadas vida em uma metrpole. Vou deixar alguns links de outros blogs que provavelmente vo lhe ajudar mais: – Cup of things, da Manu Tessinari, que mora em Lima: http://cupofthings.com/ – Dividindo a Bagagem, de Lu Malheiros, que esteve em Arequipa e Puno (mas s a turismo mesmo). Espero que voc tenha uma bela experincia durante essas frias!


  1. 1 Sítios Arqueológicos de Lima: Huaca Pucllana, Huallamarca e Pachacámac | Sundaycooks Trackback em 23/07/2012 às 11:49
Comments are currently closed.



Blogs de Viagem

%d blogueiros gostam disto: