Sobre viajar sozinha

Essa semana, a Fabianne deixou um comentário aqui no blog que me inspirou a escrever este post. Ela perguntava sobre viajar sozinha, que é um assunto que sempre desperta meu interesse. (Detalhe: escrevi o post pensando nas mulheres, mas muita coisa se aplica aos homens também!).

Pois bem: eu ADORO viajar só. Não é que não goste de viajar com amigos ou com o namorado, mas, se não tenho companhia, não deixo de ir por isso, e minha viagem não é pior nem melhor do que se estivesse acompanhada. Só é diferente!

O que tem de bom em viajar só?

Tem muitas vantagens! O meu tempo é só meu, eu decido pra onde e quando quero ir. Viajar acompanhada pode ser causa de muito estresse se as pessoas não tiverem gostos parecidos e, mesmo assim, fizerem questão de estar sempre juntas (alguém necessariamente vai sair frustrado…). Além disso, se um tem um ritmo diferente do(s) outro(s), também pode dar briga: você acha que não precisa dormir (afinal, se fosse pra dormir, podia ter ficado em casa!), mas tem gente que não abre mão de suas sagradas horas de sono… Enfim: onde há duas pessoas, qualquer coisa pode ser motivo de conflito!

Outra vantagem: a percepção sobre todas as experiências fica muito aguçada e é quase inevitável que uma viagem sozinha seja também uma viagem interior, de autoconhecimento (você acaba tendo tempo de pensar muito na própria vida, de tomar grandes decisões, se prepara pra mudanças importantes…).

Ainda não sabe se vai gostar da experiência?

Reconheço que não é mesmo pra todo mundo. Não vejo nenhum demérito nisso, é questão de estilo. Se a pessoa não consegue fazer nada sozinha, vai ser um inferno viajar desacompanhada. E, por mais que seja fácil encontrar companhia para fazer passeios por aí afora, muitas vezes, você vai estar por sua conta. Pense um pouco e responda: na sua vida normal, você consegue aproveitar bem seu tempo sozinha (e realmente faz isso de vez em quando)? Se conseguir, então vai adorar uma viagem nesse esquema.

Uma coisa que acho muito importante para o sucesso desse tipo de viagem é escolher bem o destino. Eu, por exemplo, odiaria viajar sozinha para uma praia, porque só consigo curtir um dia na praia se estiver acompanhada. Sozinha, meu negócio são cidades grandes! Conhecendo bem seu gosto, você monta um roteiro que não tem como ser ruim. E, sendo mulher, infelizmente, ainda tem alguns lugares para onde não é indicado ir sozinha, como os países árabes, por exemplo.

E tem alguma desvantagem?

É claro que um ou outro programa poderá ficar prejudicado. No meu caso, é a parte noturna da viagem que sofre mais. Me incomoda sair pra jantar sozinha (se bem que, na última viagem, até me arrisquei mais, escolhendo uns restaurantezinhos com mesas na rua, que têm mais movimento pra distrair, e sempre acompanhada de um bom livro ou revista. E foi bom!). Procuro aproveitar bem os meus dias e, à noite, estou tão cansada que só quero mesmo dormir. Ou então, vou ao teatro, ao cinema, programas que não me importo de fazer sozinha. Ah! Também dá pra procurar um shopping ou lojas que fiquem abertas até mais tarde, e aí não gasto meus preciosos dias fazendo compras!

Se você gosta de sair à noite, pense se vai se sentir bem em fazer isso estando só (mas, como já disse, é sempre possível achar companhia durante a viagem mesmo), ou se sua viagem vai ficar muito prejudicada, se tiver de abrir mão desse programa (nesse caso, é só escolher um destino mais conveniente!).

Os custos também tendem a aumentar um pouco: hospedagem single é sempre mais cara do que dividir um quarto. Mas, se você topa ficar em albergue, não será afetada, pois os preços são sempre por pessoa nos quartos coletivos. Eu, que não gosto do esquema de albergues, sempre faço uma pesquisa minuciosa e acabo encontrando bons hotéis com preços razoáveis para o quarto single.

Prepare-se também para não ter muitas fotos suas naqueles cenários lindos. Até dá pra pedir pra alguém te fazer esse favor, mas não espere ótimos resultados… Se fizer questão disso, procure um apoio para a câmara e use o timer. Eu, que não gosto de aparecer nas fotos, achei a desculpa perfeita!

É claro que, em alguns momentos, pode bater uma certa solidão durante a viagem. Mas aí tem internet e telefone, tudo pra matar a saudade de quem ficou em casa. E, se você escolheu um destino que te interessa bastante, com certeza esse sentimento passa rapidinho. Basta sair na rua e ver o lugar maravilhoso onde está, que a vontade de aproveitar cada minuto volta! 

Não dá medo de sair sozinha pelo mundo?

Dá, mas esse receio de que “algo aconteça” nunca foi grande o suficiente para me impedir de viver essa experiência.

Minhas viagens solo foram para a Europa (estive sozinha em  Londres, Paris, Lisboa, Bruxelas, Amsterdã, Berlim, Varsóvia, Cracóvia e Budapeste) e para Buenos Aires. Nunca passei por nenhum problema envolvendo questões de segurança (a Europa principalmente, se comparada ao Brasil, é suuuper segura). Claro que tomo alguns cuidados, como escolher hotéis que fiquem em áreas seguras, sempre perguntar na recepção se tem problema sair sozinha à noite na região, evito falar onde estou hospedada para pessoas que conheço durante a viagem, coisas desse tipo.

Ter um celular comigo sempre me deixa mais segura. Eu nem compro chip no destino, apenas habilito meu telefone pra ter à disposição em caso de uma emergência. Só uso mesmo pra mandar torpedos, que saem baratinhos (na minha operadora, R$ 0,60 cada).

A situação mais complicada que enfrentei sozinha foi um problema de saúde que tive em Budapeste, como contei aqui, e acabei não continuando a viagem por receio de ficar doente de novo.  Mas felizmente estava bem preparada, tinha tomado todas as cautelas antes de viajar e consegui resolver tudo da melhor forma possível… e sozinha!

Se o plano é viajar pro exterior, aviso que o meu inglês é bem básico e mesmo assim nunca passei nenhuma dificuldade. Complica um pouco ter uma conversa mais demorada (o papo fica meio limitado, sabe?), mas eu não me importo com isso. E sempre tem um brasileiro perdido em qualquer lugar do mundo (ou um português ou um espanhol ou um argentino…) com quem conversar.

Em resumo: viajar sozinha é sinônimo de liberdade, de independência, e – mesmo com alguns percalços – é sempre uma experiência maravilhosa. Recomendo!

Para mais sobre esse assunto:

Saia pelo mundo, por Mari Campos

Pelo Mundo, por Mari Campos

Mochileiros

Journeywoman (em inglês)

Livros:

Viaje Sozinha – Flávia Soares Justus e Maristela do Valle, Editora Panda.

100 Viagens que Toda Mulher Precisa Fazer – Stephanie Elizondo Griest, Editora Novo Conceito

About these ads

84 Responses to “Sobre viajar sozinha”


  1. 1 Lud 26/07/2010 às 0:04

    Muito bom o post! Comecei a viajar sozinha no ano passado e desde então viciei. É claro que é uma delícia viajar bem acompanhado, mas decidi que não deixaria passar qualquer oportunidade para viajar. Como tenho um horário flexível no trabalho, consigo alguns dias de folga e dificilmente encontro pessoas com disponibilidade pra me acompanhar. Então planejo bem a viagem e vou. Curto ficar em hostels, pq já é meio caminho andado pra conhecer gente, geralmente passo o dia fazendo os meus programas (museus, passeios etc) e a noite confraternizo com o povo do albergue. Semana que vem parto pra duas semanas no Chile e na Argentina e já ocupei meus dias com atividades. Chato mesmo – como você salientou – é comer em restaurantes, reservei o Giratório em Santiago e na descrição do restaurante no site está escrito “ambiente romântico”. Ai que deprê!!! hehehe. Mas minha curiosidade em conhecer o lugar é maior, estou levando um livro bem grosso pra manter a naturalidade, rs.

    • 2 Wanessa 30/07/2010 às 18:56

      Lud, experimentei viajar sozinha por causa desse problema de timing que você falou: falta de companhia na hora que eu podia ir, querendo ir pro lugar que eu queria ir e com o mesmo tempo disponível. Às vezes é difícil combinar isso tudo!

      Boa sorte lá no Giratório! Não sei se teria coragem… Já pensou em ir ao Astrid e Gastón? Fui ao de Lima e me lembro da comida até hoje! Sei que tem em Santiago também.

      • 3 Arthur 08/08/2010 às 10:53

        Oi Wanessa, preciso voltar aqui, não tinha visto que você tinha “recomeçado” a postar!
        Realmente, viajar sozinho exige uma auto-avaliação do interessado (a). A grande maioria das minhas viagens foi sozinho. É difícil combinar o timing, como você disse; às vezes os outros não tem tempo, não tem dinheiro, não gostam do lugar onde você pretende ir, ou tudo isso junto. Meu conselho: quem quer muito ir para um determinado lugar, deve ir. Não espere companhias senão vai ficar em casa.
        Acho que isso é mais uma característica do brasileiro, que é muito gregário. Tem um monte de mochileiro gringo sozinho que não está nem aí.
        Aliás, viajar junto é o grande teste para qualquer relacionamento: amizade, namoro, casamento… É aí que os dois se conhecem. Tem muitos casos que a relação termina ali mesmo ;)
        Talvez para os homens seja um pouco mais fácil (vide os países árabes que vc citou). Mas tudo isso depende do espírito aventureiro da pessoa.
        Porém, admito que lugares “românticos” me intimidam se eu estou sozinho… Jantar sozinho num restaurante cheio de casais é meio trash. Lugares como Gramado, Canela e outras cidades de serra só fui bem acompanhado.
        Valeu!
        Abs

        • 4 Wanessa 09/08/2010 às 19:18

          Oi, Arthur!

          Pois é, estou tentando postar alguma coisa da minha última viagem e mais alguma coisa sobre Buenos Aires, pois tem aparecido bastante gente em busca de informações (temporada de inverno…). Mas o tempo, como sempre, é muito curto!

          Você tocou num ponto interessante: aqui no Brasil, acho que é mais fácil encontrar mulheres com essa idéia de viajar sozinhas do que homens. Eu não conheço – pessoalmente – nenhum homem que se aventure por aí sozinho. SEMPRE dependem de uma companhia! Mas lá fora, é supercomum homens e mulheres viajando sozinhos.

          E você tem razão sobre o teste das relações. Acho até que a lua de mel podia ser uma etapa anterior ao casamento: evitaria tantas uniões fadadas ao fracasso… ;-)

      • 5 Ruth Santos 29/03/2012 às 11:25

        Oi, sou a Ruth, e gostaria de saber como é uma viagem para o
        Cairo, Egito, de 15 dias, sozinha, pois será uma viagem para dentro
        de mim mesma. Meu ingles é básico. Alguem me ajuda?
        Como não ser passada para trás?

  2. 6 Fabi 30/07/2010 às 12:34

    Oiii Wanessa!!!!
    Nossa, que legal seu post… vim te agradecer a resposta e ah! me deparo com esse texto delicioso.
    Então, eu tenho o mesmo problema da Lud, tenho ferias concedidas com facilidade, recessos e folgas e não tenho ninguém pra ir comigo. Bem, ano passado fui só pra Recife. Amei. Mas, estava em meu país.
    Então comecei a pesquisar, cai no site e blog da Mari e recentemente, pesquisando e planejando Paris 2011, me deparo com a história da Wanessa.
    Resumo da ópera: vou sozinha. COmo test drive to indo a BsAs e Santiago em outubro. Em setembro, aproveitando as milhas vou pra Carneiros (amo e voltaria mil vezes…. hehehehe) e, ano que vem, Paris.
    Acredito que tomando os cuidados básicos que a Wanessa falou nao há problema nao. Mesmo com tantas histórias por aih, de mulheres sendo mortas aqui e ali, acho que Deus nos protege, por sermos valentes e corajosas, viver nossas vontades e sonhos, colocar o batom na mochila e boa viagem!; bon voyage!, buen viaje!, good trip! e por aí vai!!!
    Obrigadão Wanessa, obrigadão Marcie vcs são fofas…
    Ah! só pra contar, iniciei um blog, onde vou colocar os planejamentos, os sonhos, as experiencias, as pesquisas, as furadas das viagens que eu fizer… ainda nao tem nada, mas terá!! (batomnamochila.blogspot.com).
    beijos

    • 7 Wanessa 30/07/2010 às 18:57

      Fabianne, que bom que gostou! Dou o maior apoio pra você embarcar nessa viagem pra Paris. Se precisar de ajuda, venha perguntar! Vou fazer uma visitinha lá no Batom na Mochila (ótimo nome)!

  3. 8 Camila Sátiro 05/08/2010 às 11:21

    Definitivamente, para mim não dá, mas admiro MUITO quem consegue viajar só. Parabéns por isso! E parabéns mais pelo blog! Adorei.

  4. 10 America 02/10/2010 às 21:27

    Olá pessoal,

    entrei aqui e acabei lendo que não é só eu que não tem companhia para viajar. Também fica mais caro. Eu estou querendo ir para Ilha da Páscoa, Deserto do Atacama, Machu Picchu, Morro de São Paulo e etc. Se alguém estiver disposto, a dividir me contate em merry.ab arroba gmail ponto com. Pretendo fazer uma dessas viajens dentro deste mês outubro/2010. Fico aguardando

  5. 12 Ana 30/10/2010 às 3:25

    Adorei a maneira que você relatou o viajar sozinha,fiz minha primeira viagem sozinha a pouco tempo p/ buenos aires e como foi meio do nada não tinha ngm com tempo disponivel e fui assim de qlqlr maneira.
    Foi uma experiencia ótima,principalmente pq eu sou mto timida e tive que me virar(e sem saber espanhol),e eu adoro caminhar e me perder pela cidade,então estando sozinha nao tive nenhum problema.
    Mas eu errei em nao pesquisar melhor sobre a programação cultural da cidade,pq realmente ir em peças/cinema é uma boa p/ aproveitar a noite sozinha msmo,pq acabei ficando mais no hostel msmo de noite,pq eu tbm não sou mto fã de baladas msmo.
    Ah acabei de conhecer o blog,mas já tá me ajudando a querer fazer logo uma nova viagem ^^

    • 13 Wanessa 02/11/2010 às 8:07

      Obrigada, Ana! Espero que o conteúdo do blog te ajude nas próximas viagens!

    • 14 paula 29/10/2011 às 10:14

      Oi Ana, vi seu comentário e também estou com vontade de ir sozinha. A princípio, arranjei 3 pessoas para ir que depois desistiram. Não sei se vou ou se fico. Eu me preocupo mais com a noite também. Costumo fazer amizade e a época que pretendo ir (dezembro, dias antes do natal) Buenos Aires deve estar lotada de brasileños. Eu consigo me virar no espanhol …

      Ai, o que faço?!

  6. 16 Fabiana 08/11/2010 às 20:31

    Achei o máximo o seu blog! Adoraria ter “coragem” de viajar sozinha, mas infelizmente acabo achando as coisas sem graça quando estou desacompanhada.

    • 17 Wanessa 08/11/2010 às 21:27

      Fabiana, obrigada pela visita! Um bom treino pra fazer antes de viajar é começar a fazer algumas coisas sozinha na sua cidade mesmo: um cinema, um lanche, uma tarde de compras. Uma hora, você começa a curtir!

  7. 18 Wania Prado 24/11/2010 às 7:07

    Gostei muito do que li. Sou psicóloga e recentemente, escrevi um artigo no meu site sobre o que significa viajar (segue o link: http://bemestarharmonia.com.br/viajar_35.html). Acho o tema muito interessante. Tudo de bom pra voce! Bjs.

    • 19 Wanessa 24/11/2010 às 18:47

      Obrigada, Wania! Li o seu texto sobre viagem e achei interessantíssimo. Minha primeira viagem sozinha foi diretamente motivada pela necessidade de mudança interior. E para mim, uma boa viagem é sempre a forma mais eficiente de limpar a alma, descansar o espírito.

  8. 20 Clara Machado 08/01/2011 às 14:03

    Parabéns pelo blog! Estou planejando uma viajem sozinha e estou um pouco apreensiva hehe… acho que nao vou ter coragem nao! Sou argentina e tenho vontade de viajar pelo Brasil, o que voces acham?
    Obrigada pelas dicas!
    Clara
    Passeios Brasil

    • 21 Wanessa 09/01/2011 às 16:09

      Clara, acho que o Brasil tem lugares ótimos para quem quer viajar sozinha. Veja o tipo de lugar em que você se sente mais à vontade (praia, cidade grande, viagem de aventura) e com certeza vai aproveitar muito!

  9. 22 Célia 09/01/2011 às 1:26

    Pensei que fosse só eu sem ter companhia de viagem, me sinto como Renato Russo, meus amigos todos estão procurando emprego…rsrs… talvez eu vá para Buenos Aires sozinha através de um pacote, falo espanhol, tenho aparencia de argentina do norte, e confesso que estava desistindo por estar só, apesar de já ter feito pequenas viagens sozinha e fazer na minha cidade uma ida ao shopping ou á uma loja comigo mesma… Achei legal esse blog, me deu uma animada

    • 23 Wanessa 09/01/2011 às 16:15

      Célia, sempre vejo muita gente viajando sozinha, principalmente no exterior. O brasileiro parece ser muito dependente de companhia para se animar a viajar só, o que é uma pena. Se você gosta da vida cultural de uma cidade grande, vai adorar Buenos Aires acompanhada ou não!

  10. 24 Vania Rebelo 02/02/2011 às 18:50

    Adorei o blog!
    Já fui sozinha para o Peru, Chile, Argentina, Itália, um pedaço da Alemanha, fora as viagens que fiz pelo Brasil a princípio por motivo de trabalho e ao final, por puro lazer.
    Concordo. Viajar sozinha não quer dizer que será uma viagem solitária, pois a gente acaba fazendo amizades que não faria se estivesse acompanhada.
    Também tenho um blog, o http://www.todemalapronta.blogspot.com onde falo sobre viagens e também divulgo meus textos.
    Sairei de férias no início de abril e estou pensando em ir aos Estados Unidos, mas o Marrocos me balança muito…
    Várias pessoas me disseram que viajar sozinha para países árabes não é uma boa, sendo assim, estou cogitando um pacote…
    Enfim!
    Boas viagens para todas nós!

  11. 26 Mariana 15/03/2011 às 10:08

    Oi Wanessa!

    Já viajei sozinha para alguns destinos na Europa e agora estou pensando em passar uma temporada nos EUA, mais precisamente, em NY. Você conhece alguém que já foi para lá sozinha? Estou um pouco receosa pq já me falaram que a cidade é um pouco violenta.
    Se vc tiver alguma dica para me dar agradeço muito!

    Bjs

    • 27 Wanessa 15/03/2011 às 13:21

      Olá, Mariana!Infelizmente, nada posso dizer sobre a segurança em Nova York, porque nunca estive lá. Mas nunca pensei na cidade como um lugar violento, para onde eu teria receio de ir sozinha. Que tipo de violência se poderia esperar em Nova York e que não haveria (em grau mais elevado até) em qualquer grande cidade brasileira? Não me vem nada à cabeça, a não ser que se pense em um atentado, do tipo 11 de setembro, mas isso entra na conta do que é totalmente imprevisível e inesperado. Se for pra pensar assim, a gente nem sai de casa, né?Com tantos teatros, museus, lojas e cinemas, acho Nova York perfeita para uma viagem sólo (pra quem gosta desse tipo de atração, claro!), pois não haveria chance de eu me sentir entediada num lugar assim!

      Em 15/03/2011 10:08, comment-reply@wordpress.com <

      • 28 Mariana 15/03/2011 às 13:27

        Olá, Wanessa!

        Adorei sua resposta! E pensando desse modo, realmente, que violência pode haver lá que já não estejamos habituados aqui no Brasil, não é mesmo?
        Fiquei ainda mais animada em fazer essa viagem sólo!

        Obrigada!!

        • 29 Wanessa 15/03/2011 às 20:35

          Pois é, Mariana. Tem vários destinos que eu não acho muito adequados para uma mulher passear sozinha, mas Nova York, definitivamente, não está nessa lista!

  12. 30 Anna 04/04/2011 às 14:14

    Ai, não sei se gosto de viajar sozinha… tem todo esse lance de fazer o que você quer com o tempo sem ter que esperar ninguém e aquela coisa toda, mas eu gosto de ter alguém pra tirar foto comigo, de poder comentar as coisas na hora tipo “olha aquela pessoa que esquisita” ou “nossa que lindo isso, parece tal coisa”.
    Depois a gente acaba esquecendo de comentar com outras pessoas…

    Isso é o que mais sinto falta quando viajo sozinha, pode ser muito solitário.

    Beijos!!

    • 31 Wanessa 04/04/2011 às 15:30

      Não é mesmo pra todo mundo, Anna!  Cada estilo tem suas vantagens e desvantagens, né? Também sinto falta de companhia pra fazer esses comentários imediatos, mas pra mim isso não é motivo suficiente para que uma viagem sozinha não seja muito gostosa. E, pelo seu comentário, vejo que para você também não!

      /2011 14:14, comment-reply@wordpress.com <

  13. 32 Denise 23/08/2011 às 1:06

    Oi Wanessa!

    Nossa, amei seu blog! Só agora fiquei sabendo dele, pois estava procurando na net tudo relacionado a viajar sozinha… Vou fazer minha primeira viagem sozinha em outubro e estou pensando em ir pra Gramado. Já estive lá em 2004 mas foi com a família e amei muito aquele lugar. Jurei q um dia voltaria lá nem q fosse sozinha.

    Quero ir pra aproveitar os parques lindos q tem lá, relaxar bastante (pois ando muito estressada) simplesmente andar sem rumo. E como não tenho muito espirito aventureiro, por isso escolhi uma cidade super tranquila e q eu já tenha um certo connhecimento sobre ela, pra ser minha primeira experiencia em viajar sozinha. Estou usando muito o google maps pra isso.

    Eu sou q nem vc, pretendo sair bastante durante o dia e já chegar morta no hotel pra dormir. Não sou uma pessoa noturna.Só estou meio “assim” por ser considerado um lugar romântico cheio de casais e tal, mas não tô ligando muito pra isso não. Ou vc acha q isso seria um problema?

    Abraços!

    • 33 Denise 23/08/2011 às 1:09

      Ah, esqueci de falar q eu tenho 30 anos!

    • 34 Wanessa 23/08/2011 às 7:47

      Oi, Denise! Fico feliz que tenha gostado do blog! Sobre a sua viagem: Gramado é mesmo um lugar muito romântico, mas, se você não liga, é o que importa. Eu nunca estive lá sozinha e prefiro lugares que ofereçam uma variedade maior de atividades. Pense no tipo de passeio que você quer fazer por lá e se vai gostar de fazê-los sozinha. Tudo vai depender do seu “espírito”: se estiver tudo bem, não é o fato de o estar rodeada de casais que vai causar algum incômodo. Mas tem horas em que é melhor evitar esse tipo de lugar… Só você pode avaliar isso!

      • 35 Denise 23/08/2011 às 14:25

        Oi Wanessa, e eu fico mais feliz ainda por vc ter me respondido!
        Olha, estou indo fechar com a agencia de viagens amanhã, (me senti mais “segura” assim) e cogitei ir conhecer Curitiba tb, não sei pq mas sempre tive vontade de conhecer essa cidade. O “chato” de cidade grande, é ter q se deslocar sempre de onibus ou taxi e já em gramado, fiz a maioria dos passeios na minha cabeça a pé mesmo (vendo a distancia deles pelo google maps). Pra ser minha primeira experiência sozinha, queria q fosse um lugar onde eu me sentisse mais em casa , sabe? Não sei se estou sabendo me expressar direito…

        Quando fui em Gramado com a minha familia, lembro de ver mais familias do q só casais sabe? Na época fomos tb com a agencia, e conosco durante os passeios tinha mais gente com vovós, mães , pais e filhos do q casais isolados.

        E quanto ao meu pobre coração (rsrsrs) ele está em paz. Não me incomodaria nem um pouco a presença de casais no sentido de me lembrar alguém, de sentir vontade de chorar pq queria estar lá com tal pessoa, não , nada disso. Só pensei se eu me sentiria como uma “vela” durante um almoço por exemplo… rsrsrs.

        Nossa, como eu falo né? Me desculpa por escrever tanto! rsrs. Vou pensar mais um pouquinho aqui com meus botões… Será q Curitiba tb seria uma boa?

        • 36 Wanessa 23/08/2011 às 19:40

          Denise, o blog está parado há tempos, sem posts novos, mas adoro receber comentários! Bom, considerando tudo o que você disse, acho que vai curtir a viagem, porque escolheu um destino que oferece tudo o que você procura. Quanto a Curitiba, ao menos agora no inverno, o clima pode ficar muuuito ruim. Choveu durante todo o fim de semana que passei lá esse ano. E choveu MUITO, não deu pra ver nada da cidade, o que pode ser terrível se você estiver sozinha…

  14. 37 umolharviajante 29/08/2011 às 19:00

    Ando a ganhar coragem para isso… :D

  15. 39 Viviane 25/09/2011 às 21:03

    Oi Wanessa,
    Nunca viajei sozinha, estou há 2 anos ensaiando uma ira a Buenos que nunca sai. Cheguei até a fechar a viagem com uma amiga mas, em cima da hora, o chefe dela não liberou.
    Tô quase indo sozinha em dezembro, mas tenho um certo receio…
    Tudo bem que eu me viro sozinha no dia a dia, mas com uma cia para compatilhar a viagem é mais gostoso.
    Vc sabe qual é o melhor albergue em BsAs? É uma opção segura?
    Um abraço,
    Vivi.

    • 40 Wanessa 26/09/2011 às 19:35

      Oi, Viviane! Essa duvida – se vai gostar de viajar sozinha- só quem pode resolver e vc mesma, quando tomar coragem de ir a primeira vez. O pior que pode acontecer e vc não gostar e nunca mais repetir a experiência! Não entendo do assunto dos albergues, mas acho que você encontrará algumas informações no mochileiros.com e no viajenaviagem.com. Qualquer duvida, escreva novamente!

      Enviado via iPhone

    • 41 Janaina Nascimento 16/10/2011 às 18:22

      Olá Viviane,

      Também estou planejando viajar sozinha nas próximas férias.

      Em relação a sua dúvida sobre albergues, há um post maravilhoso no blog Viaje na Viagem do Ricardo Freire: http://www.viajenaviagem.com/2011/04/albergues-hostels-pelo-mundo-os-relatos-dos-leitores/

      Saudações,
      Janaina Nascimento – RJ

    • 43 Paula 28/10/2011 às 21:27

      Oi Viviane! Eu estou na mesma situação que vc, querendo ir no dia 17/12 e ficar 5 dias. Minha amiga NAO conseguiu $$$ para ir comigo e os outros NAO tem dinheiro ou acabaram de viajar ou NAO podem. Olhei orçamento para ficar na Recoleta. Sou de mg! Bj

  16. 44 Paula 28/10/2011 às 21:24

    Oi! Ai gente, estou com grana na mão e um recesso para viajar tranquila para buenos Aires. NAO estou achando gente que possa ir. Sou filha única e estou acostumada a fazer as coisas sozinhas, mas mal viajei na vida!
    Estou na duvida se devo ir ou nao. Faço viagem sozinha para processo seletivo, trabalho, mas passeio nunca fiz.
    Será que devo?! Olhei um pacote para ficar na Recoleta. Sempre converso fácil em avião (morro de medo e tenho que fazer amizade!). Queria ir muito pq NAO terei ferias no próximo ano (ia para nyc para um curso). Respondam!

    • 45 Wanessa 28/10/2011 às 22:08

      Olá, Paula! Pelo que você falou, acho que vai se dar muito bem! São só 5 dias, não tem como dar errado… E, diante da perspectiva de um ano sem férias, eu não teria dúvidas em ir agora!

      • 46 paula 29/10/2011 às 9:26

        Mas e noite, o que posso fazer lá, em segurança? Pretendo ficar no unique chateau, na Recoleta. Tem outra moça aqui que pretende ir também e até mandei resposta para o comentário dela. Vou conversar no trabalho para ver se arranjo alguém e decidir nesta semana. Dúvida cruel!

        • 47 Wanessa 29/10/2011 às 10:15

          Paula, acho que a noite de Buenos Aires não vai oferecer mais riscos do que a de uma grande cidade brasileira. Se você sai aqui sozinha, acho que pode sair lá da mesma forma. Eu sou um ser mais diurno que noturno, fico feliz com um jantar, um teatro, coisas assim, que dá pra fazer sozinha sem problema.

    • 48 Tatiane 25/01/2012 às 10:37

      E aí Paula!! li seu cometário! já viajou para Buenos Aires? acabei de chegar de lá e fui sozinha e fiquei na recoleta. Não tinha visto este site antes e entrei agora pq resolvi vê se existe alguém no Brasil como eu, sofro com este problema de querer ir e as outras pessoas não ter dinheiro, de não ser interessante… bom se foi me conta a sua experiência, se não foi de darei dicas.

      • 49 Paula Teixeira 25/01/2012 às 10:51

        Ei Tatiane! Então … a vida é recheada de surpresas, neam?
        Acabou que pesquisando, consegui uma maneira mais barata de me hospedar em Buenos, em Hostel, e acabou que a minha amiga e a irmã dela resolveram ir :-)!

        E foi MARAVILHOSOOOOOO!

        Era um lugar que há muito queria conhecer, sonhava, literalmente … E ainda fiquei ainda mais apaixonada após acontecer … Inclusive estou sentindo uma espécie de abstinência hahaha … Doida para voltar por lá ficar … hehehe

        E para vc, como foi a viagem? Recoleta é uma delíciccccia … muita qualidade de vida porteña.

        Estou planejando voltar para lá em Setembro ou outubro, fazer um curso de espanhol e ficar uns 30 dias na cidade … e SOLA!

  17. 50 Paula 29/10/2011 às 11:47

    Sinceramente, o que me incomoda e que eu sempre fui solteira, nunca namorei mto tempo, e já tenho 26 anos … NAO sei se vou conseguir lidar com essa coisa de estar só numa cidade assim, sozinha, como um atestado de solidão e coitada! Hahahaha sei lá, sei que e ruim pensar assim, mas e como estou me sentindo. NAO conseguir companhia nem de amiga esta me deixando bem mal ….

    • 51 Wanessa 29/10/2011 às 17:51

      Paula,

      Esse pensamento certamente passou pela cabeça da maioria das mulheres que resolveu viajar só. No meu caso, a primeira vez foi por falta de opção mesmo, queria viajar, mas ninguém podia/queria ir junto na época conveniente pra mim, e a vontade de ir foi mais forte, apesar do receio de me sentir mal (psicologicamente falando!). Depois, já fiz outras viagens com vários tipos de companhia, mas também houve vezes em que eu não fiz força nenhuma pra achar alguém pra ir junto. Assumo: eu já fui viajar sozinha por minha vontade! Já aconteceu de novo de eu querer viajar acompanhada e acabar indo só, mas a diferença foi que eu não tive mais o receio de não gostar, de me sentir solitária, porque essa idéia estava superada.

      Eu tenho a impressão de que essa sensação de “coitada” que você está sentindo não vai passar se você desistir de fazer o que tem vontade por falta de companhia. Parece que ela já está muito presente aí onde você está agora mesmo. Eu acho que uma pessoa assim inspira muito mais esse sentimento de consternação, afinal, coitada, queria tanto viajar e não foi só porque não achou com quem… Não consigo sentir pena de uma pessoa que resolve pegar a mala e ir passar uns dias numa cidade deliciosa, ver o que há de diferente no mundo, conhecer outras pessoas, enfim, aproveitar a própria vida! Reconheço que tem experiências que a gente só pode viver a dois (ou a três, ou a quatro…), mas viajar não é uma delas! Eu acho é que você é muito jovem (ao contrário do que pensa) e por isso está meio encanada…

      Uma última dica: a Mari Campos, do http://pelo-mundo.blogspot.com/ acabou de lançar um livro sobre esse assunto (http://pelo-mundo.blogspot.com/2011/10/sozinha-mundo-afora-bora-pro-lancamento.html). Eu ainda não li, mas, pelo que conheço do trabalho dela, deve ser ótimo!

      Desculpe se fui muito invasiva!

  18. 52 paula 29/10/2011 às 18:54

    Olá Wanessa,

    Que isso, você não foi nada invasiva!! Depois que escrevi aqui, saí para fazer unhas, comprar remédio para minha cadelinha e estava com uma enorme vontade de chorar. Quando retornei, vi que uma colega da época da faculdade estava com sentimentos parecidos. Nossa, como é bom saber que não é a única pessoa a se sentir mal com determinadas coisas.

    Como falei no comentários anteriores, sou filha única e estou acostumada a fazer as coisas sozinha. Estou quase topando essa aventura … Ano que vem eu ia para NYC ficar um mês estudando. Nesse caso, não estava com receio porque ia estudar …

    Será que consigo fazer amizades, mesmo ficando em hotel? Vai ter city tour também, devo conhecer e enturmar com as pessoas … Gostaria de sair a noite, não para balada, mas barzinho, jantar animado etc!!!

    Acho que terei coragem!!

    • 53 Wanessa 30/10/2011 às 11:17

      Que bom que não ficou chateada! Você poderia procurar um hostel ou um B&B em Palermo, que têm mais o perfil que você procura do que um hotel tradicional na Recoleta. Eu não tenho como indicar, mas você pode olhar no link que foi sugerido um pouco acima pela Janaína: http://www.viajenaviagem.com/2011/04/albergues-hostels-pelo-mundo-os-relatos-dos-leitores/ e neste: http://www.viajenaviagem.com/2010/04/hoteis-em-buenos-aires-palermo-soho-e-hollywood/ Gosto especialmente desse hotel, que acho simpaticíssimo e é de uma brasileira, que pode te dar boas dicas: http://www.viajenaviagem.com/2011/02/querido-um-bb-brasileiro-em-buenos-aires/.

    • 54 Pat Alves 10/11/2011 às 7:31

      Oi!

      Vá viajar sim! Em 2009, fui sozinha e fiquei quase dois meses mochilando pela Europa. Sempre quis conhecer o Velho Continente. Vários amigos e amigas tinham esse mesmo desejo, todos se empolgaram mas na hora do “vamos ver”, acabou ficando só eu mesma. É difícil as pessoas terem juntas tempo, dinheiro e vontade! Então, eu fiquei pensando se valeria a pena eu adiar um sonho por não ter companhia…

      Muita gente me amedrontou até porque estava naquela época da Espanha barrar muitos brasileiros. Eu fiquei muito receosa. Sabe como combati isso? Com informação! Eu li muito sobre os lugares que eu ia conhecer, sobre pessoas viajarem sozinhas, sobre seguranças (Frequente o fórum do Mochileiros.com). Quanto mais eu me informava, mais segura eu estava.

      As pessoas ficavam abismadas com o tempo e com a minha coragem. Até porque meu inglês não é fluente mas era o suficiente para não morrer de fome. Eu estava muito determinada. A viagem foi ótima, conheci dezena de mulheres que viajam sozinhas, trouxe na bagagem centena de fotos, amizades e uma vontade de nunca mais parar de viajar mesmo que não tenha companhia. Disso eu me libertei!

      Amizades se fazem ao longo do caminho.

  19. 55 Eliana 27/11/2011 às 10:04

    Oi, Gente!
    Viajei sozinha pra Natal e foi legal. consegui fazer amizade com um casal e acabei dividindo muitos passeios, foi uma experiência e tanto! Estou com viagem marcada para Santiago ( Chile) para 03/11/12, com previsão de uma semana por lá. Mas acho que a viagem, que era para dois ( eu e o namorado), vai acabar em mais uma aventura ” solo”, porque o complicado do namorado está em crise…Já está tudo acertado em relação às passagens, porém não havíamos reservado o hotel. Estou tentada a fazer essa viagem sozinha. Será que me viro por lá falando em português? Alguém tem idéia de hospedagem e passeios interessantes numa situação dessas em Santiago?

  20. 56 Eliana 27/11/2011 às 10:44

    Oi, Pessoal!
    Desculpe, queria esclarecer que minha viagem não é para 2012 e sim entre 03 e 11/12/11, ou seja, na semana que vem….

    • 57 Wanessa 27/11/2011 às 18:51

      Oi, Eliana!

      Acho que você não vai ter nenhum problema para se virar no Chile sem falar espanhol. Lá, eles são bastante acostumados a lidar com o turista. Eu estive no Chile sozinha, mas não fiquei todo o tempo em Santiago. Foram 5 dias no Atacama e 3 na capital.

      Santiago é uma bela cidade, muito organizada, para os parâmetros brasileiros. Os principais pontos turísticos são o centro histórico, os “cerros” (morros no perímetro urbano, que funcionam como parques) e museus. Adorei visitar uma das casas de Pablo Neruda, mesmo sem ser grande fã do poeta. A gastronomia também é muito rica em Santiago, não deixe de levar boas referências de restaurantes para aproveitar.

      Os passeios de um dia mais comuns a partir de Santiago são para Valparaiso e Viña del Mar, mas eu não fui. Também dá para chegar a Isla Negra, uma das outras casas de Neruda. Você também pode visitar algumas vinícolas nos arredores de Santiago, como a famosa Concha y Toro. Nessa época, o Valle Nevado, que é uma estação de esqui pertinho de Santiago, já não tem neve, por isso não indico esse passeio (nem sei se é feito).

      Em Santiago, eu fiquei no bairro de Providencia, que é uma área mais residencial, mas com fácil acesso a todas as partes da cidade, seja de táxi, seja de metrô.

      Se você ainda conseguir se planejar, pense em ir passar uns dias no Atacama, que é uma região linda (incrivelmente linda, aliás!) e muito boa de explorar numa viagem solo, porque todos os passeios são organizados por agências, então você não precisa se preocupar com nada, é bem fácil resolver tudo lá mesmo, no dia da sua chegada.

  21. 58 Eliana 30/11/2011 às 15:13

    Oi, Wanessa!
    Obrigada pela atenção. Vou aproveitar as dicas de passeios e encarar mesmo essa sozinha. Você descreve com numa naturalidade e vibração as suas experiências de viagens, que acho que não há quem não se contagie. Adoro viagens que abrem possibilidades para descobertas de novos horizontes e pessoas. Deve ser muito legal ter oportunidade de fazer isso com frequência.

    • 59 Wanessa 30/11/2011 às 17:26

      Obrigada, Eliana!Não deixe de lado essa chance, principalmente se você já descobriu que consegue aproveitar um lugar mesmo viajando sem companhia.Antes de ir, passe no Viaje na Viagem, nos blogs da Mari Campos , no Matraqueando e no Inquietos (é só jogar os nomes no Google), que têm muuuito material interessante sobre Santiago e o Chile de forma geral.

      Em 30/11/2011 16:13, comment-reply@wordpress.com <

  22. 60 Tatiana 07/12/2011 às 21:59

    Olá, gostei muito do seu post, ótimas dicas. Eu também viajo sozinha muita vezes.

  23. 62 Anita Luchese 12/12/2011 às 10:04

    Olááá Pessoal!

    Estou indo sozinha pra Buenos e vou ficar do dia 26 ao dia 10. Vou me hospedar no St. Nicholas Hostel, que fica na Bartolome Mitre, pertinho da Plaza Del Congreso.

    Se alguém animar de trocar dicas ou até mesmo combinar algo, meu e-mail é nitaluchese@gmail.com

    Abraçosss!

  24. 63 Cláudio S Lobo 01/01/2012 às 20:40

    Mulher, li esse post e me identifiquei muito, apesar de ser homem, não tenho nenhum problema de sair, viajar sozinho, o que rola às vezes é ficar deprê por não ter companhia na hora que todos estão acompanhados de namorada, família, enfim, mas depois me dou conta, que bom ser livre, não me preocupar com hora, posso passar o tempo que eu quiser vendo certas atrações e tampouco tenho que ficar esperando os outros conversarem e beberem em lugares que pouco me interessam. Estou no Chile, já fui a Santiago, Viña e Valparaíso, curti o reveillón sozinho no meio de milhões de pessoas, não contratei nenhum serviço de nenhum tipo e circulei a pé e de metrô.
    Em Santiago é bom demais rodar a cidade só, apesar de que fiquei em hostel e sempre tem companhia, de vez em quando tinha um brasileiro ou brasileira no quarto, mas dormiam e acordavam tarde demais, ou seja, não é o meu ritmo, e eu seguia em frente.

  25. 65 Tatiane 25/01/2012 às 10:46

    Oi wanessa gostei do seu site, uma pena que não vi antes, pensei que só existisse eu de mulher no Brasil que viaja sozinha. Acabei de voltar de buenos Aires e fui sozinha foi a primeira vez que viajo para longe, fui só pq sempre quis conhecer o lugar e não tive compania e decide que não devia me privar de viver uma experência por ser só, a vida passa muiot rápido e devemos aproveitar as oportunidades. Me mande um um email ou similar para dizer as viagens que vc já fez? ah, quem quiser alguma dica tb respondo.

    • 66 Wanessa 28/01/2012 às 14:52

      Obrigada, Tatiane! Se você pesquisar um pouco, vai ver que tem muita gente que curte viajar sozinha! Se você quiser dicas de outros destinos, pode perguntar aqui no blog mesmo, porque assim outras pessoas aproveitam as respostas, ok?

  26. 67 Mariana 22/03/2012 às 9:41

    Mari, obrigada pelo texto …

    Estava aqui tristonha porque estou com muita vontade de fazer uma viagem legal na Semana Santa. Após muuuito tempo, formou-se uma conjuntura favorável e tenho grana e tempo. Mas como decidi de última hora (sou jornalista e quase nunca sei das minhas folgas com antecedência) não estava encontrando ninguém pra ir comigo. Seu post me deu coragem. Vou pra Buenos Aires on my own e sei que vou curtir muito, pois nunca tive o menor problema em fazer programas sozinha :-) Beijos!

  27. 69 Dani 15/05/2012 às 23:12

    Olá, Wanessa,

    Que post incrível o seu! Parabéns pelo blog!

    Estou querendo viajar sozinha pela primeira vez, pretendo ir p Buenos Aires agora no começo de agosto e estou com duas preocupações: o clima, será que é muito frio essa época; e a hospedagem. Sei que a Recoleta é um bairro mais sofisticado e agradável, mas é no Centro que estão os principais pontos turísticos e a maioria dos hotéis. O que seria melhor e mais seguro p ficar (sozinha)? Obrigada

    • 70 Wanessa 16/05/2012 às 22:31

      Obrigada, Dani!
      Em agosto, a tendência é ser bastante frio mesmo, o auge do inverno.
      Eu não gosto do centro para hospedagem. Mesmo com vários pontos turísticos, acho que é melhor ir lá só para esses passeios, mas estar em outra parte da cidade no fim do dia. No aspecto segurança, ficar na Recoleta ou em Palermo também é melhor do que no centro. O centro de Buenos Aires não é diferente do de outras grandes cidades, então, quando o comércio fecha e nos fins de semana, algumas partes “morrem”…
      Sugiro que você leia esses outros posts, sobre Palermo e o Retiro (bairro entre a Recoleta e o centro):

      http://cadernosdeviagem.wordpress.com/2009/10/13/onde-alugar-apartamento-em-buenos-aires-palermo/

      http://cadernosdeviagem.wordpress.com/2009/11/02/onde-ficar-em-buenos-aires-retiro-ou-o-mais-perto-do-centro-onde-e-razoavel-se-hospedar/

      • 71 Dani 16/05/2012 às 23:05

        Obrigada pela resposta rápida! Acho que vou procurar algo na Recoleta mesmo.
        Só mais uma opinião (sem querer abusar!): como vai ser a primeira vez que vou p B.A vou querer fazer todos os passeios típicos de turista, que, ao que parece ficam no centro, é isso? Eu consigo fazer isso tranquilamente durante o dia estando hospedada na Recoleta? Esses passeios duram qts dias da viagem (pretendo ficar uma semana)? Minha preocupação é que eu vou estar sozinha e queria organizar um roteiro q me permitisse fazer esses passeios, compras, mas tb dar uma volta sem compromisso num bairro, tomar um café…essas coisas.

        Outra coisa: o frio é uma coisa assim muuuito de ter q ficar empacotada dentro de casa? As roupas de frio, é melhor comprar lá né, ou n? hehehe

        Desculpa a enxurrada de perguntas, é q sou super marinheira de primeira viagem (1ª viagem internacional e sozinha!!!) e to na maior ansiedade.

        A sorte é a internet e sites como o seu, em que vc encontra pessoas que já passaram pela mesma experiência e estão disposta a ajudar! Obrigada mais uma vez!

        • 72 Wanessa 17/05/2012 às 8:18

          Dani, Quanto aos passeios, tem várias dessas atrações “indispensáveis”, que todo mundo quer ver na primeira viagem (como a Casa Rosada, por exemplo) no centro, mas a caminhada a partir da Recoleta até lá é linda (e longa também!). Em um dia, você consegue ver o centro todo, mas pode querer voltar quando for a San Telmo e a Puerto Madero. Neste post (http://cadernosdeviagem.wordpress.com/2010/08/02/buenos-aires-roteiro-basico/), organizei um roteiro pensando em uma semana em Buenos Aires. Você pode tomar por base para começar a se organizar. Com esse tempo, você também pode separar um dia pra ir a Colonia del Sacramento, no Uruguai. Quanto ao frio, dê uma olhadinha nas médias de temperatura em sites como weather.com ou wunderground.com. Não é frio pra ficar trancada em casa, longe disso, até, nada que um bom casaco não dê conta. Se você não tem roupa adequada, significa que na sua cidade não tem inverno forte, então deixe pra comprar lá, que vai encontrar produtos mais em conta. Fique à vontade pra tirar suas dúvidas!

  28. 73 Dani 17/05/2012 às 10:35

    Obrigada mais uma vez!!! Suas dicas formam ótimas!

  29. 74 Viviane 14/06/2012 às 22:32

    Estou aqui lendo as respostas do post e me surpreendi ao ver que postei aqui em setembro do ano passado, quando cogitava minha primeira viagem sozinha (que não saiu do papel).
    E quantas respostas bacanas! Adorei!
    Pois agora a passagem tá comprada: Buenos Aires, aqui vou eu!!
    Irei em setembro e ficarei uma semana. Vou montar um roteiro cultural, com direito a umas aulas de tango e passeio pelos jardins. Ah, e vou correr a minha primeira meia maratona! Muitas emoções…. Estou muito feliz. Não vou mais adiar esse sonho.
    Wanessa, obrigada pelas dicas.
    As respostas de todas me motivaram.
    Um abraço,
    Viviane.

    • 75 Wanessa 15/06/2012 às 13:08

      Viviane, essa tem tudo pra ser uma viagem inesquecível mesmo: a primeira sozinha, e com direito à estréia na meia maratona! Você não vai se arrepender.
      Boa viagem!

  30. 76 Liliane Ribeiro Gomes 06/07/2012 às 22:58

    Eu acho assim que viajar sozinha é muito bom , eu tenho 15 anos e já me aventurei um pouco ano passado fui para a Disney sozinha, confesso que na hora fiquei muito empolgada pois sou muito determinada e depois pensei no fato de poxa vou realizar um sonho sozinha mais tudo bem só que havia um porém não sabia o inglês só o basico mesmo.
    Viajar sozinha fez com que eu me tornasse uma pessoa mais responsavel comigo mesmo, independente , forte e determinada . Pois estar em outro país sendo de menor porém com um guia me fez ver o quanto eu posso ir mais longe basta apenas eu querer.
    bj: Liliane Ribeiro Gomes

  31. 77 Yara 12/12/2012 às 22:14

    Gente,estou precisando de um help.Já viajei em excursão ao exterior e foi ótimo.Fui sozinha mas fiz muitas amizades e adorei.Também já viajei sozinha,sozinha mesmo,sendo que,eu escolhi o lugar,os roteiros etc.Eu andava sozinha por aquele lugar,no meu tempo e no meu gosto,me sentindo uma aventureira,independente e super livre explorando os locais .Lá também acabei fazendo amizade com uma argentina e exploramos alguns lugares juntas.
    Pretendo viajar para alguns lugares da Europa em excursão ,mas vou sozinha de novo.E como foi dito aqui,viajar sozinho ás vezes pode sair mais caro.Acontece que fiquei sabendo pela agência que não tem ninguém que vá sozinho e que portanto,eu teria que desembolsar mais pelo quarto.Então,agora já estou com neura de acabar ficando sozinha,de não fazer amizade,já que vão casais ou famílias.Seimpá gente,acabei com essa neura,com esse medo de sofrer preconceito do grupo por estar sozinha.Vocês acham que é besteira da minha parte?

    • 78 paulagilmore 13/12/2012 às 7:33

      Oi Yara,

      Eu acabei de voltar de quase um mês na Europa. Eu fui fazer um curso de idioma e isso ajuda um poucoa fazer amizades, mas acho que depende muito de você se enturmar. Eu gosto até de ficar sozinha porque vc presta atenção mais nas coisas. Porque cada um é de um jeito. É bom juntar as famílias para sair, jantar e aproveite. Não deixei a oportunidade passar. NUNCA!

    • 79 Wanessa 16/12/2012 às 20:56

      Oi, Yara!
      Desculpe pela demora na resposta.
      Você já viajou sozinha antes, também já esteve em excursão, então, sabe bem o que esperar. Não preciso convencer você de que pode ser legal, pois você já sabe disso. Mas tem horas em que é bom ter companhia também. Pode ser que você esteja passando por um momento desses e por isso esteja buscando um motivo para evitar a viagem. Só você pode tomar essa decisão!

  32. 80 Yara 12/12/2012 às 22:15

    Vcs deixariam de ir por causa disso?

  33. 81 lille 05/03/2013 às 20:23

    Oi Wanessa,
    Adorei seu blog, você escreve muito bem!
    Eu so viajo sozinha, estou me programando para conhecer Varsóvia e Cracóvia..estive lendo alguns post e todos comentaram sobre a dificuldade do idioma, já que poucos falam inglês. Eu gostaria de saber como foi a sua experiência na Polonia.
    Obrigada!

    • 82 Wanessa 06/03/2013 às 7:24

      Obrigada, Lille!
      Na Polônia, encontrei pessoas que não falam inglês, mesmo em alguns restaurantes das áreas mais turísticas da cidade. Mas, de alguma maneira, isso nunca é um problema. Sempre tem alguém que fala e vem ajudar. Um dicionário de viagem (ou um app no celular) resolve a maior parte das dúvidas.
      Eu mesma não sou fluente em inglês (apesar de ter boa compreensão oral, falo pouco), mas nunca passei nenhuma dificuldade por problemas de comunicação. A dica de escolher pessoas mais jovens quando precisar de ajuda – é mais fácil que saibam inglês – é válida. Fiquei com uma ótima impressão dos poloneses, sempre simpáticos e solícitos.
      Aqui no blog, só escrevi um post sobre Varsóvia (tem algumas informações sobre Cracóvia nos comentários): http://cadernosdeviagem.wordpress.com/2010/08/29/10-coisas-sobre-varsovia/
      Se você tiver dúvidas no planejamento da viagem, deixe suas perguntas que vou tentando responder, ok?

  34. 83 Gabriela 29/07/2014 às 16:54

    Oi Wanessa,
    Adorei seu blog, parabéns!
    Gostaria de saber se vc já esteve sozinha no ano novo,se,pretende viajar nesse periodo.Tenho medo ficar meio triste,não sei se tiraria de letra.Pergunto pq pretendo viajar para a Europa entre Nov e janeiro,ainda não decidi,devo ficar pelo menos 2 meses,e me surgem várias questões:se não vai me dar muita nostalgia,se por acaso eu não ficar num hostel se vou ficar isolada,e se vou sentir muito frio.Ja fui para a Europa,porém não sozinha(estava com uma amiga) e não sei se foi pq tinha cia,mais não fiz amizades e fiquei com essa cisma.Costumo viajar sozinha no Brasil,mais não faço necessariamente um planejamento para conhecer pessoas,deixo acontecer e no geral curto ficar sozinha.Quando vc viaja vc sempre conhece alguém ou ja aconteceu de vc ficar por um periodo sozinha mesmo? Gostei de suas considerações sobre “o estilo de cada um”,saber o que curte,vai me ajudar na minha decisão.Gostaria da sua opinião com relação a não ir a hostel,pq tb como vc não curto,prefiro um hotel, e não sei até que ponto isso pode me isolar.

    Sucesso!
    Gabriela

    • 84 Wanessa 29/07/2014 às 20:48

      Olá, Gabriela!
      Fico feliz de saber que você gostou do blog!
      O período da sua viagem é delicado… Fim de ano às vezes faz a gente ficar mais sensível, e você pode se sentir solitária. Não costumo viajar nessa época e não viajaria sozinha se estivesse me sentido vulnerável a esses sentimentos. Só passei o Natal viajando sozinha uma vez, e estava muito bem resolvida na época, não tive nenhum problema! Acho que, se você pensar bem, vai conseguir descobrir como tende a se sentir se não encontrar companhia durante essas festas.
      Não tenho perfil de ficar em hostel, e as oportunidades para conhecer pessoas acontecem mais durante passeios mesmo. Mas eu não viajo sozinha buscando companhia, não. Se acontecer, muito bem, mas eu não procuro isso e não sinto falta se não acontecer.
      Na Europa, a festa principal não é o reveillon, mas o Natal, e essa é uma festa mais familiar mesmo. O réveillon é mais para baladas – que costumam ser caras –, e as festas de rua são complicadas de ir (por questões de segurança, é preciso ir até o local com horas de antecedência e passar um frio danado, sem falar que o metrô pode fechar…) .
      Se você acha que ficar em um hostel pode resolver os seus problemas de falta de companhia, você pode se hospedar neles só nos períodos do Natal e do reveillon. Ou então, pense em se inscrever em sites como o couchsurfing (que não oferece apenas hospedagem gratuita nas cidades, mas também a companhia de uma pessoa do lugar para um café, um passeio, e, de repente, um convite pra ceia de Natal!). Outra alternativa é você já saber de antemão que vai ficar no hotel mesmo e aproveitar do jeito que dá: compre coisas gostosas pra fazer sua ceia particular e combine com a família e os amigos pra botar os assuntos em dia pela internet (com o fuso de 5 horas, não vai atrapalhar a festa de ninguém). Enfim, estou só teorizando em cima das opções que consegui imaginar, porque acho que não vale a pena você cancelar uma viagem maravilhosa de 2 ou 3 meses por causa de 2 ou 3 dias de feriado no meio…
      Quanto ao frio, acho que você vai sentir mesmo! :-) Mas é só ir preparada para comprar algumas peças adaptadas para o inverno e fazer um roteiro de viagem pensado para essa circunstância, com mais passeios em locais fechados e paradas em cafés e restaurantes pra se esquentar ao longo do dia. Ah, não deixe de se informar sobre os mercados de Natal que acontecem pela Europa! Eles são uma atração bem tradicional e que você só tem a chance de conhecer se viajar nessa época do ano (eu, por exemplo, nunca tive essa chance…).
      Se surgirem outras dúvidas, estou por aqui!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blogs de Viagem

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 125 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: